FÓRUM DAS ENTIDADES RETOMA LUTA PELO AEROPORTO REGIONAL – Faltou o mesmo empenho na eleição para a região manter a força política.

FÓRUM DAS ENTIDADES RETOMA LUTA PELO AEROPORTO REGIONAL – Faltou o mesmo empenho na eleição para a região manter a força política.

Na última reunião do Fórum das entidades da ACIL- Associação Empresarial de Lages em 2018 o Aeroporto Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto foi um item da pauta.

A reunião contou com a presença do diretor de Transportes da Secretaria de Infraestrutura, José Carlos Müller Filho, e da superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Márcia da Silva Santos. Na oportunidade repassaram informações sobre o andamento das obras e homologação do aeroporto.

Também estavam presentes o coordenador da Comissão Pró Voo, Anderson de Souza; o coordenador regional do Partido Social Liberal (PSL), Airton Amaral; o presidente do PSL em Lages, Fernando Sommariva; e o vice presidente Ronaldo Cordeiro.

O diretor de transportes informou que o aeroporto está em fase de homologação no Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II), em seguida, passará para homologação na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). “A principio o aeroporto irá operar de forma visual, após 4 a 6 meses, deverá receber autorização para operar por instrumentos”, explicou. A superintendente da Infraero salientou que isso não será problema para fechar contrato com empresas aéreas, “com a homologação para voos visuais, é mais fácil encontrar uma empresa disposta a disponibilizar voos para o aeroporto. Leva cerca de seis meses até que a companhia finalize seu plano de voo e obtenha autorização para operar”.

De acordo com Muller, são dois os entraves para que o aeroporto de Correia Pinto entre em operação e que necessita do apoio das entidades: o trevo de acesso na BR 116 que, segundo a concessionária que administra a rodovia, há uma divergência no traçado; e a movimentação de terras ao lado da pista para voo instrumental.

Outro assunto que preocupa as lideranças é o contrato com a Infraero que vence em janeiro de 2019 e se não for renovado irá paralisar todo o processo novamente. Segundo o coordenador regional do PSL, ele já formalizou um pedido ao Governador eleito Carlos Moisés da Silva para que renove este contrato com a Infraero.

Quanto as outras demandas, o Fórum das Entidades irá fazer os encaminhamentos necessários no sentido de tentar resolver estas questões.