JÁ PREVÍAMOS EM DEZEMBRO: PROCURA POR VACINA E INSUMOS NO MUNDO SERÁ TANTA QUE LABORATÓRIOS E EMPRESAS NÃO DARÃO CONTA – Produção das gotinhas, seringas, agulhas e demais insumos será disputadíssima no mercado

JÁ PREVÍAMOS EM DEZEMBRO: PROCURA POR VACINA E INSUMOS NO MUNDO SERÁ TANTA QUE LABORATÓRIOS E EMPRESAS NÃO DARÃO CONTA – Produção das gotinhas, seringas, agulhas e demais insumos será disputadíssima no mercado

CORRIDA CONTRA O TEMPO EM TODO O PLANETA

NUNCA, ANTES, TANTA FÁBRICA, GENTE E LOGÍSTICA SERÃO APLICADOS DE FORMA TÃO URGENTE PARA SALVAR VIDAS

 

Editorial

(15/12/20)

           A Disputa por vacina, insumos (seringa, agulha, luva, algodão e até oxigênio), transporte de vacinadores, será igual àquela por respiradores e EPIs no pico da pandemia. E os últimos podem ficar sem. Nesta nova operação da gurra contra o vírus não se aplicará a máxima: os últimos serão os  primeiros. Os primeiros precisam continuar vivos para salvar também os últimos.

 

Afirmamos isso acima fundamentando com as aglomerações e flexibilizações, tendo em vista o futebol que aglomera torcedores em frente os estádios, em fundos de quintal e bares, as eleições municipais e os preparativos para as festas de Natal e da Virada.

Basta ler aqui no site as matérias correlatas do período para constatar os vários ângulos de nossas análises. É previsível um janeiro difíceis com um possível agramento da Covid e as dificuldades nas operações da imunização, avaliamos.

 

O DESAFIO DA VACINAÇÃO

(15/12/20)

A hora é de jogo rápido e de queima de etapas. Tudo será para ontem, se não quisermos ver um “salve-se quem puder”. Já perdemos muito tempo! 

 

virus-5768628_960_720

 

VEJA SÓ PORQUE SERÁ UMA CORRIDA CONTRA O TEMPO:

Mais de 100 milhões de brasileiros devem ser vacinados só para começar o controlar a contaminação e iniciar o novo normal.

Como poderão ser aplicadas duas doses, então se chagará a 200 milhões de agulhadas. Conseguir as doses já vai ser difícil. Aí vem a execução do plano e a luta de campo que também são desafiadores.

Para a campanha de vacinação também serão precisos 200 milhões de cada item: seringa, agulha, algodão e uma infinidade de luvas.

Veja que já estamos assistindo a especialistas dizerem que só para aplicar as primeiras 6 milhões de doses em profissionais da saúde e idosos já será desafiador, imagina chegar às 51 milhões de doses do primeiro semestre o do ano que vem?!

Então, mãos à obra que já estamos atrasados!

 

AGORA ALGUNS DADOS ECONÔMICOS:

Só no Brasil, com 215 milhões de habitantes a produção pela indústria de todo o necessário já será um desafio, imagina em termos de mundo?

Calcula-se que a “operação vacinação” irá repor as perdas econômicas com o tempo parado e até empregar muita gente na indústria que estará a todo vapor.

No Brasil a indústria do setor de insumos e vacinas estima que tocará 24h por dias durante os sete dias da semana.

Isso quer dizer muita gente envolvida.

Serão os empregos do bem, da causa nobre de ajudar a salvar vidas.