PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA UMA MULHER ASSUME O GOVERNO EM SANTA CATARINA – Primeira vice-governadora agora é primeira governadora.

PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA UMA MULHER ASSUME O GOVERNO EM SANTA CATARINA – Primeira vice-governadora agora é primeira governadora.

ABSOLVIDA DA MESMA ACUSAÇÃO QUE PESA SOBRE O GOVERNADOR CARLOS MOISÉS DA SILVA, A VICE-GOVERNADORA DANIELA REINEHR (SEM PARTIDO) ASSUMIU HOJE DE MANHÃ (27) O COMANDO DO GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel – SECOM

(A cena aí foi na posse, em janeiro, nas férias do titular).

     

        Daniela ficará no cargo por pelo menos 180 dias, tempo que deve durar o julgamento do governador Moisés, no processo de Impeachment que foi admitido na última sexta feira, 23. O julgamento final será pelo Tribunal Misto Especial e pela Alesc. Se ele for absolvido, retorna ao cargo; se for condenado, a governadora em exercício é efetivada

 

Daniela era acusada, juntamente com o governador, de dar prejuízo ao Governo, tendo em vista a equiparação salarial dos procuradores do Estado aos procuradores da Assembleia Legislativa (Alesc). Tal isonomia foi feita por ato administrativo, mas, pelo processo, deveria ter sido votada no Legislativo.

Com a admissibilidade do Impeachment (por 6 a 4) o governador foi afastado por até 180 dias (seis meses), ao passo que na votação dos 10 integrantes do Tribunal Misto, no caso da vice-governadora, houve empate.

O desempate coube, então, ao presidente dos trabalhos, o presidente do Tribunal de Justiça de SC, desembargador Ricardo José Roesler, que disse: “não vislumbro elementos que permitam uma justa causa para acolher o perecer e, consequentemente, receber a representação contra a vice governadora”.

O Tribunal foi composto por cinco deputados e cinco desembargadores.

 

QUEM É A GOVERNADORA EM EXERCÍCIO

Daniela Reinehr é natural de Maravilha, Oeste Catarinense, onde foi trabalhadora rural (agricultora). Tem 43 anos e é formada em Direito. Na profissão de advogada, atuou nas áreas: cível, administrativa, empresarial e comércio exterior. É produtora rural e ex-policial militar.

Logo após o julgamento, na Alesc, já na madrugada de sábado, 24, ela disse: “Felizmente a justiça se sobrepôs a posicionamentos e questões políticas e minha inocência foi reconhecida, algo que sempre confiei que aconteceria”.

Assumiu nesta manhã sem uma cerimônia específica. Assinou o termo de posse durante reunião do colegiado. Todos os secretários colocaram o caro à disposição, porém, ela apenas apresentou uma alteração, a do chefe da Casa Civil.

Desde o domingo que ela tem demonstrado a postura do diálogo e aproximação com os poderes. Já está agendando uma visita ao TJSC e à Alesc. Sua prioridade será busca de recursos, inclusive federais, prioritariamente para investimento em infraestrutura.