Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook Twitter email

Nenhum banner para exibir

Anunciar Empresa
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A DO CONHECIMENTO: Atropelaram a Educação e a resistência a novas culturas

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A DO CONHECIMENTO: Atropelaram a Educação e a resistência a novas culturas

HÁ 20 ANOS QUE A NOSSA EDUCAÇÃO ESTÁ ENSINANDO CONTEÚDOS E FORMANDO GENTE PARA TAREFAS DO SÉCULO PASSADO. A ORGANIZAÇÃO E
CAMINHO NATURAL DA  EDUCAÇÃO PODERÁ SER A PRIVATIZAÇÃO – Aquisição de vagas pode aliviar o peso crescente da estrutura e das contaras públicas.

CAMINHO NATURAL DA EDUCAÇÃO PODERÁ SER A PRIVATIZAÇÃO – Aquisição de vagas pode aliviar o peso crescente da estrutura e das contaras públicas.

NAS MÃOS DE PROFISSIONAIS O SETOR SE TORNARIA MAIS PRODUTIVO E SEM INTERFERÊNCIA IDEOLÓGICA, PARTIDÁRIA E DE CONTEÚDOS EXÓTICOS. O Ensino
CAI PARA 623 MORTOS EM 24 H, MAS CASOS PASSAM DE MEIO MILHÃO – SP começa abrir atividades no interior, mas Capital prorroga vigência de medidas restritivas.

CAI PARA 623 MORTOS EM 24 H, MAS CASOS PASSAM DE MEIO MILHÃO – SP começa abrir atividades no interior, mas Capital prorroga vigência de medidas restritivas.

VEJA ADIANTE O BALANÇO DE HOJE. MINISTRO INTERINO CONTINUA VISITAS PELOS ESTADOS QUE ESTÃO PREOCUPADOS COM A SUPER LOTAÇÃO DE
ESTIAGEM PODE COMPROMETER ABASTECIMENTO NO SUL DE SC – Mais 15 dias sem chuva forte justificará decreto de emergência.

ESTIAGEM PODE COMPROMETER ABASTECIMENTO NO SUL DE SC – Mais 15 dias sem chuva forte justificará decreto de emergência.

BARRAGEM QUE ABASTECE CRICIÚMA E REGIÃO ESTÁ COM 10% DE SUA CAPACIDADE DE ESTOCAGEM. CIDADES, INDÚSTRIAS E AGRICULTURA PODEM TER
CAMPO NÃO PARA E JÁ COLHEU 90% DA SUPERSAFRA DE GRÃOS – Área já está quase toda coberta de milho e é preparado solo para nova safra.

CAMPO NÃO PARA E JÁ COLHEU 90% DA SUPERSAFRA DE GRÃOS – Área já está quase toda coberta de milho e é preparado solo para nova safra.

DADOS IMPORTANTES REVELAM QUE DEPOIS DA PANDEMIA PROVAVELMENTE O MUNDO PRECISARÁ MUITO DE ALIMENTOS E O BRASILEIRO PRECISARÁ COMER E RECUPERAR SUA
FIQUE EM CASA, EVITE IR BUSCAR O VÍRUS E CONTAMINAR QUEM VOCÊ AMA – Parar a Terra, no bom sentido, é preciso!

FIQUE EM CASA, EVITE IR BUSCAR O VÍRUS E CONTAMINAR QUEM VOCÊ AMA – Parar a Terra, no bom sentido, é preciso!

RAUL SEIXAS E SÍLVIO BRITO JÁ PREVIAM ISSO HÁ MAIS DE 30 ANOS: O DIA EM QUE A TERRA PAROU
INVERNO CHEGA PESADO NO SUL E NO CENTRO DO PAÍS – Geou forte na Serra Catarinense, Gaúcha e até no Sudeste do País.

INVERNO CHEGA PESADO NO SUL E NO CENTRO DO PAÍS – Geou forte na Serra Catarinense, Gaúcha e até no Sudeste do País.

