A MAIS LONGA PRIVAÇÃO DE LIBERDADE É A MORTE. É PARA TODA A ETERNIDADE! – É um dos artigos mais duros do decreto da Covid-19

A MAIS LONGA PRIVAÇÃO DE LIBERDADE É A MORTE. É PARA TODA A ETERNIDADE! – É um dos artigos mais duros do decreto da Covid-19

OS ARTIGOS DESSE DECRETO SÃO TRAIÇOEIROS. VÃO NOS SEDUZINDO AOS POUCOS, ATÉ CHEGAR AO MAIS CRUEL: NOSSA MORTE

 

De tudo o que vimos e ouvimos de cientistas, especialistas, prefeitos e outros líderes, nesta pandemia, o que mais nos chamou atenção foi a frase: “A mais dura restrição de liberdade é a morte”. Cientistas a disseram de várias formas e em diversas situações. E nunca erraram!

 

O poder de sedução da covid-19 (*)

                      Esse vírus é bem traiçoeiro ao decretar nossa morte. Seus artigos são sedutores e com isso vão nos atraindo aos poucos. Oferece iscas, tais como: prazer, desfilar, comprar, malhar, ganhar dinheiro e assim por diante… A gente só percebe o tombo, quando já é tarde. Quando começam os problemas: aqueles sintomas que a gente tanto ouve falar e suas consequências. Aí o vírus se delicia, pois começa a faltar vagas em hospitais, profissionais para nos atender, UTI, medicamentos e até oxigênio.   

 

 A frase “maior restrição de liberdade é a morte” inspirou o título desta postagem. A mais sintética e dura que ouvimos. Foi neste sábado, 20/03, dita pelo prefeito de Curitiba, Rafael Greca, para justificar o fechamento de quase tudo, em sua cidade.

 

(*) A grafia correta é o covid-19 ou a covid-19?

Correto é “a covid-19”

Portanto, o termo correto é “o coronavírus”. No entanto, se a proposta é usar a expressão “Covid19”, considere como referência a tradução em inglês: “Corona Virus Disease 2019”. Sendo “disease” uma palavra de base nominal feminina e que significa “doença”, o termo correto é “a Covid19”. ( fonte: está no Google).