DADA LARGADA DA SUCESSÃO ESTADUAL – Amin lançado pré-candidato a governador.

DADA LARGADA DA SUCESSÃO ESTADUAL –  Amin lançado pré-candidato a governador.

Brasília - O deputado Esperidião Amin, relator do projeto sobre renegociação das dívidas estaduais, fala à imprensa (Antonio Cruz/Agência Brasil)

 

O deputado federal Esperidião Amin, presidente estadual do PP, foi lançado nesta semana pelo partido pré-candidato a governador. Ele já havia dado sinais de estar jogando para a plateia, politicamente, ao falar na votação da intervenção no Rio de Janeiro e criticar o Governo Federal, acusando-o de fazer marketing com essa media extrema. Disse que se a moda pega, daqui um pouco,  todo Estado que estiver com problema na segurança vai querer o mesmo e o presidente aí terá ótimos pratos eleitorais e sem ter de fazer nada depois,  já que terá poucas chances de se eleger.

Outro indício de que realmente Amin está propenso a ser candidato foi a conversa que teve com o senador Paulo Bauer, presidente estadual do PSDB e também pré-candidato a governador. Agora a espera será por uma definição de quem o PP terá de parceiro numa coligação e se aceitam ir a reboque, apenas com a vaga do vice.  Todos já sabem que Amin tem história de querer o apoio sem compromisso de loteamento do Governo. Justifica que isso deve ficar para depois de ganhar.

Tanto o exposto acima é verdade que Amin já ajudou a perder três eleições: uma sua uma, a da esposa Ângela, quando a orientou a só pedir o apoio do PFL e não falar em cargos, e outra que jogou esse mesmo partido nos braços do PMDB. Até já há uma lenda que diz: “em Sana Catarina, a direita e o centro já sabem como perder eleições. Desde os tempos da ARENA, sempre que saíram separados perderam”.

Agora a história se repete como na vez em que Amin perdeu para Pedro Ivo Campos, que Ângela perdeu para Paulo Afonso e quando não quis ceder a cabeça da chapa Colombo e sair ao Senado. Agora tudo se encaminhava para que PP, PSD e PSDB fechassem contra o PMDB e o PT. Já está afastada essa hipótese.

Amin deve até ganhar, mas irá depender em muito de um arco de alianças e de possíveis acidentes de percurso dos adversários. Mesmo tendo muita água para passar por debaixo da ponte, o fato é que o resultado da eleição em SC ainda é uma incógnita. Hoje, o favorito seria o candidato que o PMDB indicar. Especialmente se este for o deputado Mauro Mariani.