RECEBIDAS DOAÇÕES DE VACINAS: RICOS DEVEM DISTRIBUIR BILHÕES DE DOSES DE VACINA, POIS VÍRUS É AMEAÇA – Já começou a distribuição pelos Estados Unidos de suas doses estocadas

RECEBIDAS DOAÇÕES DE VACINAS: RICOS DEVEM DISTRIBUIR BILHÕES DE DOSES DE VACINA, POIS VÍRUS É AMEAÇA – Já começou a distribuição pelos Estados Unidos de suas doses estocadas

Brasil recebe este doação de mais de 3 milhões de doses feita pelos Estados Unidos.

 

Doações ao bloco onde está o Brasil

 

A Casa Branca anunciou ainda quase 19 milhões serão compartilhados por meio da COVAX, com as seguintes alocações:

Aproximadamente 6 milhões para as Américas do Sul e Central para os seguintes países: Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti e outros países da Comunidade do Caribe (CARICOM), assim como a República Dominicana.

Ao todo, devem  chegar a 25 milhões de doses, 6 milhões delas para a América Latina.

 

Por outro lado, no último encontro do G-20, os ricos decidiram disponibilizar cerca de 4 bilhões de doses de vacinas aos países pobres.

Com oferta desigual, pobres ficaram no fim da fila e tem fracassado tentativas humanitárias.

Agora China e Rússia também entram campanhas de doações, comercialização e mais produção de imunizantes. É a disputa pela autoafirmação política, industrial e tecnológica das superpotências.

~~~~~~~~~~~~

 

POST ANTERIOR

Atualização anterior: 24 de maio de 2021

 

DISPUTA GEOPOLÍTICA DEVERÁ PASSAR PARA A “PROPAGANDA DO BEM”. SERIA COM VACINAS E NÃO COM BOMBAS

Ricos devem distribuir, de início, alguns bilhões de doses de vacina (QUEM SABE ATÉ POR DEFESA), pois vírus é ameaça.

 

Começa o socorro

 

O socorro humanitário deve chegar a mais de 4 bilhões de doses. O Brasil, mesmo sem ter feito o dever de casa, deve receber doações e ofertas especiais para compra.

E o mundo mais pobre, que em 30% tem dificuldade para vacinar, deve receber a maior parcela.

 

COBERTURA ANTERIOR

Apesar de certo fracasso até aqui nas iniciativas para ajuda humanitária, o mundo não deve perder a esperança.

 

“DESIGUALDADE ESCANDALOSA”

A OMS tem feito um esforço hercúleo para viabilizar vacinas aos países que não tem dinheiro e nem acesso gratuito aos imunizantes. No caso do Brasil, até teria dinheiro mas não tem acesso; sem esquecer de que nós, por aqui, não afizemos bem a lição de casa.

O último alerta do diretor-geral da OMS foi que vacinas contra Covid para os mensos favorecidos estão distantes. Disse isso em tom de certa decepção.

Chegou a dizer que “a desigualdade é escandalosa”.

Outro alerta: “O preço desse fracasso será pago com as vidas e meios de subsistência dos países mais pobres”; palavras do diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

 

Realmente o mundo rico ainda não caiu na realidade. Mas vai cair sim, bem logo. Sob pena de tudo voltar contra ele.

 

Ninguém vai querer criatórios de vírus

 

Como já dizíamos no ano passado, o mundo rico irá priorizar o braço de sua população, mas, em algum momento, perceberá que não poderá deixar de contribuir para um freio nessa pandemia.

Não deve interessar aos ricos o mundo ter países como criatórios de vírus, verdadeiros párias do planeta. Não tem sentido para um mundo tão desenvolvido. 

Mesmo no caso do Brasil, que cientistas dizem que negligenciou desde o começo em relação ao novo coronavírus, não faz sentido: seria um pária ainda mais perigoso pela sua posição de parceiro estratégico até do mundo mais rico.

Outro detalhe: a demonstração de força na geopolítica deve mudar o foco: mudar a busca do equilíbrio pela forçara das armas tradicionais, para as armas contra o vírus.

Potências como Estados Unidos, Rússia, China e UE, certamente irão preferir a boa propaganda, aquela da ajuda humanitária através das vacinas. Isto seria uma propaganda mais simpática…

 

~~~~~~~~~

 

POSTAGEM DO ANO PASSADO E ATUALIZADA EM MARÇO ÚLTIMO.

 

DISPUTA GEOPOLÍTICA DO BEM: CORRIDA POR VACINA CONTRA O VÍRUS

 

coronavirus-5018466_960_720

 

China e Rússia já dão sinais de ajuda a pobres e a parceiros; Estados Unidos já tem reservas de 4 bilhões de doses para socorro humanitário

ATÉ LEMBRAMOS QUE DESTA VEZ A DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA PARA O EQUILÍBRIO GEOPOLÍTICO DEVERIA SER NA SALVAÇÃO HUMANA E NÃO NA FABRICAÇÃO DE BOMBAS.

