Coluna Eron J Silva 26/04/18

Coluna Eron J Silva 26/04/18

A importância das festas oficiais

No primeiro semestre é a temporada das festas oficiais dos municípios. No último final de semana foi realizada a Mostra do Campo de Bocaina. Vem aí a Festa da Agropecuária em Campo Belo do Sul, a Fenahort em Urubici, a do Churrasco em Bom Retiro e as festas de aniversário de Correia Pinto e Otacílio Costa. Esses eventos, se bem explorado e que não sejam apenas para divulgar o prefeito, são importantes, pois elevam a auto-estima e a auto-afirmação da população, evidenciam as potencialidades, destacam a História, a Cultura e o Tradicionalismo. Por fim, atraem divisas que incrementando o Comércio, a Indústria e o Agronegócio

Foto 2

Associação é indicada para homenagem

A Amures foi indicada uma das entidades que irão ser homenageadas no próximo mês, em evento comemorativo aos 32 anos da Coluna Eron J Silva. A entidade mereceu o convite pela atuação nas campanhas pelo desenvolvimento regional. Com esse trabalho, juntamente com a ACIL e a CDL, a região conseguiu fortalecer sua representação nos Legislativos, trazendo mais recursos. Paralelamente, estará recebendo o diploma de Honra ao Mérito a Secretária Executiva, Iraci Vieira de Souza. Estaremos aguardando a confirmação do presidente, prefeito Antônio Zilli, e da Secretária Iraci Vieira de Souza, se ambos aceitam a homenagem. Na foto o prefeito Zilli está com a deputada Carmem Zanotto.

Foto 3

Poder público trabalhando no feriadão?

Ver o poder público trabalhando num fim de semana, ainda por cima de um feriadão, é algo que mostra que muita coisa vem mudando na gestão da coisa pública. Mais uma vez posso dizer que em Lages se inaugurou um jeito novo de administrar. Sempre tenho dito que é um risco o tal de horário de verão, férias coletivas, emendar feriadões e recesso das áreas não essenciais para equilibrar as finanças. O cidadão pode começar a pensar que uma prefeitura pode não fazer falta. Se tudo anda sem ela ou só com parte do expediente, pode achá-la dispensável. A população do Santa Helena deve ter levado um susto com a chegada de homens e máquinas para o mutirão dos bairros. Ninguém deve estar acostumado com operações dessa envergadura num feriadão.