NOSSO MAIS PREPARADO GUIA DE TURISMO

NOSSO MAIS PREPARADO GUIA DE TURISMO

Não há como pensar em profissionalismo no Turismo, sem contar com o conhecimento e a competência de Matias Liz dos Santos. Ele foi um dos que comandaram o Turismo de Lages até chegarmos a ser a Capital Nacional do Turismo Rural.

Entrou para a vida pública na Administração Dirceu Carneiro, a convite do amigo Tadeu Astrogildo Steink. Passou por várias administrações, até se aposentar em condições mínimas de benefício.

Mais uma vez os políticos mostram que não gostam de valorizar as cabeças privilegiadas daqui. Ao contrário, parece que tentam é se livrar delas, arquivá-las, talvez para que não façam sombra.

O Matais, ao se aposentar, chegou a receber um contra cheque com apenas R$ 90,00 reais de saldo, após os descontos. Decepcionado e com enorme desgosto, chegou a um infarto e foi parar na UTI. O setor Municipal de Turismo da época levou ao hospital um envelope com apenas R$500,00 para as despesas.

Mas, com certeza a História irá dar o reconhecimento, o valor justo e reparar essa injustiça. Pode ser que alguém ainda tenha um lampejo de inteligência e faça alguma coisa.

Várias vezes esse cidadão trabalhou de graça para o nosso Turismo e ainda foi humilhado ao comparecer ao serviço para o qual foi convidado. Absurdo em descaso do quais eu nem tive conhecimento.

Habilidades do Matias.

Ao participar do Projeto Noites de Santa Catarina, promoção da SANTUR, o Matias foi o único representante da Serra na delegação que percorreu São Paulo, Minas Gerais e Goiás para divulgar o Turismo Catarinense.

Pasmem! O apoio foi tão insignificante, que ele chegou a xerocar cartazes e panfletos para distribuir na portaria e reservar os originais para as autoridades e os que fazem a opinião.

Mesmo assim, ele foi tão criativo que inventou um concurso de dança de ritmos serranos. Sozinho, mostrou que é possível fazer as coisas quando sabemos e temos vacação para tal.

Matias se aproximou dos músicos da Banda Cavalinho Branco, da delegação de Blumenau. Com uma amizade rápida, conseguiu uma canja esse pessoal, enquanto falava do Turismo de Lages. Os músicos improvisaram um repertório especial de músicas tradicionalistas: o salão pegar fogo.

Como atrativo, o Matias fazia o sorteio de um final de semana numa das fazendas de Turismo Rural para o vencedor. Ainda bem que as Fazendas aceitaram bancar o prêmio. Só faltava o Matias ainda ter de pagar do bolso o prêmio.

É por essas e por outras que andamos perdendo coisas que nos são muito caras. Como a Capital Nacional do Turismo Rural, por exemplo. Perdemos esse título por pura incompetência, ou, então porque era duvidoso, ou de 1,99, inventado por nós mesmos. Creio que faltou visão dos que atuam nos serviços do setor.

O Matias alerta que é preciso crescer muito para que possamos retomar a posição anterior de líderes no Turismo Rural. Afirma que pra começo de assunto, é preciso mais profissionalismo.

Há que se treinar os participantes do Trad. Na época as pessoas que atuavam no setor não sabiam nem falar sobre nosso turismo. O Matias já fez até cursos rápidos na Rede Municipal de Ensino, tentando iniciar uma cultura voltada para o turismo. Mas, como uma andorinha só não faz verão, a ideia morreu na casca.

As pessoas que trabalham no Turismo devem procurar o Matias e aproveitar seu conhecimento e sua boa vontade. E que seja logo! Daqui um pouco o levam para outra cidade e perderemos mais ainda do que em temos de turismo. Para palestras ele já é requisitado.

Temo até que acabemos perdendo o título da nossa Festa Nacional do Pinhão. Uma vez eu vi na Ana Maria Braga uma festa de uma cidadezinha da Serra do Mar, na Grande São Paulo, que reuniu 500 mil pessoas na Festa do Pinhão deles. Não devem ter mais de 500 araucárias.

Provavelmente vieram buscar pinhão em Lages. Cuidado! Qualquer mais competente um pouco faz uma festa igual ou melhor que a nossa. Continuem cochilando que o cachimbo cai! Nessa última festa me disseram lá que não precisavam de mais divulgação, fiquei só com uma credencial. Dei-a para um dos funcionários aqui do SITE. Fui lá uma noite só e paguei o ingresso, que achei o correto.