AGRONEGÓCIO BRASILEIRO É ESTRATÉGICO – Demais países nunca deixarão de comprar comida.

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO É ESTRATÉGICO – Demais países nunca deixarão de comprar comida.

PROTEÍNA ANIMAL E GRÃOS: PRODUTOS DO MOMENTO NO MUNDO.

Este ano colhemos mais uma supersafra de grãos e as commodities carne e grãos lideram na balança comercial.

A China vem comprando toda a soja que sobra. E nunca vendemos tanta carne como agora.

A BONANZA PODE VIR SE FORMOS COMPETENTES E UNIDOS.

O Brasil é quase um continente com solo para produzir alimentos e para oferecer matéria prima.

É preciso entender logo que daqui um pouco teremos enorme poder. E que isso poderá começar logo após a pandemia, caso soubermos sair o mais ileoso possível dela.

Deveremos começar a cumprir importante missão perante o mundo a partir de nossos recursos naturais. Até porque aqui se poderá transformar mais facilmente um limão numa limonada!

A propósito, é possível que por aqui, devido às características de clima e com uma população relativamente jovem e com maiores concentrações no Sudeste apesar das perdas humanas e os vacilos de autoridades, ainda assim deveremos sair relativamente bem.

Como a pandemia deverá ter efeitos menores no campo e até do que os previstos nas áreas urbanas, isso quer dizer que 60% do nosso território poderá sofrer menor impacto. O vírus tenderá a continuar mais nas metrópoles.

 

CAPITAL DE OLHE NESSE ELDORADO

Com certeza o setor de produção de alimentos e commodities irá receber investimentos externos maciços. Todos sabem que no  mundo há US$ 1,5 trilhão com remuneração zero ou negativa por falta de opção, sem considerar o que está debaixo do colchão. Esse dinheiro pode ser investido, prioritariamente, na produção de alimentos, insumos, matéria prima, infraestrutura, energia, tecnologia e saneamento.

Portanto, é bom que levemos bem a sério a questão fiscal e a segurança jurídica para adquirirmos mais credibilidade junto ao investidor. Muito cuidado com o inimigo comum de hoje e que as autoridades e lideranças partam logo para o entendimento!

Caso consigamos passar essa imagem e reduzirmos os efeitos que podem ser nefastos nas duas frentes: na vida e na economia, a vitória terá mais sentido e credenciamos o Brasil para ser um destino seguro para investimentos.

Aqui no Portal somos a favor da vida, então, isolamento ao máximo. Para a economia, teremos de encontrar saídas, até porque a primeira depende desta.

Passada a tempestade, é provável que tenhamos as melhores condições de produzir para nós e até para continuarmos vendendo ao Hemisfério Norte e à Ásia.

Estas regiões vão precisar muito de nós que somos a últimas fronteira natural do Planeta. Também temos o compromisso com a solidariedade!

 

AGORA, PENSE NISTO:

É possível que as potências econômicas, tecnológicas e políticas passem a formar o eixo Ásia-Europa-América do Norte da crise epidêmica. É onde estão grandes centros globalizados. Essas áreas deverão precisar muito de nós.

Sabemos que os países mais populosos estão com o desenvolvimento batendo no teto (caso de China e da Índia). Nos mais desenvolvidos e ricos o ciclo está chegando ao limite. Por isso irão sofrer mais para se recuperar.

Deixamos bem claro que esta postagem não se trata de pregação do espírito oportunista, mas, sim, estamos falando sobre a missão que nosso País pode vir a ter: a de ajudar na recuperação diante dessa tragédia. Para os mais ricos, a ONU fala até em proporções apocalípticas.

Então, é hora de muita gente parar de olhar só para o umbigo e para a próxima eleição presidencial, como fazem alguns líderes que acabaram de achegar à cena política. É essencial pensar no povo brasileiro, nosso maior capital, e no perigo por que passa a civilização.

frango

1-Frigorifico-alta