CHEGAM DO EXTERIOR NOVAS CARGAS DE VACINA CONTRA COVID-19 – Remessas de hoje e de ontem reforçam estoque do governo para a vacinação em curso

CHEGAM DO EXTERIOR NOVAS CARGAS DE VACINA CONTRA COVID-19 – Remessas de hoje e de ontem reforçam estoque do governo para a vacinação em curso

AS DOSES SÃO DA OXFORD/ESTRAZENECA, COMPRA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, ATRAVÉS DO CONSÓRCIO COVA-FACILITY

 

O IMUNIZANTE É FABRICADO NA CORÉIA DO SUL E O BRASIL CONTOU COM APOIO DA OMS PARA FECHAR O CONTRATO. O fabricante é o laboratório BK Bioscience.

Por volta das 16:30 de hoje, (domingo, 2) chegaram a Guarulhos/SP, mais 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Esse foi o terceiro carregamento enviado pelo Consórcio Covax-Facility. Somando-se as doses das duas remessas de hoje ao lote de ontem, com 220 mil doses, o montante chega a 4 milhões de doses.

 

COBERTURA DE ONTEM (1)

Foto: Agência Brasil – EBC – Fonte de dados: publicação de Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil – São Paulo.

                                       Hoje foi o 1º dos três lotes previstos para hoje e amanhã (este com 220 mil doses), referente a 4 milhões de unidades, programadas para maio. A carga chegou no fim da tarde ao Aeroporto de Cumbica-Guarulhos/SP.

Nesta primeira remessa, foram 220 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca, contra a covid-19. Os imunizantes foram importados por intermédio do consórcio Covax Facility, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais dois lotes chegarão amanhã (2), também obtidos pelo Covax Facility, com mais 3,8 milhões de doses. Assim, completam-se os 4 milhões de doses previstos para maio, anunciados pelo Ministério da Saúde.

Conforme a matéria publicada pela Agência Brasil, “o Covax Facility é uma aliança internacional da OMS que tem como principal objetivo celerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19 e garantir acesso igualitário à imunização”.

Além da OMS, fazem parte do grupo a Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (CEPI), a Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), completa a reportagem da Agência Brasil.

Ao todo, o País vai receber 10,5 milhões de doses desse consórcio. A primeira remessa foi em março, contendo 1 milhão de unidades.

Ainda segundo a matéria da Agência Brasil, “De acordo com a Opas, as vacinas AstraZeneca recebidas são do mesmo tipo que as produzidas em solo brasileiro pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “É um produto seguro e de qualidade, tendo aprovação para uso emergencial tanto da OMS quanto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)”, destacou a organização, em nota.

Após o desembarque, os imunizantes foram levados à Coordenação de Armazenagem e Distribuição Logística de Insumos Estratégicos para a Saúde (Coadi) do Ministério da Saúde, em Guarulhos. As vacinas, agora, serão distribuídas conforme o Plano Nacional de Vacinação (PNI)”.