MINISTRO TOFFOLI ANTECIPA UM FATO GRAVÍSSIMO APURADO NO INQUÉRITO DAS FAKE NEWS E COMBATE AOS ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS – Um financiamento estrangeiro para desestabilizar as instituições e a democracia

MINISTRO TOFFOLI ANTECIPA UM FATO GRAVÍSSIMO APURADO NO INQUÉRITO DAS FAKE NEWS E COMBATE AOS ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS – Um financiamento estrangeiro para desestabilizar as instituições e a democracia

AINDA SÃO POUCOS OS DADOS PORQUE TUDO CORRE EM SEGREDO DE INVESTIGAÇÃO, MAS JÁ ESTÃO EM ANDAMENTO CONTATOS ATRAVÉS DE TRATADOS INTERACIONAIS EM QUASE TODO O MUNDO CIVILIZADO

Foto: STF

 

Furo de reportagem 

                                         Ao participar do programa Canal Livre, da Rede Bandeirantes, domingo, 21/02, o ministro ex-presidente do STF, Dias Toffoli, disse que foi autorizado pelo também ministro daquela Suprema Corte, Alexandre de Moraes, a dar a informação exclusiva, numa deferência ao programa e àquela rede de televisão. O processo das Fake News e atos antidemocráticos está nas mãos do ministro Alexandre de Moraes.

 

Ainda sem mitos detalhes, o ministro disse que o assunto será amplamente divulgado nos próximos dias. Garantiu que já se tem toda a comprovação do financiamento, por parte de grupos internacionais, a uma campanha tentando desestabilizar nossas instituições.

Disse o ministro: “Esse inquérito que combate às Fake News e os atos antidemocráticos, em quebra de sigilos bancários, já identificou o financiamento estrangeiro e internacional, a atores que usam as redes sociais para fazer campanhas contra as instituições, em especial o STF e o Congresso Nacional”.

Prosseguindo, alertou: “É gravíssimo! Por isso está em curso o aprofundamento nesses dados pelo ministro Alexandre de Moraes. A História do País já mostrou o que isso levou no passado: o financiamento a grupos radicais, seja de extrema esquerda, seja de extrema direita, para criar o caos e desestabilizar as instituições e a democracia de nosso País”.

Disse ainda que não é apenas um risco para as instituições, mas também um grave risco à Soberania Nacional.

Como detalhe e comentário, Toffoli falou que gente envolvida no caso já vive no exterior.

Ainda segundo ele, o Brasil tem tratado com quase todos os países e por isso não encontrará muita dificuldade para chegar até os envolvidos no caso.

A notícia não conteve muitos detalhes, mas até surpreendeu os participantes e os âncoras do programa.