MENSAGEM DO FUTURO – Meninas do tênis conquistam o bronze e Brasil já tem 8 medalhas no total (além de mais uma garantida do boxe)

MENSAGEM DO FUTURO – Meninas do tênis conquistam o bronze e Brasil já tem 8 medalhas no total (além de mais uma garantida do boxe)

Fotos: Stock e Ag Brasil

 

SÁBADO (31)

DUPLA DO TÊNIS É BRONZE

 

Neste sábado as brasileiras Laura Pigossi e Luisa Stefani derrotaram as russas Elena Vesnina e Veronika Kudermetova nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Com isso, conquistam a 1ª medalha olímpica da história do tênis brasileiro.

 

SEXTA(30)

Brasil já tem garantida medalha de bronze no boxe. Na terça pode até virar ouro

 

VEM AÍ  MAIS UMA MEDALHA, FALTA SÓ SABER A COR; DE BRONZE JÁ ESTÁ GARANTIDA  

 

O boxeador brasileiro Abner Teixeira venceu nesta sexta-feira (30) o jordaniano Hussein Iashaish. Mais uma vez uma luta foi decidida pela decisão dos árbitros jurados.

Ele já garantiu mais uma medalha para o boxe brasileiro, porque na modalidade não há disputa de terceiro lugar, os dois que não alcançarem a afinal ficam com o bronze. Então, caso Abner não alcance a final, mesmo assim será medalhista de bronze.

A semifinal será na terça-feira (3), às 6h50, de Brasília. Já é a segunda vitoria de Abner em Tóquio, pois ele vinha de vitória por pontos nas oitavas contra o britânico Cheavon Clarke.

 

 

ONTEM NO COMEÇO DA MANHÃ O BRASIL CHEGOU A 7 MEDALHAS 

 

ATLETA BRASILEIRA FAZ HISTÓRIA E EMOCIONA O PAÍS:

 

2021-07-29t144536z_2107470837_sp1eh7t14zwip_rtrmadp_3_olympics-2020-gar-w-1aa-medal

Foto: Agência Brasil/(Lindsey Wasson)

 

A BRASILEIRA REBECA É PRATA NA DISPUTA INDIVIDUAL GERAL DE GINÁSTICA!

Rebeca Andrade conquistou mais uma medalha para o Brasil e colocou seu nome na história do esporte olímpico. Ela foi prata na disputa do individual geral nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Com isso, é a primeira ginasta do Brasil a conseguir um pódio na competição da ginástica.

Mas o Brasil também conquistou mais uma medalha na Olimpíada de Tóquio. Nesta quinta-feira, a judoca Mayra Aguiar, da categoria até 78kg, foi bronze ao venceu a sul-coreana Hyunji Yoon e conquistou o terceiro lugar da categoria até 78kg. Ela se tornou a primeira mulher a conquistar três medalhas olímpicas pelo Brasil.

 

~~~~~~~~~~~~~

 

Cobertura anterior

Brasil é ouro no surf e já soma 5 medalhas na Tóquio 2020

 

ÍTALO FERREIRA VENCEU O JAPONÊS KANOA IGARASHI NA FINAL DO SURF MASCULINO OLÍMPICO NESTA MADRUGADA DE SEGUNDA PARA TERÇA

 

Com isso ele é medalhista histórico, pois é o primeiro ouro da modalidade!

Kanoa Igarashi levou a prata e o australiano Owen Wright o bronze.

Pena que o outro brasileiro, Gabriel Medina, não conseguiu vencer o australiano Owen Wright pela medalha de bronze. Caso vencesse, duas bandeiras brasileiras subiriam no pódio. Medina perdeu por pouquíssimos pontos.

ÍTALO É UM POTIGUAR DE OURO!

O primeiro campeão olímpico do surf é da cidade de Baía Formosa, litoral do Rio Grande do Norte. Com certeza nesta terça-feira será feriado por lá, decretado por sua população.

 

AGORA USA E ÁFRICA DO SUL ESTÃO NA ÁGUA DISPUTANDO O OURO NO FEMININO.

A americana Carissa Moore, levou o ouro feminino. Ela venceu a sul-africana Bianca Buitendag.

 

 

MAIS CEDO:

NOITE DESTA SEGUNDA (26), O BRASIL FOI BRONZE NA PISCINA.

 

EM PROVA REALIZADA NOS 200M NADO LIVRE, FERNANDO SCHEFFER FOI BRONZE: 4ª MEDALHA BRASILEIRA!…

O pódio:

Há pouco, o gaúcho de 23 anos da Região Metropolitana de Porto Alegre, foi medalhista de bronze nos 200m livre. O pódio ficou assim: Grã Bretanha levou ouro e prata. Tom Dean foi ouro e a prata ficou com o seu compatriota Duncan Scott.

pódio de Scheffer somou mais uma medalha ao Brasil, que agora chega à quarta nas Olimpíadas de Tóquio. Somos duas vezes prata no skate e duas vezes bronze, uma no judô e outra na natação. 

 

DE MADRUGADA FOI ASSIM:

 

NA MADRUGADA DE DOMINGO PARA SEGUNDA: “FADINHA” É PRATA NO SKATE FEMININO

 

Rayssa Leal – nossa “fadinha do skate” – brilhou em Tóquio ao conquistar a medalha de prata no Skate Street Feminino.

É um feito histórico, pois ela se tornou a mais jovem atleta a conquistar uma medalha em Olimpíada.

Aos 13 anos essa garotinha de Imperatriz do Maranhão já é a segunda no ranking mundial no Skate.

 

FAZENDO HISTÓRIA

 

Com o pódio de Rayssa, o Brasil continuou fazendo história em skate nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. É que no primeiro dia da modalidade, Kelvin Hoefler foi prata e no dia seguinte, Rayssa Leal, a atleta mais jovem da nossa delegação, com apenas 13 anos, também foi prata. Ela é a nossa atleta mais jovem a conquistar uma medalha olímpica.

Foi no Ariake Urban Sports Park, em Tóquio, nas primeiras horas desta segunda (26), onde somou 14,64 em suas quatro melhores notas.

A medalha de ouro foi para a japonesa Momiji Nishiya, que obteve 15,26. A também japonesa, Funa Nakayama, completou o pódio como a medalhista de prata.

 

