Buscar demanda deve ser o novo desafio para o Aeroporto Regional. Grupo gestor também.

Buscar demanda deve ser o novo desafio para o Aeroporto Regional. Grupo gestor também.

 

O Aeroporto Regional da Serra Catarinense, em Correria Pinto, com certeza será uma alavanca para a economia de região.

Agora que está com as instalações quase todas prontas e em vias de ser homologado, precisa de muito empenho das autoridades, lideranças e da população para conseguir demanda.

Isso vai ser tarefa árdua, mas não impossível. Os prefeitos, os empresários e os agentes do turismo podem ser responsabilizar por isso. Afinal, são os maiores interessados num aeroporto com vôos regulares e diários.

Um aeroporto é igual àquela história: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? Entendo que o aeroporto precisava nascer primeiro para que seja possível a demanda acreditar nele.

Nosso novo aeroporto é bem localizado; está numa distância ideal da cidade; poderá operar com qualquer tempo; está num ponto estratégico para o Mercosul; por isso deve se transformar num pilar do nosso turismo.

Tanto é verdade que nunca deram certo os vôos em nosso aeroporto atual. Nunca foi possível regularidade. Turismo, negócios, eventos e o poder público precisam de garantia de vir com segurança, chagar com segurança e depois retornar com segurança.

Lá em Correia Pinto vai ser possível isso. O aeroporto vai dar certo e as regiões vinhas irão optar por ele. Basta empenho das autoridades e da região como um todo. A começar por definir quem vai administrá-lo.