ARTESANATO EM VIME – Um potencial de Bocâina e Rio Rufino.

ARTESANATO EM VIME – Um potencial de Bocâina e Rio Rufino.

A produção de vime é uma das fontes de receita dos municípios de Bocâina do Sul e Rio Rufino. Famílias inteiras produzem e também se especializaram na produção de artesanato em vime. A Família Basquerote é um exemplo disso.

Toda a produção de artesanato com base no vime é vendida para o Centro do País e para o Nordeste. Na festa oficial de Ri Rufino e na Mostra do Campo, em Bocâina, a estrela principal é o produto de vime.

Em Rio Rufino o carro – chefe da pequena propriedade é a produção de hortifrutigranjeiros, mas é no vime que há mais ocupação de mão de obra em empregos garantidos. Em Bocâina do Sul, a pecuária, os grãos, a madeira e os hortifrutigranjeiros fazem a força da economia. Mas é no vime que algumas famílias tem uma história de tradição messa cultura.

Veja a seguir a história de um dos membros da família Basqueirote, num texto publicado pela assessoria do deputado Gabriel Ribeiro, no seu projeto “Gente do Bem”, a história de vida de Aguinaldo Capistrano Basquerote. Natural de Bocaina do Sul, aprendeu desde pequeno a trabalhar com vime. Aos 20 anos mudou-se para Rio Rufino junto com seus irmãos para montar uma fábrica de cestas. Aos poucos e com muito trabalho a fábrica foi crescendo e se tornando a mair fábrica de artesanatos do Brasil. Aguinaldo e seus irmãos levam o nome de Rio Rufino para todo o país. “Estou há 25 anos em Rio Rufino e tenho orgulho, juntamente com meus irmãos e funcionários, de ter colaborado para que Rio Rufino se tornasse a capital nacional do vime. Por ser empreendedor, dedicado e persistente Aguinaldo é Gente do Bem!