MOURÃO É CONTRA PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS PORQUE “NÃO RESOLVE PROBLEMA DE PREÇOS”/Fonte: Uol Brasília

MOURÃO É CONTRA PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS PORQUE “NÃO RESOLVE PROBLEMA DE PREÇOS”/Fonte: Uol Brasília

Foto: banco de imagem div.

download (12)

Gabinete do vice/div

“NÃO VEJO COMO SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA DOS PREÇOS”

 

Em entrevista que deu ao Uol/Brasília, nesta quarta (17), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) declarou ser contrário à privatização da Petrobras, hoje sem respaldo e viabilidade política dentro do Congresso.

Mourão disse: “Hoje eu sou contra a privatização. Não a vejo como solução para o problema [do preço dos combustíveis]. O governo detém hoje 37% da Petrobras, na realidade. Os outros 63% estão distribuídos entre os mais diversos acionistas. A Petrobras é uma empresa com ação em Bolsa”, declarou, em entrevista às jornalistas Carla Araújo e Fabíola Cidral.

Segundo o vice-presidente, a privatização da estatal não baixaria o preço do combustível porque o “problema” não está na extração do petróleo, e sim no refino.

Outros argumentos seus:

“Um quinto do combustível vendido aqui no Brasil é importado. Também se deixou um pouco de lado a questão do etanol, que é um combustível nosso. E eu já vivi todas essas crises. Na década de 70, o posto de combustível fechava no final de semana”, relembrou ele. Mourão disse ainda entender “perfeitamente qual é o problema do [preço do] combustível”. “O combustível aumentou em preços internacionais 60% nesse ano. Aqui no Brasil ele aumentou 50%. Então nós nem mantivemos a paridade internacional. Ao mesmo tempo, a nossa moeda se desvalorizou. Então foi uma tempestade perfeita.”

Para ir mais longe ainda, o vice-presidente afirmou considerar que a necessidade de importação de ao menos 20% de todo o combustível que é distribuído no país acaba por criar um gargalo financeiro, sobretudo em um período de desvalorização da moeda nacional. “O que acontece no nosso país é que somos autossuficientes na produção de petróleo, mas não somos autossuficientes na produção de combustível —20% do combustível que utilizamos no Brasil é importado. Então não adianta importar por dez, chegar aqui e vender por cinco. Quem é que vai fazer isso? Ele vai ter que vender, no mínimo, pelo preço que ele está importando.”

Finalizando, lembrou: “a situação é momentânea, porque agora é que está sendo quebrado o monopólio do refino”.

Fonte: Uol/Brasilia – jornalistas Carla Araújo e Fabíola Cidral.

 

~~~~~~~

Post anterior sobre privatização da estatal

 

GOVERNO VOLTA A FALAR EM PRIVATIZAR A PETROBRAS

Desta vez foi o ministro Paulo Guedes junto com o presidente Bolsonaro

 

“ESTATAL ENTRA NO RADAR DO GOVERNO COMO PRIVATIZÁVEL”, GARANTEM

Para ministro da Economia, Paulo Guedes, “a Petrobras precisa ser vendida antes que não valha mais nada”.

Ele vê risco de ela perder valor a partir da adoção de energias renováveis ao invés do Petróleo.

Segundo informação publicada pela CNN Brasil, o governo estuda enviar ao Congresso um projeto de lei que permita à União vender ações da Petrobras, de forma que ela deixaria de ser a acionista majoritária da empresa. Porém, o governo permaneceria com o direito de indicar o presidente da companhia e vetar operações.

 

 Fonte dos principais dados : Site O Tempo e Site Uol.com

 

 

 



Politica de Privacidade!