SOL E CÉU CLAROS, MAS COM MUITO VENTO, APÓS A GEADA, TROUXERAM UMA SENSAÇÃO ATÉRMICA NEGATIVA EM 10 MUNICÍPIOS DAS
O DESAFIO DA RECUPERAÇÃO DO PAÍS APÓS A PANDEMIA – Infraestrutura, recuperação de empresas e competitividade.

O DESAFIO DA RECUPERAÇÃO DO PAÍS APÓS A PANDEMIA – Infraestrutura, recuperação de empresas e competitividade.

APÓS VENCIDA A BATALHA PELA VIDA E AS REFORMAS, VEM A BUSCA DA CONFIANÇA DE INVESTIDORES INTERNACIONAIS PARA RECUPERAÇÃO DA

BRASIL ESTÁ DE OLHO EM TRILHÕES DE DÓLARES DEBAIXO DO COLCHÃO – Um trilhão e meio tem remuneração zero ou negativa no mundo.


Patrimônio-pessoal
Esta postagem foi publicada em 9 de dezembro de 2019 Administração, Notícias em Destaques Slide Topo, Política.

INVESTIDOR QUER ECONOMIA DE MERCADO PLENA, SEGURANÇA JURÍDICA E GASTOS PÚBLICOS SUSTENTÁVEIS.

Estudos da equipe econômica revelam que investidores externos aguardam condições seguras em países emergentes para aplicar U$ 1,5 trilhão de dólares em setores como infraestrutura, geração de energia e saneamento em países emergentes.

Por falta de estabilidade política, segurança jurídica, economia de mercado plena e o governo gastar o que arrecada com critério para que o dinheiro que está pardo, com remuneração zero ou negativa, por falta de onde investir sem medo.

Baseados nisso nos do Portal concluímos que o Brasil pode virar um Eldorado para os capitais, basta Executivo e Legislativo fazer a lição de casa e ideólogos mercadores de ilusões concluírem de uma vez por todas que é preciso estudar sério, trabalhar e produzir para não ser dependente.

Nossa opinião é a de que por aqui está tudo por ser feito, mas nas últimas três décadas só se pensou em saquear as riquezas naturais e os cofres públicos, praticar o paternalismo politiqueiro que vicia, montar um Estado que sempre foi mau empresário e se intrometendo no setor produtivo.

Nessa neura dos governos anteriores, querendo produzir de tudo, até fabricar dinheiro dá prejuízo. Veja que a Casa da Moeda já chegou a ser incluída entre as estatais a serem privatizadas. É verdade que o dinheiro está sendo substituído pelo cartão e há estabilidade na moeda. Mais razões ainda para o poder público não se meter nisso.

Então, como poderia ter dado certo este Pais, se nos últimos 25 anos, criando 135 estatais deficitárias e sem sentido nas mãos de governos burocratas, cartoriais, alguns até com tendência monocrática e com um Custo Brasil astronômico matando a competitividade?

O Governo atual já pensa em privatizar pelo menos 90 estatais e acelerar as demais reformas: tributária, administrativa, do Estado, de emergência, pacato federativo e dos costumes.

Recentemente o secretário especial de Desestatização, Desenvolvimento e Mercados, Salim Mattar, revelou no Canal Livre da Band que a chegada do dinheiro que está parado no Planeta só depende de nós. Ele foi quem revelou ser de U$ 1,5 trilhão (de Dólares) o dinheiro que está parado, com remuneração zero ou negativa e que a desconfiança na competência do Brasil afugenta.

Esse dinheiro vai chegar assim que for arrumada a casa e que haja seriedade, confiança e a cultura de responsabilidade fiscal, por exemplo.

Também disse que o Governo precisa ir cuidar da aplicação do seu orçamento na saúde, educação, Justiça, Legislativo e políticas públicas sustentáveis na área social.

Investir em infra, setor produtivo, geração de energia, saneamento, pesquisa e outros é papal da iniciativa privada em parceria com o capital.

 


306 Visualizações

Nenhum banner para exibir

Coluna Eron J. Silva



-