DE OLHO NO FESTIVAL GOOD BRASIL – Intervenção artística sensibiliza sobre meio ambiente

DE OLHO NO FESTIVAL GOOD BRASIL – Intervenção artística sensibiliza sobre meio ambiente

Uma atividade artística no Tanque fez parte do processo seletivo proposto pelo Social Good Brasil, que tem como critério a proposição de um desafio na comunidade local. Os selecionados participarão de diversos treinamentos, capacitações e uma imersão no Festival Social Good Brasil, que acontecerá no mês de agosto, em Florianópolis.

Neste domingo, um dia de lazer e descanso para a maioria das famílias, um evento chamou a atenção em um dos espaços públicos de maior movimentação, o Parque Jonas Ramos – o Tanque.

Neste final de semana a rotina de lá foi quebrada com esse evento artístico. Lá as famílias e amigos se reúnem para conversar, lanchar e tomar chimarrão. Há aqueles que preferem praticar uma boa caminhada ao redor do lago do Tanque, os mais jovens aproveitam para ouvir músicas, paquerar ou namorar e praticar esportes. Já as crianças se divertem nos brinquedos do parquinho. Enfim, este tradicional espaço público da cidade recebe uma grande movimentação de pessoas. Neste domingo as atenções foram voltadas para essa atividade artística.

Veja Mai no conteúdo disponibilizado pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura.

ANEXO

E para aproveitar este momento o professor Evertom Waltrick, o publicitário Diego Pisseti e o artista plástico Marcelo Palimok, realizaram neste domingo (6 de maio) uma intervenção artística que teve como objetivo sensibilizar as pessoas, para um maior cuidado com o espaço público e também a destinação correta do seu lixo.

Quem passou pelo local notou algo diferente. Um grande volume de lixo e até mesmo a representação de um cadáver em meio aos resíduos chamou a atenção da comunidade. “Por estas razões resolvemos montar uma intervenção urbana no Tanque, ponto de encontro e lazer dos lageanos e visitantes. Buscamos representar através da instalação, que ao descuidarmos da nossa cidade, mesmo com pequenos gestos como jogar papel no chão, bitucas de cigarros, copos e garrafas, podemos ocasionar grandes problemas”, disse o professor Evertom.

Para o artista plástico Marcelo Palimok, o espaço público é do cidadão e quando o lixo é descartado de forma inadequada,  gera mais descaso, pois as pessoas tendem a imitar negativamente. “Tem papel no chão, jogo o meu, tem garrafa e copos na grama jogo também, podendo chegar a extremos do descaso impulsionando atitudes incorretas ativando a irresponsabilidade coletiva. É isso que temos que mudar, vamos sensibilizar as pessoas para que cuidem do meio em que vivem”.

Esta ação foi realizada em parceria com a Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, através do Centro Ambiental Ida Schmidt. “As pessoas devem se interessar cada vez mais pelo problema. A correta destinação dos resíduos ainda é uma questão de educação e sensibilização na nossa comunidade. Por isso, vamos intensificar atividades como esta”, comentou a diretora de Meio Ambiente, Silvia Oliveira.

Fotos: Ari Junior