A GESTÃO PÚBLICA E A PRIVADA – Os principais desafios da vida pública: amarras burocráticas e a política interesseira

A GESTÃO PÚBLICA E A PRIVADA – Os principais desafios da vida pública: amarras burocráticas e a política interesseira

IDEAL SERIA ADMINISTRAR COMO NA VIDA PRIVADA, SEM PERSONALISMO NEM AUTORITARISMO.

 

Mas como driblar e se livrar do engessamento público e da política eleitoreira, interesseira?

Arriscamos a dizer que “existem quilômetros de distância entre a gestão da coisa pública e a da coisa privada”.

Desde a primeira eleição que acompanhamos que nossa primeira análise, logo após proclamados os resultados, foi de que os desafios dos eleitos seriam a gestão de dívidas, de crises, de reações a novas práticas, de privilégios e de vaidades.

Além disso, a vida pública é morosa por natureza. Ainda por cima há que se negociar com o Legislativo, que manda tanto quanto num Parlamentarismo, onde a maioria sente fome eleitoreira. E outra coisa: o inquilino de plantão sempre está na berlinda.

E é aí que os marinheiros de primeira viagem ficam patinado, andando em círculo e enxugando gelo.

Enquanto isso, passa a metade do mandato e já precisam pensar na próxima eleição.

Que o digam as grandes novidades, como os campeões de votos de toda eleição, que sempre chegam como depositários da esperança do povo, mas nem sempre conseguem entregar o prometido ou a encomenda via cabo eleitoral…

Texto: Eron J Silva

ERON PORTAL.

 

 

 

 



Politica de Privacidade!