~~~~~~~~~~~

 

COBERTURA DA VÉSPERA, MADRUGADA DE SÁBADO PARA DOMINGO

 

BRASIL CONQUISTA SEGUNDA MEDALHA NAS OLIMPÍADAS TÓQUIO 2020 

 

JAPÃO, BRASIL E ESTADOS UNIDOS SÃO OS MAIORES DO MUNDO NO SKATE MASCULINO E A NOSSA SEGUNDA MEDALHA FOI BRONZE NO JUDÔ.

 

KELVIN HOEFLER, DO BRASIL, É PRATA NO SKATE E DANIEL CARGNIN É BRONZE NO JUDÔ!

 

Nesta madrugada de domingo, o Skate masculino fez subir a nossa bandeira na Baia de Tóquio. E pela manhã Daniel Cargnin foi bronze no Judô.

Pelo protocolo, os medalhistas apanham a medalha na bandeja de quem a entrega e na premiação das competições e externas, com visão da Baia de Tóquio, na hora do hino do país que foi ouro, as três bandeiras sobem lá na Baia.

Kelvin Hoefler é um dos medalhas históricos em Tóquio. É que nestas Olimpíadas foi a estreia da modalidade Skate, uma das cinco novas modalidades olímpicas.

PREMIAÇÃO

O pódio da madrugada deste domingo foi composto pelo japonês Yuto Horigomi (ouro), com nota geral 37,18; o paulista do Guarujá, Kelvin Hoefler (prata), com nota geral 36,15; e o americano Jagger Eaton (bronze), com nota geral 35,35.

 

Neste domingo, às 20;30, as meninas estarão em busca de mais medalhas. São três e duas delas favoritas.

São elas: Pâmela Rosa, Rayssa Leal (nossa “fadinha do skate”), e Letícia Bufoni, as nossas representantes na modalidade. 

Será a estreia do nosso skate olímpico feminino e com chance de medalha.

NOSSO BRONZE

Quem ganhou a segunda medalha do Brasil foi Daniel Cargnin, no início desta manhã, nas Olimpíadas de Tóquio. O detalhe é que o Japão é o país do judô.

O brasileiro venceu o lutador de Israel, Baruch Shmailov, com um wazari ainda no tempo regular, e levou o bronze em luta pela categoria meio-leve (até 66kg).

Daniel é gaúcho e não pode disputar o mundial da categoria devido à Covid-19. Mas nunca perdeu a esperança de medalha em Tóquio 2020.

 

 

 

COBERTURA DA ABERTURA, NA SEXTA/23:

 

ABERTAS AS “OLIMPÍADAS DA SUPERAÇÃO”: TÓQUIO 2020 

 

TÓQUIO DÁ SHOW VISUAL E DE VISÃO DO TEMPO EM QUE VIVEMOS

 

Jogos Olímpicos da unidade na diversidade

 

2021-07-23t154723z_236902218_sp1eh7n16iosh_rtrmadp_3_olympics-2020-ceremony-opening

Foto: Agência Brasil – abc.com.br

 

A reunião de “embaixadores” de inúmeros países e tendências: as delegações

A abertura de Tóquio 2020 foi um show de imagem, tecnologia, cultura e tradição. Um belíssimo espetáculo de efeitos visuais e tecnológicos; apelos em luz e cores com destaque ao vermelho, em traços e movimentos de exaltação ao corpo humano: um show no solo e até no céu.

