COLUNA ERON J. SILVA DESTA SEMANA – Novo Governo em SC se sairá bem. Os outros três fenômenos de votos deverão decepcionar.

COLUNA ERON J. SILVA DESTA SEMANA – Novo Governo em SC se sairá bem. Os outros três fenômenos de votos deverão decepcionar.

EXISTEM QUILÔMETROS DE DISTÂNCIA ENTRE GESTÃO PRIVADA E GESTÃO PÚBLICA. POR ISSO NOVO GOVERNO NÃO FRACASSARÁ.

 

comandante moisés

Comandante tem experiência em gestão pública. Vamos aos fundamentos disso:

Dos 4 fenômenos de votos a governador, o eleito em SC, comandante Moisés, deverá ser o único a transitar tranquilo na condução do Estado e até surpreender. Só ele já tem experiência em gestão pública porque foi comandante, enfrentou o fogo e forjou o perfil mais adequado para a nova missão. Sempre gerenciou crises, catástrofes, tragédias e infortúnios. A começar pelo cumprimento da palavra já anima: disse que iria reduzir de 15 para 10 as secretarias e extinguir as 20 ADRs. Tudo deverá estar no projeto que enviará à ALESC. E o modelo catarinense também ajuda: cooperativas, agroindústrias, alto in disse de empresas individuais, descentralização universitárias e demografia equilibrada. Aqui se o governo não atrapalhar já estará ajudando. O Estado anda com as próprias pernas. Já não é o caso das novidades do RS, RJ e MG, cuja tendência é o fiasco, o fracasso. Esses estados estão com dívidas bilioinárias, salários atrasados, violência crescente e máquina inchada de gente que se sentem dona da coisa pública. Por maiores sumidades que sejam em suas áreas, não é como na gestão pública. Vão esbarrar na inoperância, no engessamento e no emperramento. Aguarde e verás!

bolsonaro

Novo presidente está habilitado a tomar posse

De 8 segundos na Tv, uma facada, transmissões pelas redes direto do hospital e de casa, à diplomação de presidente eleito. Esta foi a façanha de Jair Bolsonaro, que toma posse em 1º de janeiro como presidente do Brasil. Ao discursar na diplomação, disse que governará para todos, crente na liberdade, respeito à Constituição, sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião. Disse ainda que não precisou de intermediários – grandes partidos ou mídias tradicionais – para chegar. Falou com o eleitor pelas plataformas digitais, com apenas oito segundos no horário eleitoral do 1º turno, com uma facada na barriga e fazendo campanha direto do hospital e depois de casa. Agra e residente de 210 milhões de brasileiros.

1-Coxilha Rica

Coxilha Rica deve ser um celeiro de grãos

A Região Serrana é a última fronteira agrícola do estado e pode produzir grãos para todo o nosso agronegócio. São cerca de 30 mil hectares de terras agricultáveis, parte já produzindo e com um asfalto quase pronto até lá. Contudo, é preciso uma conciliação de interessas entre a agropecuária e os órgãos ambientais para que se possa tirar riquezas dessas terras sem comprometer o ambiente nem ferir a Lei. Pelo que apuáramos junto a autoridades da agropecuária, na Coxilha a produção nem atingirá a área dos 20% de Lei. Já uma das teses dos organismos ambientais é a de que produzir grão por lá fere de morte o campo nativo. Temos que ir atrás dos fundamentos científicos disso.