COBRA ENGOLE TURISTA – O TURISMO DA PESCARIA PODE DAR NISSO

COBRA ENGOLE TURISTA – O TURISMO DA PESCARIA PODE DAR NISSO

Um caminhoneiro que faz toda a região do Brasil Central fez chegar as nossas mãos uma das fotos mais chocantes já vista. Parece que foi no Mato Grosso, onde essa cobra sucuri engoliu um homem.

É bom que o pessoal aqui da região que costuma ir pescar no Pantanal tome cuidado. Parece que as cobras estão mudando o comportamento e os hábitos. Até mudando até o cardápio.

Pescaria no Pantanal

Uma turma de um dos estados do Brasil {parece-me que é de São Paulo} todo ano vai pescar no Pantanal.

Dizem que o grupo reúne empresários, profissionais liberais e até alguns políticos.

Só que a única coisa que parece que não fazem no Pantanal é pescar. Seria só um pretexto. O negócio, mesmo, é fazer folia e se divertir.

Também dizem que no meio da viagem há até um estabelecimento especializado em fornecer peixe, arranjar caixa de isopor para conservá-lo, tudo com muito sigilo.

Desconfiadas, as esposas desses amigos começaram a se movimentar e pressionar para participar da próxima pescaria. Uma ligava para a outra sugerindo a ideia.

Os “pescadores” se reuniram para debater o assunto. Chegaram à conclusão de que não daria nada. Elas iriam perceber que não passava de pescaria mesmo. Uns sugeriram para esquecer o repelente de mosquito, que nunca mais iriam querer pescar.

E lá se foram para a pescaria.

Acontece que o final da viagem é por água. Uma Chalana, espécie de balsa, um verdadeiro hotel flutuante, leva o pessoal por cerca de 300 quilômetros Pantanal acima.

Não contavam com um detalhe: por azar, nessa viagem, o balseiro era o mesmo da pescaria anterior.

Já na chegada, com as esposas entreveradas na turma, ouviram do balseiro:

– Nossa! Não dava pra arrumarem umas mulheres um pouco melhores? As gatas da pescaria anterior davam de 10 a zero nessas aí!