Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook Twitter email

Nenhum banner para exibir

Anunciar Empresa
VEJA PARTE DA HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO DA ESTRADA CORVO BRANCO/sc – “Estamos tingindo de preto as asas brancas do corvo”.

VEJA PARTE DA HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO DA ESTRADA CORVO BRANCO/sc – “Estamos tingindo de preto as asas brancas do corvo”.

ESSA CONSTRUÇÃO FOI MAIS UM DOS DESAFIOS DA ENGENHARIA À NATUREZA. ELA PASSA POR UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO DE GRÃO PARÁ.
FÓRUM PARLAMENTAR/SC FOI À ANTT DISCUTIR CONCESSÃO DA 101 – Amin e FECAM integraram essa comitiva.

FÓRUM PARLAMENTAR/SC FOI À ANTT DISCUTIR CONCESSÃO DA 101 – Amin e FECAM integraram essa comitiva.

O senador Esperidião Amin participou da reunião do Fórum Parlamentar Catarinense com a Diretoria da ANTT, em Brasília. Objetivo foi
UM SONHO DA SERRA DO RIO DO RASTRO – UM TELEFÉRICO LIGANDO SIDERÓPOLIS AO MIRANTE DE BOM JARDIM..

UM SONHO DA SERRA DO RIO DO RASTRO – UM TELEFÉRICO LIGANDO SIDERÓPOLIS AO MIRANTE DE BOM JARDIM..

PENSADO NO GOVERNO CATARINENSE PASSADO, O PROJETO INTERESSOU A INVESTIDORES EXTERNOS. MAS AGORA ESTÁ FORA DA PAUTA DO TURISMO DE
OBRAS DAS RODOVIAS CATARINENSES TEM AS DIGITAIS E AMIN – BR 282 e Esterada da Serra do Rio do Rastro foram seus desafios.

OBRAS DAS RODOVIAS CATARINENSES TEM AS DIGITAIS E AMIN – BR 282 e Esterada da Serra do Rio do Rastro foram seus desafios.

GOVERNADOR POR DUAS VEZES, O ATUAL SENADOR ESPERIDIÃO AMIN SEMPRE FOI UM APAIXONADO POR RODOVIAS. DESDE OS TEMPOS DE SECRETÁRIO
A MULHER NA POLÍTICA – A força da bancada do batom continua em alta em Santa Catarina.

A MULHER NA POLÍTICA – A força da bancada do batom continua em alta em Santa Catarina.

URUPEMA - NA SERRA CATARINENSE - DEVE SER O MUNICÍPIO COM A MAIOR BANCADA FEMININA. São quatro as vereadoras que estão
BASTIDORES DO INDICIAMENTO DE JULIO GARCIA EM IMAGENS – Maioria do público da terça, 15, nos arredores do plenário da ALESC, era de repórteres.

BASTIDORES DO INDICIAMENTO DE JULIO GARCIA EM IMAGENS – Maioria do público da terça, 15, nos arredores do plenário da ALESC, era de repórteres.

PRESIDENTE DO PODER GARANTE QUE VIVERÁ UM CALVÁRIO ATÉ O STF, MAS PROVARÁ OS EQUÍVOCOS DESSA INVESTIGAÇÃO ALCATRAZ EM RELAÇÃO
AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTE PROJETO QUE BENEFICIA 60% DOS MUNICÍPIOS – A matéria é do deputado Jerry Comper, presidente da comissão de assuntos municipais/SC.

AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTE PROJETO QUE BENEFICIA 60% DOS MUNICÍPIOS – A matéria é do deputado Jerry Comper, presidente da comissão de assuntos municipais/SC.

PROJETO PROPÕE ALTERAÇÃO NA DISTRIBUIÇÃO DE RECURSOS AOS MUNICÍPIOS. OS MENORES, UNS 60%, SERIAM OS MAIS BENEFICIADOS. Atualmente o bolo do
EDITORIAL –  É importante se criar municípios? Qual o efeito disso no retorno dos impostos?

