CURIOSIDADES POLÍTICAS – O filho ingrato e o bilhete onde prefeito troca “S” por “Ç”

CURIOSIDADES POLÍTICAS – O filho ingrato e o bilhete onde prefeito troca “S” por “Ç”

O BOI DE BOTAS INAUGURANDO O CAVALÓDROMO

E O PREFEITO QUE DEMITIU O CHEFE DE GABINETE PORQUE NÃO LEVOU O “CARÇÃO” PARA ELE INAUGURAR O BANHEIRO CARRAPATICIDA.

 

Um Boi de Botas de um município da região da Serra Catarinense reivindicou ao seu vereador a construção de um Cavalódromo. Tratava-se de um local com estrutura, segurança e trato para os animais do pessoal que vem do sítio. O vereador entrou com um projeto e a Câmara aprovou por unanimidade.

A matéria aprovada chegou ao prefeito que a sancionou e realizou a obra em tempo recorde. Na inauguração, fez um discurso, mais ou menos assim:

“Uma sarva de parma pro vivente que corto as maderas; uma sarva de parma pro carpintero da obra; uma sarva de parma  pro gamelero que  fez o cocho de madera de cedro; uma sarva de parma pro encanadô que instalô a tornera”.

De salva em salva, chegou ao fim do discurso. Não tendo mais assunto, deu uns três ou quatro passos até a torneira, tomou três goles d’água e disse: “Pronto, está inaugurado!”.

Esse mesmo prefeito já havia inaugurado um banheiro carrapaticida para o gado. Ao chegar no local, deu uma bronca no chefe e gabinete:

“Não te disse pra me trazê um “carção” pra mim inaugurá esse diacho de banheiro?”

 

9 fev. 2019, 11:50

OS PREFEITOS DO PASSADO DE LAGES, NA SERRA CATARINENSE, FORAM OS MAIS FOLCLÓRICOS QUE EXISTIRAM. AQUI CONTAREMOS DUAS PASSAGENS DELES.

 

PERGUNTA “SAIA JUSTA”

Um político tradicional do MDB de Lages/Serra Catarinense foi sempre campeão em sair daquelas situações chamadas de “saia justa”.

Certa vez, ao reencontrar um eleitor que não via há tempos, indagou sobre o pai desse eleitor:

– E o velho, como vai?

O eleitor:

– Morreu, já faz um mês! Não sabia?!

O político:

– Morreu pra ti – filho ingrato – pra mim ele continua vivo aqui no coração!

 

……….

 

Um bilhete para Nereu Ramos

O pai de um histórico político do MDB de Lages/SC, quando era prefeito, enviou um bilhete ao então governador Nereu Ramos, pedindo sal para o gado.

Só que escreveu sal com “C”.

A mensagem foi mais ou menos assim:

“ – Compadre Nereu, por favor me mande 1 o 2 saco de cal”.

Estranharam a mensagem e foram conferir com o prefeito:

– O senhor tem certeza que o pedido é esse mesmo?

– Claro que tenho! É isso mesmo. Podem mandar. O compadre Nereu conhece muito bem minha letra…

Passados alguns dias, chegou uma carga de cento e duas sacas de cal.

Foram conferir o bilhete, lá estava escrito: 1 o 2 (um ou dois) sacos de Cal. O pior é que nem construção em andamento havia.

O pessoal das obras foi até o prefeito saber o que fazer com tanta cal.

O prefeito, olhando o bilhete:

“- Barbaridade, como é que eu fui me esquece da cedilha do C do Çal!…”