VERDÃO PERDE E LUXEMBURGO É DEMITIDO, MAS CAI EM PÉ – Última derrota foi duvidosa: foi um time apático em campo. Será que foi culpa só do Luxa? O adversário, de uma hora para outra, virou um Bayern…

VERDÃO PERDE E LUXEMBURGO É DEMITIDO, MAS CAI EM PÉ – Última derrota foi duvidosa: foi um time apático em campo. Será que foi culpa só do Luxa? O adversário, de uma hora para outra, virou um Bayern…

COMO EXPLICAR O PORQUÊ DE UM CAMPEÃO PAULISTA, QUE PONTEAVA O BRASILEIRÃO E QUE ESTÁ PRESTES A TER A MELHOR CAMPANHA NA LIBERTADORES, DE REPENTE, VIRAR UM TIME DE VÁRZEA?

Foto: Uol.com

 

Há muita coisa estranha no ar nessas últimas três derrotas! Os jogadores foram praticamente os mesmos e não havia muitos desfalques.

É bem provável que mais uma vez tenha prevalecido a cultura da “síndrome do técnico queimado”.

Como pode um time à altura dos integrantes do G8 do Brasileirão, com tantas conquistas recentes, sem mais nem menos, virar um Cruzeiro?

Já há quem desconfie de uma “Operação Raposa das Alterosas” que ajudou a afundar o clube mineiro.

Cremos que o único erro do Luxa tenha sido criticar publicamente seus jogadores e pela mídia. Boleiro gosta e entende só de elogios, de bajulação e que seja visto como um ser acima dos mortais.

Esses aí acima são os fatores que motivam jogador de futebol, que não tem alcance a filosofias motivacionais profundas. O que prevalece é a filosofia empatite de certos treinadores que vieram da mesma turma.

Como explicar as últimas três derrotas do Palmeiras, esta última para o Coritiba, cantado em prosa e verso como o pior deste Brasileiro?

E vamos fazer justiça! O Coritiba jogou uma das melhores partidas desta rodada. Logo, parece que foi o desempenho dos 11 do Verdão que, repentinamente, virou referência de ruindade.

Prestamos muita atenção nos principais comentários dos renomados analistas do País e percebemos uma opinião velada de que os jogadores poderiam ter feito corpo mole para se livrar de um técnico muito exigente. Se isso ocorreu, foi, no mínimo, uma atitude covarde e indecente.

Profissional insatisfeito e criticado vai para o trabalho e produz o dobro para provar que é bom.

Há uma lenda que diz que no Japão do passado quando o trabalhador estava insatisfeito com o que ganhava e com o a falta de reconhecimento, punha uma fita vermelha na testa, ia para o trabalho e produzia o dobro… Esta seria uma espécie de greve por lá.

No futebol brasileiro, a greve parece que é mostrar que é ruim e por a culpa no chefe…

Eron Portal