CARMEM É CANDIDATA REPRESENTANTE DA MULHER SERRANA – Coluna Eron J Silva, J. O Momento de 6/09/08

CARMEM É CANDIDATA REPRESENTANTE DA MULHER SERRANA – Coluna Eron J Silva, J. O Momento de 6/09/08

Deputada concorre à reeleição pelo PPS e quer representar a mulher da região

unnamed

 

Deputada chegou a ser homologada como candidata a vice-governadora, porém, com o fechamento da chapa encabeçada pelo MDB saiu candidata à reeleição pela coligação “SC quer Mais”. Como presidente do PPS, ela participou diretamente da mesa das negociações para compor a coligação. Junto com MDB e PR, busca o seu terceiro mandato na Câmara Federal. Neste feriadão deverá fazer campanha na região e hoje, 7 de Setembro, assistirá aos desfiles da Semana da Pátria, inclusive em Capão Alto.

 unnamed (1)

Gabriel visitará municípios no feriadão

O deputado estadual Gabriel Ribeiro, candidato à reeleição, está percorrendo as bases após os trabalhos da semana em Plenário. Neste final de semana deve aproveitar o feriadão para assistir aos desfiles da Pátria em Lages e visitar municípios da região. Ele já montou sua equipe de trabalho em Lages e desta vez contará com a participação de experientes tocadores de campanas como Osvaldo Uncini, Cristóvan Cardoso e Ozair Coelho de Souza. Seu discurso de campanha.

 

Prefeito Ceron diz que a solução para o Brasil é o Pacto Federativo

a6b5749c-033a-40cf-92ce-29c3dd070c36

Dizendo-se empenado em concluir suas promessas de campanha, o prefeito Antônio Ceron nos falou sobre sua expectativa diante da Sucessão Presidencial. Ele destaca que já cumpriu muita coisa do que prometeu, mas a principal obra até aqui foi administrar dentro da Lei, sem jeitinho, em respeito às pessoas e ao dinheiro público.

Ele acredita que o próximo presidente da República a ser eleito em outubro ou novembro terá de promover, urgentemente, as reformas necessárias para que o País seja recolocado nos trilhos.

Mas ale alerta que se não for feito um Pacto Federativo os efeitos dessas reformas serão incompletos. Segundo ele, hoje a coisa funciona de cima para baixo: União, Estados e Municípios.

Ele entende que deve ser o inverso: Município, Estados e União. Tanto em relação à distribuição dos impostos como das atribuições.

Lembra que nos países desenvolvidos o Município fica com a maior fatia das receitas e responde pela maioria das ações, até porque está mais perto das demandas e dos problemas da população. Aqui no Brasil a União é que fica com a maior parte do bolo arrecadado.

Nesse modelo do Brasil, quem executa as ações são os Estados e os Municípios, inclusive estes últimos são os executores de quase todas as políticas do Governo Federal. Tudo porque a União concentra os recursos e vai repassando conforme suas conveniências.