Arnaldo deve ter imposto condições

Arnaldo deve ter imposto condições

Uma liderança muito chegada ao pré-candidato Arnaldo Moraes informou a uma de minhas fontes que a decisão de Arnaldo Moraes para aceitar ser vice de Ceron envolveria algumas condições: compromisso de ser candidato à sucessão, em caso de vitória. Perfeitamente viável, pois em 2022 certamente não haverá mais reeleição. Compromissos assumidos em Florianópolis, envolvendo a candidatura Esperidião Amin ao Governo do Estado. Também está praticamente selada essa possibilidade.

Como o PMDB deve assumir o Governo do Estado em dezembro do ano que vem, deve correr na cabeça, com o PT ou solo. O PMDB tem três nomes fortes: Pinho Moreira, Dário Berger e Mauro Mariani.

Neste caso, abriria a possibilidade de o PSD ficar livre de seu compromisso do passado com LHS. Aceitaria apenas a vaga ao Senado para Raimundo Colombo, que é o que ele deve querer. O PSDB deverá indicar o vice de Amin, na chapa da oposição.

A intervenção no PSDB de Lages já foi desdobramento das negociações na Capital. Como PSDB está na mesa de negociações, houve o dedo do Diretório Regional em Lages, para evitar a possibilidade de aproximação do PSDB local ao PMDB.

A segunda vaga ao Senado, pretendida por Gerson Merizio e até pelo PP, seria uma carta na manga da coligação, moeda para gastar na composição com outros partidos.