A PREGAÇÃO DA DOUTRINA – Se a missão salvar um só perverso já não será semear no asfalto

A PREGAÇÃO DA DOUTRINA – Se a missão salvar um só perverso já não será semear no asfalto

Jesus Cristos dizia que jogar a semente no chão da estrada é inútil, mas se semearmos às margens desta a semente germina, a planta cresce, floresce e frutifica.

Isso quer dizer que há pessoas que são casos perdidos. Não mudarão nunca. Só que assim mesmo elas podem ter enorme serventia. Ser utilizadas como um modelo às avessas, por exemplo. Essas servem para nos ajudar a sensibilizar aqueles do bem a se manter no bom caminho.

Já me disseram que não vale a pena insistir em doutrinar as pessoas. Que é melhor eu guardar o conhecimento pra mim, que isso é o que me enriquece. Preocupar-me com os outros é missão inglória, em vão.

Não deixa  de ser uma verdade! Mas que irei fazer se me preparei a vida inteira para se útil aos que me cercam?. E se escolhi uma profissão cuja missão é a de analisar o cotidiano? Se mostrar o bom caminho me realiza, o que mais hei de fazer?!

Ter a oportunidade de estudar, aprender muito e ainda crescer durante 39 naos de profissão não deixa de ser realizador. O Jornalismo é uma Universidade Permanente. E seria egoísmo guardar tudo em meu interior, trancar as portas e jogar as chaves no mar.

As imagens do vídeo que serve de chamada para esta matéria são de um protesto de alguém contra um buraco na rua. Mas também serviu muito bem para ilustrar meu artigo sobre a  difícil missão que deve ser a daqueles que escolheram pregar e doutrinar os outros.