DESAFIO DO NOVO GOVERNO FEDERAL EM BUSCA DA PAZ EM CASA – Anular a força do aparelhamento anterior feito pelo viés ideológico.

DESAFIO DO NOVO GOVERNO FEDERAL EM BUSCA DA PAZ EM CASA – Anular a força do aparelhamento anterior feito pelo viés ideológico.

O Meio Ambiente pode vir a ser a bola da vez para se incomodar com as corporações ideológicas que se ramificaram por todo o País nos diversos ministérios. E a estratégia de ONGS também perturbam. Então, o ministro Ricardo Salles ainda terá muito entrave ideológico e interferências estranhas ao Governo a remover do caminho.

 

OPINIÃO DO PORTAL – EDITORIAL

Nosso Editorial nunca será uma opinião com qualquer cunho comercial, nem em defesa do Governo. Tampouco expressa nosso interesse pessoal, ideológico ou partidário. Nosso Partido é o Brasil.

Portanto, seu dever é o de satisfazer nossos leitores com a informação e o balizamento.

Então vamos ao assunto de hoje:

A estrutura pública também é política, mas cremos não ser o espaço mais adequado para se fazer ativismo político ou ideológico. Até em respeito ao cidadão que precisa de um poder público independente e a serviço de todos.

Também é bom lembrar que todos pagam impostos e são os legítimos patrões do servidor público e do agente político.

Quer dizer: a linha entre o ser politico e o ser servidora é tênue, por isso requer muito cuidado por parte de quem exerce essas duas missões.

Ao que nos parece, a primeira ação dos inconformados foi no Ministério da Educação, cujas brigas internas atrapalharam o processo educacional desde janeiro.

Com o ministro atual, Abraham Weintarub, as implicâncias e as discordâncias ainda continuam. Por isso, as coisas ainda não estão serenadas nessa estrutura.

O fato é que tanto no Ministério da Educação como no do Meio Ambiente, a operação fritura ou puxa tapete ainda não acabaram.

Ocorre que esses dois ministérios, por natureza, são redutos de cabos eleitorais de governos anteriores e que deram capilaridade aos partidos de esquerda em todo o País nos últimos anos.

Logo, no Brasil, ministro virou técnico de futebol, aquele que os jogadores tentam derrubar assim que comece a contrariar seus interesses pessoais e egoísticos.

Então, o que a gente percebe, em alguns ministérios, é que de uma hora para a outra tentam puxar a escada e deixar o pintor pendurado no pincel…

ERON PORTAL

Onde controla assessorias.

Texto: Eron J Silva.

imprensa por vezes usa o termo ativismo como sinônimo de manifestação ou protesto. Nas ciências políticas, também pode ser sinônimo de militância, particularmente por uma causa.

Usualmente, ativismo pode ser entendido como militância ou ação continuada com vistas a uma mudança social ou política, privilegiando a ação direta, através de meios pacíficos ou violentos, que incluem tanto a defesa, propagação e manifestação pública de ideias até a afronta aberta à Lei, chegando inclusive à prática de terrorismo.

Os termos “ativismo” e “ativista” foram usados pela primeira vez, com conotações políticas, pela imprensa belga, em 1916, referindo-se ao Movimento Flamingant.