Muito reverenciadas as pessoas que atuam nos serviços essenciais, especialmente a saúde, e na recuperação do Japão do tsunami e a do terremoto.

Lembrou o desafio dos trabalhadores, tanto da saúde como na saga japonesa na recuperação dos desastres naturais enfrentados há algum tempo.

Então, deu ênfase à superação em dificuldades com desastres naturais e tragédias sanitárias como a pandemia da Covid-19. É que a superação também é algo característico nas competições olímpicas.

Também foi considerado os  jogos da inclusão e do acolhimento, o que o que realça com a participação da delegação de refugiados da fome, da violência, das ditaduras e também dos desastres de toda ordem.

E o remate de ouro da cerimônia de um evento que sempre se coloca como congraçamento entre nações e a unidade na diversidade, bem que se poderia considerar o canto da letra muito forte de John Lennon em IMAGINE.

Eron Portal

 

~~~~~~~~~~~~~~~~

 

NESTA SEXTA (23), TÓQUIO ABRE AS OLIMPÍADAS 2020: ÀS 20H LÁ E ÀS 08 DA MANHÃ AQUI 

 

NÃO HAVERÁ PÚBLICO NO ESTÁDIO OLÍMPICO

 

jogos_de_toquio_olimpiada_de_toquio

Foto: Agência Brasil – abc.com.br

 

Mas a expectativa é de um show de outro mundo, com muita tecnologia e aspectos da cultura local.

Os cuidados no protocolo resumiram o acesso às delegações, integrantes da organização, pessoal técnico e a imprensa.

No sábado já estarão em jogo as primeiras medalhas.

 

COBERTURA ANTERIOR

OLIMPÍADAS TÓQUIO 2020 – Momento mágico num ano atípico e marcado por desafios

 

O JAPÃO SE ESMEROU NO PREPARO DE UM AMBIENTE SEGURO PARA A LUTA DOS NOVOS CAMPEÕES NO ESPORTE.

Um oásis na vida atual da humanidade!

 

Dias de teste para os limites humanos também na “vida esportiva”; na vida que Deus nos deu há campeões todo dia…

 

Olimpíadas vem aí…

 

contorno-da-olympia-washington-city-skyline-com-prédios-coloridos-isolados-em-branco-ilustração-vetorial-usa-cityscape-marcos-181127228

 

A “Olympia”, da mitologia grega, inspirou o nome “Olimpíadas”.

E já está quase tudo pronto para mais uma disputa dos Jogos Olímpicos da era moderna.

As Olimpíada de agora, reunindo os deuses de carne e osso, vem aí…é em Tóquio. Em poucos dias atrairão as atenções de toda a comunidade esportiva do Planeta.

Certamente representarão um pequeno oásis para nós mortais que hoje ainda travamos a disputa pela vida. Hora de teste dos limites humanos também na vida esportiva; e de um certo alívio para quem faz notícias em dias tão áridos.

Que mais uma vez Deus aprove a inspiração dos deuses da mitologia grega e que atletas e dirigentes exercitem o mais verdadeiro espírito esportivo com muita responsabilidade em mais estas Olimpíadas! É o que todos devem estar esperando! 

HISTÓRIA

As Olimpíadas teriam nascido pelas mãos do grande Hércules, já na antiguidade. Há 2.500 anos (a.C.), para homenagear seu pai, Zeus, ele teria plantado a oliveira de onde se tiravam as folhas para emoldurar a coroa para quem triunfasse nos jogos.

O termo “olimpíada”, porém, só veio 2.000 anos depois, inspirado no templo de Hera, localizado no santuário de “Olympia”, onde foi selado o acordo entre os reis: Ifto (de Ltia) que se aliou a Licurgo (monarca de Esparta) e Clistenes (de Pissa). Após esse acordo os gregos interrompiam até batalhas durante os antigos jogos.

Os primeiros registros históricos das Olimpíadas são de 776 a.C. Foi a época em que os vencedores começaram a ter seus nomes registrados.

Já os esportes olímpicos se consolidaram no fim do século 19, a partir de quando, o planeta celebra, de quatro em quatro anos, a comunhão entre o povos e até o congraçamento entre nações. É o maior evento esportivo da humanidade.

Texto: Eron Portal

Fonte histórica: Rede Nacional de Esportes/Wikipédia