PROJETOS POPULISTAS NÃO DURAM. ESBARRAM SEMPRE NA QUESTÃO PRODUTIVA E ECONÔMICA.

PROJETOS POPULISTAS NÃO DURAM. ESBARRAM SEMPRE NA QUESTÃO PRODUTIVA E ECONÔMICA.

Todos os projetos de poder populistas e paternalistas tiveram vida curta, um ciclo efêmero. Duraram até acabar a sangria nas torneiras dos recursos públicos.

Alguns até resistiram um pouco, mas também faliram. Os mais duradouros foram: os 40 Anos de Moisés no Deserto, a Cortina de Ferro de meio século na União Soviética e a Vitrine Socialista no Ocidente, chamada Cuba. Hoje ela está agonizante e moribunda, quase aos 60 anos.

O projeto de poder do PT que tinha pretensão de mandar mais de 60 anos, mas morreu na casca. Gastaram as gorduras, criaram uma legião de agora órfãos dependentes e o resultado foi um rombo de R$ 170 bilhões nas contas públicas.

Embasou o alicerce no paternalismo, na propaganda, na demagogia e na arrogância. Aí teve de apelar para o balcão de negócios no Congresso, a instituição da propina e, por fim, as pedaladas fiscais. Não tinha a fonte dos recursos para financiar seus projetos fantasiosos.

O que restou foi ma herança que nos fará penar durante seu inventário, isto é: a socialização desse prejuízo.

O plano piloto coreano

coreianor-parada-20101010-afp-g

Agora vem o projeto de poder na Coréia do Norte. Não vai durar muito. Não tem o apelo messiânico de Moisés; os recursos naturais da Rússia; a mesada que o Fidel recebia da URSS e nem a riqueza potencial do Brasil que dilapidaram em menos de 12 anos.

Vai durar enquanto seu ditador conseguir segurar o povo na redoma e a Comunidade Internacional deixar.

Aquela manifestação de milhares de pessoas em praça pública na semana passada na Coréia foi com base na força, na ameaça, no medo e nas baionetas de um ditador arbitrário e inconseqüente.

Vamos ver até onde vai essa lua de mel com o povo norte coreano. Vai ser eterna enquanto durar! O povo quer pão a circo, mas também quer ser dono do seu destino. Também quer ter acesso ao conforto da civilização moderna.

Digo que esses regimes esbarram sempre na questão econômica porque neles não vale a pena o ser humano crescer. Aí não há produtividade, tudo vai ficando obsoleto, não há giro para gerar novas rendas e as tetas secam. Eron J Silva.

ERON Portal, Lages/SC

ERON1