ECONOMIA DE SC SERÁ OUTRA COM A PRODUÇÃO DA COXILHA RICA – Novo celeiro de grãos vai segurar no Estado as agroindústrias.

ECONOMIA DE SC SERÁ OUTRA COM A PRODUÇÃO DA COXILHA RICA – Novo celeiro de grãos vai segurar no Estado as agroindústrias.

O desafio de SC é produzir grãos para evitar migração de agroindústrias para Centro do País. Na Coxilha Rica entram em produção  mai de 30 mil hectares de terras.

Mas o Governo do Estado deve se preocupar com os incentivos às agro indústrias o sistema cooperativo que são esteios do vitorioso modelo produtivo catarinense.

“PRODUÇÃO DE PROTEÍNA ANIMAL SERÁ OUTRA APÓS PRODUÇÃO DA COXILHA RICA”,

A opinião acima é de técnicos da agricultura, entre eles o produtor de grão, político e empresário do agronegócio, Osvaldo Uncini.

Ele diz que a região da Serra Catarinense tem o maior potencial em SC para produção primária, com mais de 30 mil hectares de terras da Coxilha Rica, gradativamente entrando em produção, deste 2017.

O Agronegócio está levando a locomotiva econômica do Estado, porque tem mercado certo para tudo, mais ainda durante as crises.

Agora mesmo a Coreia anunciou que  deve comprar mais de 1 milhão de toneladas de frango e suínos do Brasil, a maioria de plantas frigoríficas de SC, Estado que é livre de febre aftosa, sem vacinação.

CONCORDAMOS

O site aqui concorda com ele. Se a Serra Catarinense é a última fronteira agrícola de SC, Lages com e a Coxilha Rica serão o maior celeiro de produção, especialmente de grãos de soja e milho, do Estado.

Uncini lembrou que a economia de Lages será outra depois de concluído o asfalto da Coxilha Rica e do seu aproveitamento na produção primária.

O Agronegócio é o que dá resultados mais rápidos, é a âncora verde para os dólares, o mercado, geração de riquezas, emprego, renda e os impostos. E nós devemos aproveitar essa oportunidade, disse ele.

coxilha rica

Os 30 mil hectares que estão sendo usados para Agricultura não

representam nem a metade da área livre, de fora das reservas legais.

………………………………..

Estrutura da Secretaria

A Secretaria de Agricultura e Pesca de Lages, implantada por Uncini, foi a grande visionária. Segundo o diretor de infra-estrutura do interior, Deyvis Stadnick, oficialmente, são 1.600 km de estradas, incluindo a Coxilha Rica. Mas deve passar dos 1.800, ao término dos estudos. Sem estrada a Agricultura não prospera, diz ele.

tren coxilha rica

Agora a Coxilha Rica conta com duas estradas: o acesso asfaltado pela

localidade da Vigia e a Ferrovia, que já existe há mais de 50 anos.

 

Para fazer frente a toda essa demanda, a Secretaria possui: duas patrolas, duas plainas (lâminas acopladas em tratores), duas retro-escavadeiras, uma escavadeira hidráulica, dois rolos compactadores, cinco caçambas truck, uma caçamba toco, um carregador Caterpilar, dos veículos pequenos e um micro ônibus.

Possui um britador móvel, com gerador próprio e queixo, que parece estar emprestado em regime de comodato. Será encontrado e com ele, facilita a brita de pedras e cascalho. Na forma natural se perde cerca de 40% em pedras grandes e encarece o transporte. Com o processamento, além de aproveitar 100%, parte é britada no lugar e vai aproveitando materiais mais próximos e reduzindo o custo do transporte.

Lages tem distâncias de até 80 Km do Centro da Cidade.

A parceria com a ACRO está sendo restabelecida, com a adequação ao Marco Regulatório. Isso facilita os convênios. A nova política é evitar privilégios, beneficiando, primeiro, os pequenos produtores.

 

Nelson Beretta é diretor de Aquicultura e Pesca (à esq.) e Deyvis Stadnick é diretor de infra estrutura do interior (à dir.).
Nelson Beretta é diretor de Aquicultura e Pesca (à esq.) e Deyvis Stadnick é diretor de infra estrutura do interior (à dir.).
Ozair Coelho, o Polaco, é diretor administrativo.
Ozair Coelho, o Polaco, é diretor administrativo.
Vistoria da Ponte do rio Pelotinhas.
Vistoria da Ponte do rio Pelotinhas.
Acesso a Malke Santa Terezinha do Boqueirão.
Acesso a Malke Santa Terezinha do Boqueirão.
Patrolamento da estrada das Pedras Brancas.
Patrolamento da estrada das Pedras Brancas.