OBRAS DAS RODOVIAS CATARINENSES TEM AS DIGITAIS E AMIN – BR 282 e Esterada da Serra do Rio do Rastro foram seus desafios.

OBRAS DAS RODOVIAS CATARINENSES TEM AS DIGITAIS E AMIN – BR 282 e Esterada da Serra do Rio do Rastro foram seus desafios.

GOVERNADOR POR DUAS VEZES, O ATUAL SENADOR ESPERIDIÃO AMIN SEMPRE FOI UM APAIXONADO POR RODOVIAS. DESDE OS TEMPOS DE SECRETÁRIO DOS TRANSPORTES.

Em SC as rodovias acima são prioritárias para a integração, à economia e especialmente ao turismo. Já precisam ser duplicadas. O caminho natural será a privatização. Com as reformas o capital privado deve se interessar pela infraestrutura.

EXPECTATIVA DO GOVERNO FEDERAL

SE APROVADAS AS REFORMAS, O CAPITAL EXTERNO IRÁ POR DINHEIRO EM RODOVIAS. ISTO É UMA TENDÊNCIA MUNDIAL.

Especialistas entendem que a Economia Brasileira esbarra em três limitações: baixo investimento tecnológico para agregar valor aos nossos produtos; caos na infraestrutura porque o País anda sobre pneus e consumindo petróleo; e o Custo Brasil nas alturas que torna nossos produtos não competitivos.

Contudo, com as perspectivas de crescimento recorde, se houver reformas com resultados de longo prazo, o capital privado, especialmente o externo, irá investir pesado nestes setores por ser uma tendência.

Os países desenvolvidos precisam de comida, biodiversidade e minerais. E o Brasil é um seleiro neste sentido.

Então, sem dinheiro, o Governo Federal deverá optar pela privatização da infraestrutura.

Então, em SC, as  BRS 282 e 470 serão privatizadas com certeza. Isso é uma questão de tempo.

…………………….

VISÃO AQUI DO ERON PORTAL

ISOLAMENTO DA SERRA CATARINENSE.

O TRÁFEGO NA BR-282 JÁ ESTÁ PRATICAMENTE INVIÁVEL DEVIDO AOS GARGALOS E ÀS LIMITAÇÕES DA PISTA. COM A IMINENTE DUPLICAÇÃO DA BR-470 O TRÁFEGO SERÁ DESVIADO PARA LÁ.

Essa nova alternativa pode trazer de volta o isolamento da Serra Catarinense, o novo Eldorado Turístico do Sul do Brasil.

 

A BR-470 deve ser duplicada e entregue à iniciativa privada. É um processo chamado “Participação Público-Privada”. Apelido que o Governo Lula deu às privatizações, mesmo sendo coisa que sempre foi contra.

Se a privatização da BR-470 já era opção, imagina agora que o Governo Federal está contingenciando recursos do Orçamento e até pedindo autorização ao Congresso pra gastar no vermelho!

O rombo está em R$ 139 bilhões e será maior ainda se não houver as reformas que precisam ser feitas. Então não há saída: a serem consolidadas as reformas, a economia irá crescer e fatalmente o setor privado vai se interessar pela infraestrutura.

E as duas principais rodovias federais de SC: a BR-470 e a BR-282 serão as primeiras.

 

Uma ameaça à  BR-282

A Serra Catarinense lutou mais de 200 anos para que a BR-282 fosse pavimentada e viabilizasse o fluxo de Leste a Oeste. E a BR-282 virou a espinha dorsal do sistema rodoviário de Santa Catarina.

Maior concorrente da Serra foi a região do Vale do Itajaí, com a construção da BR-470. Com mais força política, o Alto Vale viu pavimentada a BR-470 antes e a BR-282 perdeu um pouco de sua prioridade e a Serra viveu um logo período de isolamento.

Pavimentada a conta gotas essa rodovia tirou um pouco desse isolamento da Serra Catarinense. Mas agora, a BR-470 começa a ser duplicada e deve ser entregue à iniciativa privada.

No dia que isso acontecer, caso a BR-282 não seja duplicada, fatalmente ela vira uma rodovia só para serrano ir à praia.

Sem dinheiro federal, então a saída será a entrega da duplicação da 282 à iniciativa privada. E o povo serrano vai reviver as lutas da obras de sua conclusão.

O consolo é que mesmo com o pedágio representando mais custos ao bolso, os usuários terão mais conforto e a sensação de mais segurança. As pessoas já sentem isso na BR-116, onde já existe pedágio.

………………………………………………………………………

HISTÓRIAS DA CONSTRUÇÃO DAS RODOVIAS

Vamos relembrar a História das rodovias?

Acompanhamos a construção das mais importantes rodovias da Região da Serra Catarinense, especialmente da BR-282 e da Estrada do Rio do Rastro.

