EDITORIAL: A DÍVIDA PÚBLICA DE R$ 3,559 TRILHÕES – Potencial atômico e astronômico

EDITORIAL:  A DÍVIDA PÚBLICA DE R$ 3,559 TRILHÕES – Potencial atômico e astronômico

Esse número assustador, até emblemático: três, cinco, cinco, nove TRILHOES é a nossa dívida pública. É uma bola de neve que vem se formando desde o Império.

Só que ela inchou nos últimos quaro governos (os três do PT e o atual) que pegou o barco furado e quase em chamas. Só no ano passado o déficit da dívida foi de mais de 14%.

E olha que essa é uma bomba de potencial astronômico que tem data e hora marcadas para se auto detonar: às 2 para meia noite de um dia qualquer. Só que há tempo para que sejam tomadas as urgentes providências. Mesmo que elas estejam mais nas mãos do Congresso em ano eleitoral. Haverá pressão popular.

“Às 2 para meia note” é a expressão que os cientistas estão usam, baseada num relógio apontando para as 2 para meia noite. Seria o limite para o início de um apocalipse. Seria devido ao potencial nuclear existente nas mãos de muita gente louca e as reações da natureza diante das constantes agressões que sofre.

Mas, vamos aos números da nossa dívida pública. Dívida pública interna: R$ 3,432 trilhões; dívida pública externa:  R$ 123 bilhões. Ela irá engrossar ainda mais o déficit que neste ano está previsto em cerca de R$ 159 bilhões. E que ridículo! Lula disse que já havia pago a dívida externa.

O rombo nas contas que a dívida gerou no ano passado foi de mais de 14% e pode aumentar neste ano, porque a Previdência é outra bola de neve que só cresce. Sem reforma na Previdência, o rombo que ela vai gerar nas contas pode chegar R$ 200 bilhões no ano que vem.

E de onde vem essa escalada dos últimos tempos? Parte vem naturalmente de uma dívida histórica. Mas, a maior parte da culpa foi dos próprios governos que, no afã de mostrar falsa prosperidade, gastaram as gorduras e não se preocuparam em dar água e ração à galinha dos ovos de ouro: o Brasil. Pasme! Só em aluguéis de carros de autoridades Brasília gasta mais de R$ 50 milhões.

Não se trata de ser contra este ou aquele partido… Contra este ou aquele Governo… Trata-se, sim, de cumprir a missão de informar, repassando o que recebe, como um veículo humilde, mas, bem informado. Veículo tocado por pessoas que também são bem informadas e que tem a coragem de falar. Até porque vivemos tempos de liberdade de expressão e plataformas eficazes e ágeis como as redes sociais.

Há 10 anos que vínhamos alertando de que o PT ainda encontraria tempo suficiente para quebrar a Petrobrás, o Banco do Brasil e a CEF. Não somos contra a instituição, pois, lá dentro, há muita gente boa. Mas as suas manias de grandeza, não só quase quebraram as principais entidades econômicas, como quase afundaram o Brasil. Não só com a incompetência e as loucuras da mania de grandeza, como estimulando uma corrupção que virou uma endemia.

E o pior é que agora o PT insiste em recuperar o tempo perdido para completar o serviço. Luta com unhas e dentes pela candidatura Lula. Acho que imaginaram mesmo que os seguidores são uma tropa de mulas.

É um direito legítimo de todo partido disputar eleições, mas com essa candidatura pode não ser um direito revestido de muita moral. Até porque, como diriam os juristas, “esta seria uma candidatura eivada do vício insano da sujeira na ficha”.