O PLANETA VAI VIRAR LIXÃO – Nos oceanos já há mais plástico que vidas marinhas

O PLANETA VAI VIRAR LIXÃO – Nos oceanos já há mais plástico que vidas marinhas

A cena acima é típica dos países insulares, onde há alta concentração demográfica e onde os resíduos sólidos vão mais rapidamente aos oceanos.

 

O Planeta já tem mais de 7 bilhões de pessoas. Considerando que cada uma delas impacta com pelo menos um frasco de plástico por refeição, chegaremos a mas de 21 bilhões de objetos não bio degradáveis jogados no meio ambiente.

Quer dizer, como a maioria das embalagens usadas, hoje, pelo consumidor não é biodegradável, pois são de origem no petróleo, o mundo tende a virar plástico.

Especialistas concluíram há muito que o plástico demora mais de 300 anos para se decompor. Como é um material que não é reciclável para o  mesmo fim, só pode ser transformado em outro objeto de plástico, as pessoas impactam brutalmente todo dia com esse material. Não sendo reutilizável para o mesmo fim, mais hoje ou mais amanhã tudo irá para o  meio ambiente.

Especialistas também garantem que o plástico se pulveriza, espalha-se pela Terra e até pelos ares, contaminando tudo. E os resíduos sólidos, especialmente de plástico, vão para o lixão, depois para as águas da chuva, daí  para os rios e finalmente para o fundo dos oceanos.

Por que o fundo dos oceanos? Porque essa é a parte mais baixa da crosta terrestre, para onde vão as águas que lavam a sujeira causada por nós na superfície do Planeta.

Os ativistas ecológicos advertem que já há mais objetos de plástico no fundo dos oceanos que vidas marinhas. Imagina com o impacto gerado por mais de 7 bilhões de pessoas, três vezes por dia, para onde levaremos a sujeira! É uma conta muito fácil de ser feita para concluir que o mundo vai virar em plástico bem logo.

Esse é o material mais usando pela indústria de embalagem por ser barato, leve, de fácil manuseio e preferido pela população devido a sua praticidade. Também porque tudo o que é de plástico vira moda. Logo, o lixo de origem no petróleo é preferido e um sucesso pelo lado econômico.

O mais triste de tudo é que as pessoas brigam se a gente disser que plástico é um veneno ecológico, mas que é considerado pelo consumidor um mal necessário. Se alguém propuser substituir a sacolinha plástica por algo biodegradável e retornável, está feita a guerra. Isso é que deixa os consciente mais tristes com a situação.