EDITORIAL – É importante se criar municípios? Qual o efeito disso no retorno dos impostos?

HOJE A DIVISÃO DO BOLO ARRECADADO NO ICMS É DE PARTE IGUALMENTE A TODOS E PARTE COM BASE NO MOVIMENTO

TOMAM POSSE 27 GOVERNADORES E UM PRESIDENTE – Mas, posse é pedra no lago, não se esgota em si.


Jair Bolsonaro takes office as Brazil's President
Esta postagem foi publicada em 1 de janeiro de 2019 Administração, Notícias, Notícias em Destaques Slide Topo, Política.

 

bolsonaro

A POSSE DO PRESIDENTE INAUGUROU UM NOVO CICLO POLÍTICO E ADMINISTRATIVO. MAS, AS DOS GOVERNADORES AINDA SÃO UMA INCÓGNITA.

É que agora é que virão os desdobramentos e o começo do grande desafio. E existem quilômetros de distância entre o discurso e a prática. Contudo, no caso dos governadores, em que muitos foram eleitos na esteira da onda contra o status quo, resta o consolo de que na vida nada tem muita graça, caso não haja uma pontinha de ilusão. O tempo dirá.

Para todos, agora é que vem a batalha diária: administrar problemas e déficits. E o maior desafio dos novos administradores será administrar dívidas, gerenciar conflitos e brigar com funcionários públicos (exceto uma minoria). Além disso, devem apanhar feio da oposição e do Legislativo. Ainda há vícios, resquícios de velhas práticas e costumes que só no longo prazo a Educação vai corrigir.

Senão vejamos: na pauta de emergência – da União reflexos nos Estados – estão as reformas: política, administrativa (do Estado), ajuste fiscal, trabalhista, da Previdência e dos costumes. Há muita água, portanto, para passar por debaixo dessa ponte.

…………….

OPINIÃO

Com relação ao Legislativo a missão espinhosa dos empossados será acabar com o balcão de negócios, sem comprometer a aprovação dos projetos de urgência e de viabilização das administrações e das primeiras reformas urgentes para não inviabilizar tudo já neste ano.

Da parte da oposição, podem esperar alfinetadas, chicotadas. Jamais aplausos! Afinal, é função da oposição fazer calo na língua e malabarismos para as arquibancadas.

Mas essa deve ser mesmo a função da oposição. Numa Democracia, tão nobre e legítimo como ser situação é ser oposição. Desde que seja uma oposição construtiva e consciente.

Dos funcionários públicos, salvo de uma minoria consciente e bem intencionada, os novos administradores não devem esperar flores e sim muita reclamação e até corpo mole como sabotagem de alguns, tentando boicotar o desempenho inicial e desgastar as novas administrações.

Nunca podemos esquecer de que a máquina está nas mãos dos servidores, alguns em posições estratégicas e com estabilidade e privilégios.

Sempre é bom lembrar que é no 2º e 3º escalões que está a energia do Governo. Lá as ações são gerenciadas e onde se faz a máquina andar. É por isso que servidor público se consideram dono do Governo e do dinheiro público. Há servidor e assessor que se acha acima dos mortais. A última coca cola em um deserto. Usam o argumento de que são o último refúgio do cidadão na Educação e na Saúde, por exemplo. Daí tem força política e obtém a simpatia da opinião pública.

E aí é que entra a habilidade e o  traquejo do administrador. Os novatos que o digam, daqui um pouco. Mesmo os experientes em administrar. Existe muita diferença entre a administração privada e a pública. Na pública é tudo engessado. Você depende de muita gente para agir. De pelo menos três pessoas para se mexer.

A burocracia é que mantém mita agente e aí a coisa demora a deslanchar. Imagina onde é preciso pressa, como nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul! Tomara que dê tudo certo e que o sofrimento do povo não venha a ser ainsa maior.

posse bolsonaro


155 Visualizações

Nenhum banner para exibir

Coluna Eron J. Silva



-