Na BR-282 acompanhamos inúmeros movimentos pró-conclusão dessa rodovia. Os locais preferidos dos políticos foram em Campos Novos, no trevo com a BR-470, chamado Inferninho, em São José do Cerrito e em Lages.

Frases Célebres

Na construção do maior trecho da BR-282, de 102 quilômetros entre Águas Mornas e Bom Retiro, acompanhamos uma caravana de Esperidião Amin com a imprensa da Capital e de nossa região, perto do viaduto em construção, em Rancho Queimado.

serra 11

Esperidião disse:

Em Economia se tira riqueza da terra ou de alguém pela remuneração do capital através dos juros”.

Em Índios, duas manifestações proporcionaram boas frases.

O saudoso ex-governador Vilson Kleinübing disse:

“Até parece que existe uma caveira de burro enterrada no leito dessa rodovia”.

Foi uma referência à História de Lages, em que Correia Pinto, quando aqui chegou, matou alguns supostos espanhóis e disse:  “Deixa suas caveiras ardendo no sol”.

Em outra manifestação em Índios, o bispo Dom Oneres Marchiori, que nos deixou recentemente, disse:

“Já não tenho mais inspiração para rezar pelas obras da BR-282”.

Em Campos Novos, a senadora Idelí Salvatti disse uma frase inesquecível:

“Construir estradas é pavimentar os caminhos da Economia”. E lembrou ainda: “Encontramos dificuldades até para construir usinas, como na de Barra Grande, onde umas bromélias atrasaram o enchimento do Lago; e em Palmas/PR, um ninho de tucano atrasou o início da obra de uma BR em um ano”.

7

A mais célebre frase no trecho Cerrito – Campos Novos da BR-282 foi a do então prefeito Zé Maria. Ele disse numa das paralisações do trafego, na localidade de Inferninho:

“Pelas obras da BR-282 temos de ir até ao inferno”.

…………………………………………

Histórias da Estrada do Rio do Rastro

16970709

A construção da Estrada da Serra do Rio do Rastro, a mais bela obra em SC, também foi rica em história.

Esperidião Amin disse uma vez:

“A construção dessa estrada foi um desafio da engenharia à Natureza”.

maxresdefault

CENAS MARCANTES

Numa festa de inauguração, em Bom Jardim da Serra, o então prefeito, Antônio Carlos do Amaral Velho, cumpriu uma promessa: beijou o asfalto recém inaugurado.

Nesse dia, os cerca de oito mil habitantes de Bom Jardim estavam no churrasco, no Parque do CTG.

Alguns anos depois o ex- prefeito Essiorni Cardoso beijou um poste da iluminação da Serra do Rio do Rastro.

serra-a-noite.jpg.

 

 

Fatos e Lendas da Estrada da Serra do Rio do Rastro 

Conta a lenda que um ônibus da Manfredi descia a estrada de chão batido, quando se desgovernou. Um passageiro devoto de São Jorge trazia um quadro do santo protetor debaixo do braço. Ao perceber o perigo, apelou ao santo: “-Valha-me São Jorge!” Nisso o ônibus parou quase pendurado no penhasco. Olharam para o cidadão e só viram o cavalo, o São Jorge havia saltado na primeira curva.

Dr Téio, entre Amin e Platini de Moraes.
Em São Joaquim, Dr Téio – então prefeito – entre Amin e Platini de Moraes, antão ministro da Agricultura.

Na cena, Esperidião Amin declamava “Galo de Rinha”, de Jaime Caetano Braun.

 

Certa vez, Esperidião Amin e a esposa Ângela, retornavam das férias e desceram pela Serra do Doze, como era conhecida. No topo da Serra, contemplavam a beleza da Serra. Um ônibus de uma excursão da Terceira Idade parou, os 38 passageiros desceram, deram uma salva de palmas, embarcaram e foram embora.

Nosso leitor, Joaquim Goulart Júnior, contou-nos que em tempos remotos, seu pai liderou uma operação para quebrar uma pedra para dar mais espaço às tropas de mulas. Ferviam água e a jogavam na pedra, até que conseguiram quebrá-la.

Grandes churrascos

1-br 282 (3)

Acima, churrasco da inauguração de um posto de combustível, em Palmeira, após ser asfaltada a estrada.

Abaixo, churrasco em Santa Terezinha do Salto/Lages.

1-br 282 (1) 1-br 282 (2)

Também conta a lenda que fizeram tanto churrasco em cerimônias de lançamento de ordens de serviços da BR-282, que um dia Paulo Duarte disse que se vendessem o gado consumido para em churrascos na BR-282 dariam para pagar a pavimentação da rodovia. Esperidião Amin repetiu essa frase por algumas ocasiões.

Duarte já corria quando a BR-282 estava em construção
Duarte já corria quando a BR-282 estava em construção

Abaixo, a galeria de fotos de um desses churrascos em Santa Terezinha do Salto e em Urubici: