BALANÇO DIÁRIO DA PANDEMIA – Recorde de mortes! Pela 1ª vez País registra mais de 3 mil óbitos diários. Registro de novos casos passa dos 84 mil. Hoje, 23/03, foram 19 os estados mais o DF com número médio de mortes subindo

BALANÇO DIÁRIO DA PANDEMIA – Recorde de mortes! Pela 1ª vez País registra mais de 3 mil óbitos diários. Registro de novos casos passa dos 84 mil. Hoje, 23/03, foram 19 os estados mais o DF com número médio de mortes subindo

TRAGÉDIA! PERIGO NÃO É SÓ FALTAR UTI’S. É FALTAR PESSOAL, EPI’S, MEDICAMENTOS (SEDATIVOS) E ATÉ OXIGÊNIO E TESTES.

“NO ESTÁGIO ATUAL DA PANDEMIA É PRECISO FREAR A CONTAMINAÇÃO”! DO CONTRÁRIO, “NÃO HAVERÁ UTI QUE CHEGUE”, DIZEM INFECTOLOGISTAS.

Dia 23

Segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou 3.158 mortes nas últimas 24 horas.

Também conforme o consórcio, o País contabilizou 12.136.615 casos e 298.843 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia. Foram 84.996 registros de novos casos.

 

Dia 23

BALANÇO DE HOJE, 23/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

Números gerais no Brasil em 23 de março

Total de mortes: 298.843; Registro de mortes em 24 horas: 3.158; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.349 (variação em 14 dias: +43%); Total de casos confirmados: 12.136.615; Registro de casos confirmados em 24 horas: 84.996; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 75.288 por dia (variação em 14 dias: +9%).

 

Mortes nos estados

Subindo (19 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, AP, TO, AL, BA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (5 estados): AC, PA, RO, CE e MA; Em queda (2 estados): AM e RR.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)
  • Sexta (19): 2.178 (recorde)
  • Sábado (20): 2.234 (recorde)
  • Domingo (21): 2.255 (recorde)
  • Segunda (22): 2.298 (recorde)
  • Terça (23): 2.349 (recorde)

 

BALANÇO DE HOJE, 22/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

 

Segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou média de novos casos de Covid acima de 75 mil por dia pela primeira vez na pandemia e passa de 12 milhões.

 

Também segundo o consórcio, o País contabilizou 12.051.619 casos e 295.685 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia. E a média móvel de mortes bateu novo recorde pelo 24º dia: 2.298 por dia.

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Terça (16): 1.976 (recorde)
  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)
  • Sexta (19): 2.178 (recorde)
  • Sábado (20): 2.234 (recorde)
  • Domingo (21): 2.255 (recorde)
  • Segunda (22): 2.298 (recorde)
  • Brasil, 22 de março
  • Total de mortes: 295.685; Registro de mortes em 24 horas: 1.570; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.298 (variação em 14 dias: +46%); Total de casos confirmados: 12.051.619; Registro de casos confirmados em 24 horas: 55.177; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 75.163 por dia (variação em 14 dias: +10%).
  • Mortes nos estados
  • Subindo (21 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, PA, TO, AL, BA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (3 estados): RO, CE e MA; Em queda (2 estados): AM e RR.

 

BALANÇO DE HOJE, 21/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

Mesmo com possível represamento normal de dados em finais de semana, o Brasil registrou 1.259 mortes por Covid-19 em 24 horas. E chegou a 294 mil óbitos desde o início da pandemia

Sendo balanço do consórcio de veículos de imprensa, o País contabilizou 11.996.442 casos e 294.115 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia. A média móvel de mortes bateu novo recorde neste domingo (21).

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Segunda (15): 1.855 (recorde)
  • Terça (16): 1.976 (recorde)
  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)
  • Sexta (19): 2.178 (recorde)
  • Sábado (20): 2.234 (recorde)
  • Domingo (21): 2.255 (recorde)

 

Números gerais no Brasil

Total de mortes: 294.115; Registro de mortes em 24 horas: 1.259; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.255 (variação em 14 dias: +46%); Total de casos confirmados: 11.996.442; Registro de casos confirmados em 24 horas: 47.107; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 73.344 por dia (variação em 14 dias: +10%).

 

Média de mortes nos Estados

Subindo (20 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, AP, PA, TO, AL, BA, CE, PB, PE, RN e SE; Em estabilidade (3 estados): AC, RO e MA; Em queda (2 estados): AM, RR; Não atualizou dados: PI.

 

BALANÇO DE HOJE, 20/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1: Conforme balanço do consórcio de veículos de imprensa o Brasil registrou 2.331 mortes e 72 mil novos casos de Covid nas últimas 24 horas.

Também segundo o consórcio, o País contabilizou 11.949.335 casos e 2.331 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia. A média móvel de mortes bateu novo recorde neste sábado (20).

 

Números gerais no Brasil/20 de março

Dia 20

Subindo (21 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AP, PA, RO, TO, AL, BA, CE, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (3 estados): RJ, AC e MA; Em queda (2 estados): AM e RR.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Domingo (14): 1.832 (recorde)
  • Segunda (15): 1.855 (recorde)
  • Terça (16): 1.976 (recorde)
  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)
  • Sexta (19): 2.178 (recorde)
  • Sábado (20): 2.234 (recorde).

 

BALANÇO DE HOJE, 19/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

Números dramáticos hoje! O País registrou 2.730 mortes por Covid em 24 h e passa a marca das 15 mil em uma semana pela 1ª vez.

Também segundo o consórcio de veículos de imprensa o País contabilizou 11.877.009 casos e 290.525 óbitos desde o início da pandemia. Médias móveis de mortes e diagnósticos voltam a bater recorde.

Números do Brasil em 19 de março

Dia 19

Total de mortes: 290.525; Registro de mortes em 24 horas: 2.730; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.178 (variação em 14 dias: +50%); Total de casos confirmados: 11.877.009; Registro de casos confirmados em 24 horas: 89.409; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 72.670 por dia (variação em 14 dias: +18%).

Média móvel de mortes nos estados

Dia 19

Subindo (20 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AP, PA, RO, TO, AL, CE, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (4 estados): RJ, AC, BA e MA; Em queda (2 estados): AM e RR.

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sábado (13): 1.824 (recorde)
  • Domingo (14): 1.832 (recorde)
  • Segunda (15): 1.855 (recorde)
  • Terça (16): 1.976 (recorde)
  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)
  • Sexta (19): 2.178 (recorde).

 

BALANÇO EM 18/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

Último balanço do consórcio de veículos e imprensa indica que o Brasil registrou novos recordes nas médias móveis de Covid: 2.096 na média móvel de mortes e 71.904 novos casos por dia.

Também revela que o País contabilizou 11.787.600 casos e 287.795 óbitos desde o início da pandemia. É o vigésimo dia seguido com novo recorde na média de mortes pela doença.

 

Dia 18.

Números da média móvel de mortes nos Estados

Subindo (19 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AP, PA, RO, TO, AL, CE, PB, PE, PI e SE; Em estabilidade (4 estados): RJ, AC, BA e MA; Em queda (2 estados): AM e RR; Não divulgou (1 estado): RN.

Dia 18

Números gerais no Brasil, 18 de março

Total de mortes: 287.795; Registro de mortes em 24 horas: 2.659; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.096 (variação em 14 dias: +47%); Total de casos confirmados: 11.787.600; Registro de casos confirmados em 24 horas: 87.169; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 71.904 por dia (variação em 14 dias: +22%).

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)
  • Sábado (13): 1.824 (recorde)
  • Domingo (14): 1.832 (recorde)
  • Segunda (15): 1.855 (recorde)
  • Terça (16): 1.976 (recorde)
  • Quarta (17): 2.031 (recorde)
  • Quinta (18): 2.096 (recorde)

 

BALANÇO DE HOJE, 17/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

Conforme o balanço do consócio de imprensa, novo recorde no Brasil: agora a média móvel diária de mortes, pela 1ª vez, está acima de 2 mil; total passa de 285 mil; número diário de mortes continua próximo aos 2.800.

Números totais dramáticos: Brasil contabilizou 11.700.431 casos e 285.136 óbitos desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Diagnósticos registrados em 24 horas também batem pior marca: mais de 90 mil.

Números do Brasil, 17 de março

Total de mortes: 285.136; Registro de mortes em 24 horas: 2.736; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.031 (variação em 14 dias: +49%); Total de casos confirmados: 11.700.431; Registro de casos confirmados em 24 horas: 90.830; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 70.637 por dia (variação em 14 dias: +23%).

 

Média de mortes nos Estados

Dia 17

Subindo (20 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AP, PA, RO, TO, AL, CE, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (4 estados): RJ, AC, BA e MA; Em queda (2 estados): AM e RR

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)
  • Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)
  • Sábado (13): 1.824 (recorde)
  • Domingo (14): 1.832 (recorde)
  • Segunda (15): 1.855 (recorde)
  • Terça (16): 1.976 (recorde)
  • Quarta (17): 2.031 (recorde)

 

BALANÇO DE 16/03, segundo consórcio de veículos de imprensa/G1:

Segundo o consórcio de veículos de imprensa, hoje o Brasil registra 2.798 mortes por Covid em 24 horas, novo recorde da pandemia; total passa de 282 mil.

Ainda segundo o consórcio, o País contabilizou 11.609.601 casos e 282.400 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia. Casos registrados em 24 horas também batem pior marca: mais de 84 mil.

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)
  • Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)
  • Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)
  • Sábado (13): 1.824 (recorde)
  • Domingo (14): 1.832 (recorde)
  • Segunda (15): 1.855 (recorde)
  • Terça (16): 1.976 (recorde).

 

Números do Brasil, 16 de março:

Total de mortes: 282.400; Registro de mortes em 24 horas: 2.798; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.976 (variação em 14 dias: +48%); Total de casos confirmados: 11.609.601; Registro de casos confirmados em 24 horas: 84.124; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 69.226 por dia (variação em 14 dias: +22%).

 

Média móvel nos estados:

Subindo (22 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, PA, RO, TO, AL, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (2 estados): RR e BA; Em queda (2 estados): RJ e AM.

 

 

BALANÇO DE 14/03, segundo consórcio de veículos de imprensa e o G1:

Mesmo hoje sendo um domingo, quando há represamento de dados por falta de registros oficiais das secretarias, o Brasil registrou 1.111 mortes em 24 horas; a média móvel volta a bater recorde.

Também os números totais são preocupantes. O País contabilizou 11.483.031 casos e 278.327 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)
  • Terça-feira (9): 1.572 (recorde)
  • Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)
  • Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)
  • Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)
  • Sábado (13): 1.824 (recorde)
  • Domingo (14): 1.832 (recorde)

Fonte: G1

Números do Brasil, 14 de março

  • Total de mortes: 278.327; Registro de mortes em 24 horas: 1.111; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.832 (variação em 14 dias: +50%); Total de casos confirmados: 11.483.031; Registro de casos confirmados em 24 horas: 43.781; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 66.353 por dia (variação em 14 dias: +18%).

Fonte: G1

Média móvel de mortes nos Estados

  • Subindo (23 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, PA, RO, RR, TO, AL, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (1 estado): BA; Em queda (2 estados): RJ e AM.

Fonte: G1

 

BALANÇO DE 13/03, segundo o consórcio de veículos de imprensa e o G1,

Números da pandemia seguem dramáticos. Segundo o consórcio de veículos de imprensa, foram registradas 1.940 mortes em 24 horas; enquanto isso, a média móvel volta a bater recorde e número de casos também. (Fonte: G1).

Também conforme o consórcio o País contabilizou 11.439.250 casos e 277.216 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo o balanço de hoje. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)
  • Terça-feira (9): 1.572 (recorde)
  • Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)
  • Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)
  • Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)
  • Sábado (13): 1.824 (recorde)

Dia 13/03

Brasil, 13 de março

Total de mortes: 277.216; Registro de mortes em 24 horas: 1.940; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.824 (variação em 14 dias: +51%); Total de casos confirmados: 11.439.250; Registro de casos confirmados em 24 horas: 70.934; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 71.419 por dia (variação em 14 dias: +31%).

Estados

Subindo (22 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, PA, RO, TO, AL, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (2 estados): RR e BA; Em queda (2 estados): AM e RJ.

 

BALANÇO DE HOJE, 12/03, segundo Consórcio de Veículos de Imprensa e o G1,

DIZ A CIÊNCIA: NUMA PANDEMIA, CADA VEZ MAIS UTI’S É PRECISO, MAS O FUNDAMENTAL É FECHAR A TORNEIRA DA CONTAMINAÇÃO, QUE VEM DA CIRCULAÇÃO E AGLOMERAÇÃO DE PESSOAS.

Como estancar a contaminação

Em alguns estados, tribunais, MP’S e autoridades executivas e policiais já decidem por lockdown pontual. Em outros medidas mais drásticas que as atuais, com ênfase ao controle do isolamento social e da aglomeração. Só assim se conterá um pouco o crescimento das internações de pacientes em estado grave.

 

BALANÇO DE HOJE, 12/03, segundo consórcio de veículos de imprensa e o G1,

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)
  • Terça-feira (9): 1.572 (recorde)
  • Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)
  • Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)
  • Sexta-feira (12): 1.761 (recorde)

Por G1 e Consórcio de Imprensa

Números do Brasil, 12 de março

Total de mortes: 275.276; Registro de mortes em 24 horas: 2.152; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.761 (variação em 14 dias: +49%); Total de casos confirmados: 11.368.316; Registro de casos confirmados em 24 horas: 84.047; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 70.925 por dia (variação em 14 dias: +34%)

Média de mortes nos estados

Subindo (23 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, PA, RO, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (1 estado): RR; Em queda (2 estados): RJ e AM.

 

BALANÇO DE 11/03, segundo Consórcio de Veículos de Imprensa e o G1,

Segundo o balanço do Consórcio de Imprensa, o Brasil registrou hoje 2.207 mortes em 24 horas; média móvel volta a bater recorde.

Esse balanço também indica que o País contabilizou 11.284.269 casos e 273.124 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)
  • Terça-feira (9): 1.572 (recorde)
  • Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)
  • Quinta-feira (11): 1.705 (recorde)
  • Dia 11/03
  • Dados gerais em 11 de março

Hoje, 11/03

Total de mortes: 273.124; Registro de mortes em 24 horas: 2.207; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.705 (variação em 14 dias: +49%); Total de casos confirmados: 11.284.269; Registro de casos confirmados em 24 horas: 78.297; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 69.680 por dia (variação em 14 dias: +30%)

Estados

Hoje, 11

Subindo (22 estados e o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, AC, PA, RO, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (2 estados): AP e RR; Em queda (2 estados): RJ e AM.

 

BALANÇO em 10/03, segundo Consórcio de Veículos de Imprensa e o G1,

Mais um dia dramático: País registra 2349 mortes em 24 horas; recorde diário desde o início da pandemia; média móvel também é recorde de mais de 1.600 vítimas da Covid-19.

10/03

Total de mortes: 270.917; Registro de mortes em 24 horas: 2.349; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.645 (variação em 14 dias: +43%); Total de casos confirmados: 11.205.972; Registro de casos confirmados em 24 horas: 80.955; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 69.107 por dia (variação em 14 dias: +32%)

Estados

10/03

Subindo (22 estados): PR, RS, SC, ES, SP, GO, MS, MT, AC, AP, PA, RO, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (2 estados): MG e RR; Em queda (2 estados): RJ e AM; Não atualizou: DF.

 

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)
  • Terça-feira (9): 1.572 (recorde)
  • Quarta-feira (10): 1.645 (recorde)

 

Veja a sequência da última semana na média móvel, arte do G1:

media-movel-11-dias

  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)
  • Terça-feira (9): 1.572 (recorde)

Fonte: Consórcio de Veículos de Imprensa e G1.

Dia 9 de março/País; Total de mortes: 268.568; registro de mortes em 24 horas: 1.954; média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.572 (variação em 14 dias: +39%); total de casos confirmados: 11.125.017; registro de casos confirmados em 24 horas: 69.537;média de novos casos nos últimos 7 dias: 68.167 por dia (variação em 14 dias: +38%).

Dia 9 de março/Estados;Subindo (21 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, ES, SP, DF, MS, MT, AC, AP, RO, RR, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN e SE; Em estabilidade (2 estados): MG e PA; Em queda (2 estados): RJ e AM; Não divulgou (1 estado): GO

 

EM 8/03

 

JÁ ESTAMOS NUM DESASTRE QUE MERECE OLHARES DO MUNDO E SOCORRO HUMANITÁRIO!

 

BALANÇO DE HOJE, 08/03, segundo Consórcio de Veículos de Imprensa e o G1,

Hoje foi mais um dia de grandes perdas humanas por Covid-19. País registra 1.114 vítimas nas últimas 24 horas; média móvel de mortes bate recorde pelo décimo dia seguido

Segundo o Consorcio de Imprensa, o País contabilizou 11.055.480 casos e 266.614 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde)
  • Segunda-feira (8): 1.540 (recorde)

 

Compare com ontem:

Dia 8 de março/País

  • Total de mortes: 266.614; Registro de mortes em 24 horas: 1.114; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.540 (variação em 14 dias: +41%); Total de casos confirmados: 11.055.480; Registro de casos confirmados em 24 horas: 36.923; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 66.553 por dia (variação em 14 dias: +37%).

Dia 8 de março/Estados

  • Subindo (19 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, SP, DF, GO, MS, MT, AC, AP, RO, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE; Em estabilidade (5 estados): ES, MG, PA, RR e PE; Em queda (2 estados): RJ e AM

Dia 07/03

País segue com número de mortos em 24h acima de 1.000 e registra o nono recorde na média móvel de mortes.

Consórcio contabilizou 11.018.557 casos e 265.500 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)
  • Domingo (7): 1.497 (recorde).
  • Balanço dos números no Brasil, em 7 de março
  • Subindo (18 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, SP, DF, GO, MS, MT, AC, RO, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE; Em estabilidade (6 estados): ES, MG, RJ, PA, RR e PE; Em queda (2 estados): AM e AP
  • Total de mortes: 265.500; Registro de mortes em 24 horas: 1.054; Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.497 (variação em 14 dias: +42%); Total de casos confirmados: 11.018.557; Registro de casos confirmados em 24 horas: 79.237; Média de novos casos nos últimos 7 dias: 67.061 por dia (variação em 14 dias: +42%).

 

Dia 06.

O balanço do Consórcio de Veículos de Imprensa revelou que o Brasil bateu novo recorde e acumula 10 mil mortes por Covid em uma semana; médias de mortes e de casos são as maiores da pandemia.

País contabilizou 10.939.320 casos e 264.446 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

 

Hoje, 06, registramos 1.498 mortes em 24h e a média em 7 dias foi de 1.455.

Médicos já fazem apelo, chorando, para que as pessoas não circulem e hospitais e secretários já  chamam voluntários para atender pacientes graves da enorme fila. Há um ano, os profissionais de saúde estão no limite das forças, físicas e emocionais.

 

SEM APONTAR O DEDO, FALTOU AUTORIDADES LEVAREM A SÉRIO ESTA AMEAÇA; DEPOIS, FORAM MUITOS OS ATORES QUE NEGLIGENCIARAM

 

  Chegamos ao que era previsível!

                                                O fato é que diante do que já vivemos desde o ano passado e do que a Ciência sempre disse com 100% de acerto, todos já poderíamos ser doutores em pandemia aqui no Brasil. O que está acontecendo agora era previsível e até nós aqui do Portal também alertamos sobre o perigo. Era óbvio que isto iria acontecer com tudo o que começou a se verificar desde a primeira semana de novembro: uma tragédia anunciada. O roteiro macabro foi este: eleições municipais, liberação do futebol, flexibilização das regras e de protocolos irresponsavelmente, comemorações do Natal e da virada, férias com veraneio livre em praias e, por fim, o carnaval. Futebol, mesmo sem púbico é o que mais aglomera; Carnaval, mesmo sem desfiles oficias, há o informal, até com o apoio e o estímulo de artistas ricos e de certos beneficiados com ele.

 

Então, hoje o País está sangrando também por falta da lideranças de mais autoridades no controle do vírus e por um triste negacionismo por parte delas e de parcela da sociedade. Com isso ignoramos cuidados básicos. Numa pandemia é preciso distanciamento social, evitar aglomerações, usar máscara, autoridades devem liderar protocolos e providenciar vacinas com antecedência.

 

Erros de todo lado

                           Senão vejamos: politização do controle da pandemia, o negacionismo de autoridades e de 1/3 da população, a irresponsabilidade dos mais jovens que insistiram em circular sem necessidade emergencial, a demora de autoridades para tomar medidas impopulares, a mania de não dar ouvidos ao que dizem os cientistas e o menosprezo à capacidade do vírus. O que vivemos hoje, é resultado de tudo o que começou na 1ª semana de novembro. Tudo isso foi o que também ajudou a nos levar a bater o recorde mundial em mortes nesta semana: mais do que nos Estados Unidos, que era o 1º.

 

BALANÇO DE HOJE, 06/03, segundo Consórcio de Veículos de Imprensa e o G1,

 

O balanço de hoje do Consórcio de veículos de imprensa revelou que o Brasil bate novo recorde e acumula 10 mil mortes por Covid em uma semana; médias de mortes e de casos são as maiores da pandemia.

 

País contabilizou 10.939.320 casos e 264.446 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

 

Balanço dos números no Brasil, em 6 de março

  • Total de mortes: 264.446
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.498
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.455 (variação em 14 dias: +40%)
  • Total de casos confirmados: 10.939.320
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 67.477
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 61.527 por dia (variação em 14 dias: +29%)

 

Recordes da semana (Consórcio e G1)

  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)

 

 

Dia 05/03

“País contabilizou 10.796.506 casos e 261.188 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia”, com base nas informações das Secretarias Estaduais de Saúde, acrescentando que “os casos e mortes apresentam tendência de alta”.

Ontem, 03/03

” O País contabilizou 10.722.221 casos e 259.402 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia”, segundo seu balanço diário, com base nas informações das Secretarias Estaduais de Saúde, acrescentando que “os casos e mortes apresentam tendência de alta”.

Veja a sequência da última semana na média móvel, segundo o Consórcio de Veículos de Imprensa e o G1, em 06/03

  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)
  • Sábado (6): 1.455 (recorde)

05/03:

  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)
  • Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)

Ontem, 04/03

  • Sexta-feira (26): 1.148
  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)

Número de mortes em 24h, hoje, 04/03: 1.786

 

Ontem, 03/03

  • Quinta-feira (25): 1.150 (recorde)
  • Sexta-feira (26): 1.148
  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
          Número de mortes de hoje, 03/03 – 1.840
Ontem, 02/03
  • Quarta-feira (24): 1.129 (recorde)
  • Quinta-feira (25): 1.150 (recorde)
  • Sexta-feira (26): 1.148
  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde).”

Número de mortes de ontem, 02/03, 1.726

 

Ontem, 02/03

BALANÇO DE ONTEM

  • Subindo (15 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, SP, DF, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE
  • Em estabilidade (8 estados): ES, MG, RJ, GO, MS, MT, RO e PE
  • Em queda (3 estados): AM, AP e RR
  • Total de mortes: 257.562
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.726
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.274 (variação em 14 dias: +23%)
  • Total de casos confirmados: 10.647.845
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 58.237
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 55.318 por dia (variação em 14 dias: +22%)

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

COBERTURA ANTERIOR

CHEGAMOS A 1/4 DE MILHÃO DE MORTOS, MAIS DEVIDO À ESTRATÉGIA DO AVESTRUZ: isto é, diante do perigo iminente, enfiar a cabeça na macega – E agora? Já são mais de 250 mil mortos por Covid

O NEGACIONISMO DE AUTORIDADES TAMBÉM AJUDOU NA DESOBEDIÊNCIA DE PARTE DA SOCIEDADE AOS PROTOCOLOS DE SAÚDE, ESPECIALMENTE OS MAIS JOVENS E OS DO APEGO AO LUCRO

 

Pecou-se desde o começo

                     No Brasil – a começar entre as próprias autoridades – muitos desprezaram o poder do vírus; preferiram fazer uma espécie de roleta russa, apostando só na sorte; não se levou a sério as medidas restritivas e a compra de vacinas com tempo, novos prefeitos fizeram vista grossa no fim do ano, em praias e no carnaval; negligenciou-se nos protocolos de saúde e se demorou para tomar medidas duras. Agra está aí: chegamos a 1/4 de milhão de mortos

 

NEGACIONISTA

Fonte: Google/Wikipédia

Negacionismo: é a escolha de negar a realidade como forma de escapar de uma verdade desconfortável. Trata-se da recusa em aceitar uma realidade empiricamente verificável, sendo essencialmente uma ação que não possui validação de um evento ou experiência histórica.

 

FOMOS ÀS RUAS VER COMO ANDA O USO DA MÁSCARA

Nos últimos dias nós aqui do Eron Portal, com muito cuidado no que dizer, fomos para a rua, conversar com as pessoas que não usam máscara e saber se não tem medo. Chegamos à conclusão de que não dá para mexer direto nos vespeiros. Vamos continuar com nossa missão de alertar e lutar em defesa da vida por aqui mesmo.

Quem não usa máscara é negacionista, egoísta, que só quer aparecer e que se acha imortal. Grande parte é radical que não se importa com o semelhante e que acha que o incêndio só vai acontecer no vizinho.

Para sermos bem sinceros, chegamos a ser ameaçados de egressão física.

Mas apenas nos acordaram para o fato de que é preciso lutar ainda mais!

 

TRISTES NÚMEROS

Hoje, 24/02/21, o Consórcio de Veículos de Imprense contabilizou quase 1.500 mortos em 24 horas, mais de 60 mil novos casos em 24 horas e um total de mais de 250 mil mortos desde o início da pandemia.

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

POSTAGEM RELACIONADA ANTERIOR

Postagem original: 21 jan de 2021, 12h

ESTRATÉGIA DO AVESTRUZ RESULTA EM PASSO DE TARTARUGA NA IMUNIZAÇÃO

Veja outros fatores que agora atrapalham uma vacinação em massa mais rápida

NOSSO TEMOR É QUE A VACINAÇÃO AINDA VENHA SER INTERROMPIDA POR FALTA DE INSUMOS E DOSES

Tomara que a campanha de imunização iniciada não acabe em ação ilusória, à maia boca, ou só numa tentativa de apenas tapar o sol com a peneira.

Desde o início desta pandemia que muita gente foi adepta da estratégia do avestruz, isto é: diante do perigo iminente, enfia a cabeça na macega.

Sem exagero, há até quem encare o vírus como se fosse praticar roleta russa, coisa de maluco, que gosta de viver contando com a sorte; ou quem gosta de levar a vida no deixa ver o que acontece!…

 

EDITORIAL

                           Aposta no jeitinho brasileiro, na sorte, a mania de empurrar as coisas com a barriga, o negacionismo em parte dos poderes e na sociedade, a politização e as encrencas internacionais no combate à pandemia, parece que fizeram com que agora estejamos na incerteza de uma imunização mais rápida e oportuna. Esperamos que ainda não venhamos pagar por eventuais erros com mais vidas perdidas, atraso na retomada mais segura da economia e com mais demora para o novo normal.

 

Veja mais

(está no Google):

 Negacionismo (do francês négationnisme) é a escolha de negar a realidade como forma de escapar de uma verdade desconfortável. Trata-se da recusa em aceitar uma realidade empiricamente verificável, sendo essencialmente uma ação que não possui validação de um evento ou experiência histórica.