NOSSAS REPORTAGENS – Líderes que já fazem falta; Luiz Eduardo Magalhães é um

NOSSAS REPORTAGENS – Líderes que já fazem falta; Luiz Eduardo Magalhães é um

Fotos: Eron Portal (Francisco Pacheco)

 

TRAJETÓRIAS DA SAUDADE

ELES NOS DEIXARAM MUITO CEDO E JÁ FAZEM FALTA

 

Leonel Brizola, de paletó azul.
Leonel Brizola

Em Lages, numa coletiva à imprensa, perguntamos a Leonel Brizola quando ele decidiu voltar para o Brasil e ficar? Ele disse: “Existe muito folclore sobre quando eu saí do Brasil. Até que fugi disfarçado de mulher. Sempre me incomodou isso tudo, porque a maioria foi maldade. Mas, da minha volta há muito pouco rolando por aí. Então, pela primeira vez, vou contar uma passagem que ficou secreta até agora. Ao atravessar a fronteira para o Brasil, pela última vez, eu imaginei e até disse a alguém: “Vim pra ficar aqui, custe o que custar. Ai retomei a política, iniciando pelo Rio de Janeiro; daí vocês sabem no que deu…”

 

Na política e igreja, alguns dos nomes que o Eronportal acompanhou a trajetória e que já estão fazendo falta: Luiz Eduardo Magalhães, ex-presidente da Câmara, Vilson Keynubing, ex-governador de Santa Catarina, Leonel Brizola, ex-governador do Rio, Pedro Ivo Campos, Ex-governador de SC e Dom Helder Câmara, um dos fundadores e ex- presidente da CNBB.

 

Dom Helder de câmera
Dom Helder

Dom Helder Câmara, que fez palestras mundo afora, sobre direitos humanos, os mais pobres e não violência, demonstrava uma humildade a toda prova. Certa vez, participávamos de uma coletiva de imprensa com ele, quando observou: “A gente nunca deve ter orgulho da humildade. Não devemos viver sempre lembrando: Eu sou humilde! A humildade é uma questão de postura, obrigação e exemplo cristão”, observou.

 

Vilson kleinubing, ex governador ao microfone.
Vilson kleinubing (ao microfone)

O ex-governador Vilson Kleinubing, sobre as obras da BR-282, que duraram mais de 200 anos: “Até parece que enterraram a caveira de um burro debaixo dessa rodovia… Só na etapa de asfaltamento já passaram cinco governadores e cinco presidentes…”.

 

Dom Oneres de paletó azul.
Dom Oneres (o mais alto)

Dom Oneres, quando discursava numa manifestação pró-282/SC, a certa altura, disse: “Perdi até a inspiração para rezar pelas obras da BR-282… Até já nem encontro mais argumentos… Parece que nem Ele (Deus) quer me ouvir…”

 

ENTREVISTAS MEMORÁVEIS

 

 Luiz Eduardo Magalhães de paletó mais claro.
Luiz Eduardo Magalhães (paletó claro)

Lembramos, agora, entrevistas que realizamos ao longo dos últimos 40 anos. Uma delas foi a de Luiz Eduardo Magalhães – ex-presidente da Câmara dos Deputados.

Foi na entrada de seu gabinete, em Brasília, quando era presidente da Câmara. Deu-nos uma entrevista exclusiva, ao saber que nós começamos a lidar com notícia em Lages, cidade do interior de SC.

Ao saber disso, ele se lembrou de Nereu Ramos, que foi presidente da Câmara e do Brasil, e que nasceu em Lages.

Luiz Eduardo ainda observou: “Sua cidade é considerada a Universidade Política de Santa Catarina porque já deu 7 governadores”.

Revelou, na oportunidade, que dava prioridade a quem fosse do interior, pois veio de família que sempre viveu as comunicações, portanto que sempre soube muito bem o que é fazer notícia num país Continental como o nosso, com seriedade e responsabilidade.

Exemplo de humildade

Dom Helder Câmara, que fez palestras mundo afora, demonstrava uma humildade a toda prova. Certa vez, participávamos de uma coletiva de imprensa com ele, quando observou: “A gente nunca deve ter orgulho da humildade. Não devemos viver sempre lembrando: Eu sou humilde! A humildade é uma questão de postura, obrigação e exemplo cristão”, observou.

Frei Silvério foi um dos idealizadores da Escadaria do Morro Grande/Lages. É uma espécie de “Calvário de Cristo Santa Catarina”.

O bispo Dom Oneres foi quem mais rezou pelas obras da BR-282, a estrada que o ex-governador Vilson Kleinubing asfaltou um bom trecho, aquele entre a Ponte Canoas e o distrito de Índios, em Lages.

Frases de ambos

Dom Oneres, quando discursava numa manifestação pró-282, a certa altura, disse: “Perdi até a inspiração para rezar pelas obras da BR-282… Até já nem encontro mais argumentos… Parece que nem Ele (Deus) quer me ouvir…”

O ex-governador Vilson Kleinubing: “Até parece que enterraram a caveira de um burro debaixo dessa rodovia…”.

Informação exclusiva 

Em Lages, numa coletiva à imprensa, perguntamos a Leonel Brizola quando ele decidiu voltar para o Brasil e ficar? Ele disse: “Existe muito folclore sobre quando eu saí do Brasil. Até sempre me incomodou isso tudo porque a maioria foi maldade. Mas, da minha volta há muito pouco rolando por aí. Então, pela primeira vez vou contar uma passagem que ficou secreta até agora. Ao atravessa a fronteira para o Brasil, pela última vez, eu imaginei e até disse a alguém: “Vim pra ficar aqui, custe o que custar. Ai iniciei no Rio de Janeiro, daí vocês sabem no que deu…”

Outros catarinenses que também nos deixaram e que já fazem falta: Frei Silvério, Adílson Ventura, Dom Oneres Marchiori, ex-vereadores: Madruguinha, Lili, Pedrinho e Tozzo; Dr Téio, ex-prefeito de São Joaquim, Eliane Rech (uma colega jornalista), Thyuka’s, gente mais humilde mas que marcou uma trajetória.

Post original; 19 de ago de 2017,  às 19:33

 

Veja na galeria abaixo:

 



Politica de Privacidade!