SUCESSÃO MUNICIPAL EM LAGES/SERRA CATARINENSE – Pré-campanha não está bipolarizada porque não há 2º turno.

SUCESSÃO MUNICIPAL EM LAGES/SERRA CATARINENSE – Pré-campanha não está bipolarizada porque não há 2º turno.

 

NOVAMENTE DISPUTA DEVE SE DAR COM TRÊS CHAPAS EQUILIBRADAS. PSDB ESTARÁ NA CAMPANHA.

Transul (2)

Os principais nomes que já aparecem na cena política, na condição de pré-candidatos a prefeito, por ordem alfabética, são os seguintes: Antônio Ceron, Carmem Zanotto, Dilmar Monarim, Jair Júnior, Juliano Polese, Lucas Neves e Samuel Ramos.

Para a maioria dos analistas políticos, especialmente da mídia eletrônica, a novidade é o surgimento do nome do empresário Dilmar Monarim. Ele é do PSDB, que na última eleição disputou com o empresário Roberto amaral.

Dois vereadores, Lucas Neves e Jair Júnior, já manifestam a disposição da candidatura a prefeito desde o ano passado. O atual vice-prefeito, Juliano Polese, também é natural que tenha essa pretensão.

QUADRO INDEFINIDO

toni 2

 

A tese geral é a de que se observarmos as últimas eleições de prefeito de Lages, sempre o vice foi da Câmara de Vereadores. Isto é, chegaram ao poder, trazendo o candidato a vice do Legislativo.

Foi assim com Renato Nunes de Oliveira que venceu com Luiz Carlos Pinheiro; Eliseu Mattos aue chedgoo àz prefeitura com Toni Duarte; e Antônio Ceron que é o atual prefeito com Juliano Polese de vice. Esse é um dado a se considerar.

O que chama atenção nessa pré-campanha é a ausência de nomes que ainda são potenciais, como por exemplo, os do grupo do ex-governador Raimundo Colombo e os do grupo do ex-prefeito e ex-deputado Fernando Coruja. Os deste último deve enveredar para o lado da deputada federal Carmem Zanotto, caso ela seja mesmo candidata.

A deputada pode ainda levar o capital da última eleição de prefeito do grupo liderado pelo do deputado estadual Marcius Machado. Ele tem jurado não ser candidato.
Analisando o que vem saindo nas redes sociais, o maior desafio desses nomes que estão na cena política é se prever quem será vice de quem.

Também na mídia eletrônica circula a opinião de que esta pré-campanha estará recheado de fortes nomes para vice. Para a cabeça das chapas a maioria ainda não está pronta. Portanto, ainda podem surgir os principais protagonistas.

Nos bastidores há informações de que há uma tendência de o deputado Március Machado apoiar a deputada Carmem Zanotto e até mesmo vir a ser candidato na chapa majoritária.

Mas o fato é que o terceiro nome forte ainda pode ser de fora dos que aparecem no quadro destas postagem.

Um detalhe: dificilmente a eleição será bipolarizada porque não há 2º turno. Portanto, até três nomes podem despontar com chance.

Por fim, Antônio Ceron tem dito desde o primeiro dia de mandato que não é candidato à reeleição. Mas, o fato é que o prefeito não tem nada perder. Até porque já sai com cerca de 25% do eleitorado pretendendo votar no atitular.

Foi assim, desde o ex-prefeito Sécio Ribeiro.