 

Análise (em 2020)

No começo da pandemia dissemos aqui no Portal que já fomos à Lua e mandamos sondas a Marte. No entanto, estamos enfrentando um inimigo que poderá estar em nossas mãos e ainda assim lutaremos com muita dificuldade.

coronavirus-4841735_960_720

Mas, com essa tecnologia toda disponível, hoje, o mundo está inventando uma arma, ou várias, ainda na juventude desse vírus.

Veja que ainda durante a pandemia já dispomos de várias vacinas e já vem aí uma aplicável via saliva.

Então, desta vez, a corrida armamentista vem sendo para salvar vidas, não para equilíbrio geopolítico.

Potências como Estados Unidos, Rússia e China demonstram forças na capacidade de produzir vacinas, não só de bombas ameaçadoras. É uma corrida armamentista do bem!

 

DISPUTA GEOPOLÍTICA DO BEM!

O que se vê, hoje, é uma espécie de nova “Guerra Fria” entre superpotências que vem sendo em busca de armas contra a pandemia.

ISTO VEM ABRINDO ACESSO A VACINAS PARA OS POVOS DA BASE DA PIRÂMIDE ECONÔMICA MUNDIAL

 

EDITORIAL DO ERON PORTAL

(Janeiro/2021)

 

Mapa geopolítico da vacina

coronavirus-5018466_960_720

 

                        Estados Unidos priorizou o braço do povo norte-americano e alguma coisa para os mais pobres e refugiados; Rússia também iniciou com os russos, mas socorre os mais alinhados ideologicamente e e que servem de suporte para sua propaganda; A China priorizou os chineses, é claro, depois os países com quem tem interesses comuns e comerciais. Especialmente e quem tem potencial para produzir e fornecer alimentos, como é o caso do Brasil. Por fim, a Comunidade Europeia, mais precisamente a  Inglaterra. Desta, juntamente com a OMS, é de onde sairão as principais ações para o socorro aos povos pobres, desvalidos, sofridos com guerras, acidentes e que são origem dos refugiados.  

 

 

POSTAGEM ANTERIOR

Postagem original: 25/01/21 (13h50)

Confira:

 

O PRIMEIRO SINAL DOS RICOS

 

Países pobres não tem como se defender sozinhos do ataque violento do vírus

BIDEN FOI O PRIMEIRO RICO A ANUNCIOU INVESTIMENTOS EM LABORATÓRIOS EM BUSCA DE MAIS VACINAS PARA E ESTENDER A MÃO AO MUNDO

Países pobres não tem como se defender, sozinhos, do ataque violento do vírus

 

UNIÃO PELO PLANETA

     A pandemia vai mudar o eixo das disputas mundiais nos campos: ideológico, social e econômico. As disputas para demonstração de força, a partir de agora, passarão à busca de um poderoso arsenal de vacinas e programas de assistência. E o mais importante será o processo de orientação sobre a mudança no comportamento social e na visão sobre o papel do ser humano dentro de cada sociedade.

      Nesta quinta, 21/01, ao assinar atos administrativos no campo do combate ao Coronavírus, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou como prevenção, o uso da máscara, a testagem, a vacinação e a assistência aos países pobres.

 

INVESTIR EM CIÊNCIA

Nós aqui do Eron Portal lembramos: já fomos à Lua e mandamos sondas para Marte, mas ainda estamos às voltas para nos proteger de um vírus que está em nossas mãos. Ainda bem que ao menos de forma emergencial, já estão sendo usadas algumas vacinas contra o Coronavírus.

 

POSTAGEM QUE FIZEMOS EM AGOSTO

 

Editorial

A “GUERRA FRIA” DO NOVO MILÊNIO

É bem provável que a disputa entre as grandes potências, agora, seja por uma vacina, o mais eficaz possível, contra o Coronavírus.

Estados Unidos, China e Rússia, por exemplo, deverão se aprofundar em estudos para garantir uma prevenção segura contra as novas doenças epidêmicas do Milênio, a começar pela Covid-19.

Certamente virão novas ondas por aí.

Então, encontrar defesa, repensar a reorganizar a civilização e investir no ser humano vai ser uma prioridade.

Pobreza, miséria, falta d’água tratada, de saneamento e de moradia serão setores apropriados para a aplicação do dinheiro que está sobrando no mundo.

Estima-se em mais de U$ 1,5 trilhão que esteja debaixo do colchão, com remuneração zero ou negativa, por falta de opção mais segura e justificável para aplicação.

Logo, quem chegar antes a algo com efeito letal contra qualquer vírus perigosos vai atrair dinheiro e, consequentemente, reunir forças, até para determinar o equilíbrio no concerto das nações.

Mais uma vez Estados Unidos deverão vencer a corrida.

Aí não se precisará mais de polícias do mundo e sim virão os protetores de almas vivas para demonstrar poder e conquistar corações e mentes.

Quanto ao ser humano do pós pandemia, uma coisa já é certa: vem aí uma nova ordem, com muita gente cada vez melhor e cada vez mais solidária.

É que o ser humano percebeu que é simplesmente frágil e que precisa voar em dois ou mais.

Onde controla assessorias.
Texto: Eron J Silva.