Reformas gerariam crescimento acima de 4% ano passado

Reformas gerariam crescimento acima de 4% ano passado

Nesta semana o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, fez uma declaração bombástica e animadora. Foi no programa Canal Livre, da Band News. Disse que se a reforma da Previdência Social tivesse sido aprovada como estava prevista, em julho do ano passado, geraria uma economia de cerca de R$ 800 bilhões, ou, no mínimo, R$ 650 bilhões.

Nos seus cálculos, essa redução de gastos teria gerado um crescimento de 4% no ano passado, mais que o dobro do que registrou. E não penalizaria os que recebem menos na base da pirâmide dos aposentados e sim, cortaria os privilégios dos aposentados do setor público.

Mas o que mais chamou atenção foi a previsão do deputado de que se tivéssemos gerando essa economia, o crescimento de 4% nos levaria a uma crise de energia elétrica devido à nova demanda da indústria.

Agora Reforma da Previdência deverá ser votada a partir do dia 19 do mês eu vem. E a expectativa é a de que a economia seja em torno de R% 500 bilhões, no mínimo, caso seja aprovada.

Então, mesmo assim, é bom que o setor energético já comece a pensar em alternativas para fazer frente à demanda do crescimento que, então, será de mais de 3%, como está previsto para 2018.