COLUNA ERON J.SILVA 25/05/2017 – BRINCARAM DE ADMINISTRAR O BRASIL.

COLUNA ERON J.SILVA 25/05/2017 – BRINCARAM DE ADMINISTRAR O BRASIL.

ERON J SILVA

Colunista

 

CHAGAS

Preocupado com o terminal

O vereador João Chagas fez indicação pedindo reparos urgentes no telhado do Terminal Urbano. Lembrou que desde a chuva de granizo que as goteiras atormentam os passageiros. Chove igual na rua e o pessoal tem de usar guarda chuva por lá. Na sessão desta segunda, 22, ouvi dois discursos inusitados: o vereador Vone disse que ainda não foi atendido em nenhuma indicação; e o vereador Ivanildo Pereira disse que faz o máximo de indicações, mas só para que seus eleitores vejam que falou deles e que está pedindo. De duas uma, ou os Secretários não estão atendendo nem o celular ou os vereadores e eu não temos força.

FOTO 2

IBGE vai recensear a produção

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai realizar em breve o Censo Econômico. Os técnicos já estão visitando as prefeituras para detalhes e formação dos recenseadores. De posse dos dados, ficará comprovada a posição de nossa região no 2º ou no 3º lugar na produção de grãos. Os destaques serão para: soja, milho, feijão para consumo in natura e trigo. Os prefeitos do Cerrito, Arno Marian, de Capão Alto, Tito Freitas e de Campo Belo do Sul, DR Tadeu, estão na expectativa. Seus municípios ampliaram a área cultivada e o índice de produção.

Brincaram de administrar o Brasil

As últimas duas décadas serão para serem esquecidas. O pior período da História administrativa do País. Os três últimos governos brincaram de administrar, por isso perdemos o bonde da História e não fomos para o Primeiro Mundo. O Governo FHC criou o balcão de negócios no Congresso para atingir seus objetivos, as privatizações e a reeleição. O instituto da emenda parlamentar foi um dos instrumentos. Os Governos Lula e Dilma pregaram uma falsa prosperidade, tipo “nunca, neste País, o povo comeu tanto, teve tanta saúde, comprou tanto carro, andou tanto de avião, estudou tanto de graça e nunca o salário subiu tanto”. Mas nisso foi gasto o monstruoso bolo da arrecadação e arrumaram um rombo de R$ 170 bilhões. Esqueceram de avisá-los de que a fonte era finita. A corrupção chegou a quase 2 mil políticos para campanhas ilegítimas e enriquecimento ilícito. O meio utilizado ultimamente foi a captação de obras públicas por empresas imorais, via propina. Há quem diga que o PT teria montado um plano para o mais ambicioso e longo projeto de poder da História da Humanidade: 60 anos, mais que do povo de Moisés no Deserto, o da União Soviética e o de Fidel Castro em Cuba.