EDITORIAL Os dois maiores temas da agenda política – Reformas e combate ao banditismo

EDITORIAL Os dois maiores temas da agenda política – Reformas e combate ao banditismo

Com certeza, o governo acertou na mosca ao eleger a Reforma da Previdência e o combate à violência e à criminalidade como duas prioridades.

Esses são os dois temas que não sairão da agenda do cidadão porque terão efeitos diretos na vida de cada um, daqui em diante.

A Reforma da Previdência vai acontecer, independentemente de ser agora ou no ano que vem. Ser for votada agora será um pouco mais branda. Se for no ano que vem, com o novo governo, será mais amarga ainda.

Hoje, um Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que chegou ao Congresso prevendo uma economia de R$ 800 bilhões em 10 anos, já está em pouco mais de R$ 500 bilhões.

Essa PEC tem alguns pilares principais, como a ampliação da idade mínima para aposentadorias e um regime mais coerente  no setor público e no privado. Objetivo principal é combater os privilégios e conter a sangria nas contas públicas.

Essas duas matérias devem ser prioridades de qualquer governo minimamente responsável.

Portanto, independentemente de ser um ano eleitoral e um final de governo, as reformas são oportunas e vitais. Tanto que somente o debate já causou efeitos positivos na economia.

E há quem diga que se tivesse sido aprovada essa reforma em julho último, na forma original, estaríamos vivendo problemas na logística devido a um crescimento na economia acima de 4%;