Histórias do Governador Raimundo Colombo

Histórias do Governador Raimundo Colombo

ERON Portal, Lages/SC – Quando foi prefeito de Lages pela primeira vez, o governador Raimundo Colombo já pensava no aproveitamento do potencial hidrelétrico do Rio Pelotas.

Numa viagem até o Passo da Vitória, nos fundos da Coxilha Rica, mais ou menos a uns 100 quilômetros do Centro da cidade se passou umas das histórias mais engraçadas.

A equipe sofria com a poeira, o calor e a pedreira na estrada. No retorno, dois dos integrantes da comitiva largaram na frente. Com aquele calorão, pararam numa enorme bodega. Parece-me que na época era tocada por uma senhora de nome Tia Inácia. Como ainda não existia rede elétrica por lá, era pouco provável encontrar bebida gelada.

O pessoal chegou antes do prefeito e a Assessoria de Imprensa. Na prateleira, apenas duas garrafas de cerveja. Perguntaram à proprietária: – Só tem aquelas duas ali? – Só, respondeu ela. Querendo aprontar uma sacanagem aos que vinha atrás, mandaram abrir as duas garrafas de uma só vez. Quando os outros chegaram os dois bebiam os últimos goles.

O prefeito perguntou: – tem mais cerveja? – Daquelas ali não tem mais. Agora só tem das geladas. É que havia uma geladeira a gás na cozinha. E o governador se deu bem.

Naturalmente, se perguntarem para ele desse episódio, vai dizer que não se lembrar.

Próxima história é a do susto do gringo do PT, em Concórdia. Foi na primeira campanha ao Governo do Estado.