MORRE O EX-GOVERNADOR CASILDO MALDANER/SC – Líder histórico e carismático! Sem ele, o MDB catarinense não será mais o mesmo

MORRE O EX-GOVERNADOR CASILDO MALDANER/SC – Líder histórico e carismático! Sem ele, o MDB catarinense não será mais o mesmo

Imagem: SECOM/SC

MALDANER FOI UM DOS POLÍTICOS MAIS ATUANTES E POPULARES DE SANTA CATARINA E DO BRASIL

 

Dono de um invejável currículo político, era bacharel em direito pela Universidade de Brasília; foi casado com Dona Ivone e pai de três filhos.

Figura alegre, de um discurso bem humorado e original; sempre leal e atencioso quando era abordado e muito querido pela mídia.

 

“CASILDÁRIO”

_40cf4712daf2f0cbd364b7eb396247179354ab97 (1)

unnamed (1)

Dorvalino Furtado Filho, autor/imagens: estante virtual.com

Livro inspirado nas histórias e saídas impressionantes e engraçadas em certas situações e de momentos de equívocos no discurso do ex-governador e ex-senador Casildo Maldaner.

O livro “Casildário”, narra as hábeis saídas engraçadas e até folclóricas da carreira política de Maldaner.

 

CURRÍCULO POLÍTICO

O ex-governador iniciou na vida pública quando foi eleito vereador, em 1962, no município de Modelo, Oeste Catarinense. Foi pela União Democrática Nacional (UDN).

Próximos passos, já pelo MDB: deputado estadual (8ª e 9ª legislaturas); deputado federal na 47ª legislatura; pelo PMDB, foi eleito vice-governador de SC, em 1986, na chapa encabeçada por Pedro Ivo Campos (PMDB).

Com o falecimento de Pedo Ivo, em janeiro de 1990, Casildo assume o carago de governador, que exerceu até março de 1991.

Após o mandato de governador, foi eleito senador, na 50ª legislatura, 95/99 e na 51ª legislatura (99/2003); em 2006 foi eleito primeiro suplente de senador de Raimundo Colombo/DEM-SC, pelo PMDB; foi diretor do BRDE-Banco Regional do Extremo Sul – até janeiro de 2011, quando Colombo renunciou para assumir o Governo de Santa Catarina.

O ex-governador morreu de câncer, nesta segunda à noite, 17 de maio de 2021, aos 79 anos.

Na manhã de hoje (18) o governador Carlos Moisés da Silva decretou luto oficial por sete dias.