PONTES SEM MANUTENÇÃO, PERIGO DEBAIXO DOS PÉS – Pontes Pedro Ivo e Colombo Sales na mira do MP.

PONTES SEM MANUTENÇÃO, PERIGO DEBAIXO DOS PÉS – Pontes Pedro Ivo e Colombo Sales na mira do MP.

Já é hora de se pensar na mudança da estrutura administrativa do Estado para o interior ou privatizar as pontes. Se a estrutura das laterais – passeios da ponte Pedro Ivo, em Floripa – está como revela a foto desta matéria, é sinal que a fadiga dos materiais já começou.

Há muito que a mídia, os pescadores, turistas que andam de lancha e lideranças políticas alertam que o perigo ronda as pessoas o dia inteiro na travessia do continente à ilha.

Sinal disso é que o MP já interviu por várias veze e agora deve exigir um termo de ajuste de conduta para as providências para o caso.

Daqui um pouco só um teleférico vai melhorar a travessia do continente à Ilha.

Mal salvamos Ponte Hercílio Luz – que agora também apresenta problemas – e já teremos de começar a salvar as outras. Fotos revelam que as ferragens da ponte mais nova, a Pedro Ivo Campos,  já estão expostas em alguns pontos da estrutura das laterais.

Achamos que chega de por dinheiro fora em pontes na Capital. É hora de se pensar em alternativas, como a privatização das pontes ou na mudança da estrutura administrativa do Estado para o interior.

Os problemas que estão surgindo nas pontes provavelmente são decorrentes de serviços malfeitos para economia e desvio de recursos em propina e superfaturamentos. Certamente foi mal feita a estrutura e agora pode estar sofrendo desgaste com a maresia. Se uma ferragem não for bem protegida o desgaste no mar pode ser 10 vezes maior que na Serra, por exemplo.

Está na hora mesmo de pensar na mudança da Capital para o Interior como já chegou a até estar previsto na Constituição Estadual. Chega de jogar dinheiro fora em pontes e obras para acomodar o fluxo de veículos e empreendimentos imobiliários que até invadem o mar.

Se não pensarmos nisso, logo terão de ser privatizadas as pontes para que o pedágio cubra os custos de manutenção.

Se cada veículo pagasse um centavo para passar nas pontes já seria o suficiente para mantê-las. Mas, com a mudança da Capital iria reduzir o fluxo.