BRASIL DEVE ESTAR DE OLHO EM TRILHÕES DE DÓLARES DEBAIXO DO COLCHÃO NO MUNDO – Um trilhão e meio tem remuneração zero ou negativa lá fora.

BRASIL DEVE ESTAR DE OLHO EM TRILHÕES DE DÓLARES DEBAIXO DO COLCHÃO NO MUNDO – Um trilhão e meio tem remuneração zero ou negativa lá fora.

GOVERNO E CONGRESSO DEVEM SER PARCEIROS PARA QUE PASSEM TODAS AS REFORMAS.

O investidor quer economia de mercado plena, segurança jurídica, Custo Brasil baixo e gastos públicos sustentáveis.

E a chave de tudo estará nas mãos do Congresso, assim que o Executivo enviar as reformas. Precisa ser parceiro ao extremo e ajudar a encontrar um ponto de equilíbrio para a aprovação de tudo.

Se forem feitos estudos, eles irão revelar que os investidores externos aguardam condições seguras em países emergentes para aplicar U$ 1,5 trilhão de dólares em setores como infraestrutura, geração de energia e saneamento. E o Brasil é um dos mais prováveis destinos preferidos desses investidores.

Ainda não estão aqui por falta de estabilidade política, segurança jurídica, economia de mercado plena e que os governos não gastem tudo que arrecadam sem critério. Assim, esse dinheiro continua parado, com remuneração zero ou negativa. Falta onde investir sem medo.

Baseados nisso, nós do Portal concluímos que o Brasil pode virar um Eldorado para os capitais, basta Executivo e Legislativo fazer a lição de casa e que ideólogos mercadores de ilusões concluam de uma vez por todas que é preciso legislar sério, estudar e trabalhar de forma produtiva e novas posturas, para que não sejamos mais dependentes.

Nossa opinião é a de que por aqui está tudo por ser feito, mas nas últimas três décadas só se pensou em saquear as riquezas naturais e os cofres públicos, praticar o paternalismo politiqueiro que vicia, montar um Estado que sempre foi mau empresário e que se intromete no setor produtivo.

Até bem poucos anos os governos quiseram produzir de tudo, mesmo sendo um mau empreendedor. Mas até fabricar dinheiro dava prejuízo. Veja que a Casa da Moeda já chegou a ser incluída entre as estatais a serem privatizadas. Nem havia percebido que o dinheiro está sendo substituído pelo cartão e há estabilidade na moeda. Mais razões ainda para o poder público não se meter nisso.

DADOS RECENTES DO ATUAL

Nos últimos 25 anos, foram criadas 135 estatais deficitárias e sem sentido nas mãos de governos burocratas, cartoriais, alguns até com tendência monocrática e com um Custo Brasil astronômico matando a competitividade?

O Governo atual já pensa em privatizar pelo menos 90 estatais e acelerar as demais reformas: tributária, administrativa, do Estado, de emergência, pacato federativo e dos costumes.

Recentemente o secretário especial de Desestatização, Desenvolvimento e Mercados, Salim Mattar, revelou no Canal Livre da Band que a chegada do dinheiro que está parado no Planeta só depende de nós. Ele foi quem revelou ser de U$ 1,5 trilhão (de Dólares) o dinheiro que está parado, com remuneração zero ou negativa e que a desconfiança na competência do Brasil afugenta.

Esse dinheiro vai chegar assim que for arrumada a casa e que haja seriedade, confiança e a cultura de responsabilidade fiscal, por exemplo.

Também disse que o Governo precisa ir cuidar da aplicação do seu orçamento na saúde, educação, Justiça, Legislativo e políticas públicas sustentáveis na área social.

Investir em infra, setor produtivo, geração de energia, saneamento, pesquisa e outros é papal da iniciativa privada em parceria com o capital.