EXTRAÇÃO PREDATÓRIA DE FLORESTAS NO BRASIL É UM FATO – Mas em reservas indígenas é meia verdade dizer que só há invasões e roubo.

EXTRAÇÃO PREDATÓRIA DE FLORESTAS NO BRASIL É UM FATO – Mas em reservas indígenas é meia verdade dizer que só há invasões e roubo.

HÁ MUITA VISTA GROSSA À EXPLORAÇÃO CLANDESTINA. COMO PODE O CORTE DE MIL ÁRVORES NÃO TER SIDO VISTO. MUITA GENTE DEVE TER CULPA NO CARTÓRIO.

Aliás, dizimar florestas e saquear reservas minerais é histórico por aqui. O nome mo País já significa árvore – pau brasil – espécie do nosso primeiro ciclo extrativista.

Claro que hoje existe exploração irregular e até criminosa na extração de madeira e minerais na Amazônia. Inclusive nas reservas indígenas. Mas não é só isso.

Afinal, a madeira do Norte do País está presente em todos os suntuosos interiores das grandes cidades. Mansões e lugares elegantes são revestidos e decorados com as mais nobres madeiras do Centro Oeste e do Norte do Brasil.

Suspeitamos, também, que a maioria da madeira usada na construção de Brasília seja procedente dessas mesmas regiões e das florestas de araucária do Sul do Brasil.

Pelo menos a metade das autorizações para corte e transporte de madeira nobre pode ser duvidosa.

Então, nem tudo deve ser fato verídico, em relação ao corte de madeira e extração de minérios, ilegalmente, em reservas indígenas. É bem provável que na sua maioria exista a conivência de alguém, até mesmo entre os legítimos donos dessas reservas.

A justificativa e a explicação de que só há invasão e saques nas reservas pode ser mais uma cortina de fumaça para ocultar verdadeiras histórias. Alguém pode estar usando a má fé para tentar encher o bolso.

Não devem ser somente os caciques políticos dos estados do Norte e do Centro Oeste que fazem vistas grossas aos mal feitos. Muito “chefe” pode ter culpa no cartório.