Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook Twitter email

Anunciar Empresa
DEPUTADO SUGERE IMPLOSÃO DA PONTE HERCÍLIO LUZ/SC – Jessé Lopes/PSL, é da CPI que investiga suspeitas de irregularidades na reforma dessa ponte.

DEPUTADO SUGERE IMPLOSÃO DA PONTE HERCÍLIO LUZ/SC – Jessé Lopes/PSL, é da CPI que investiga suspeitas de irregularidades na reforma dessa ponte.

O PARLAMENTAR ENTENDE QUE A POPULAÇÃO DE TODO O ESTADO NÃO PODE CONTINUAR PAGANDO POR UMA OBRA INÚTIL E QUE
DEPUTADO SUGERE IMPLOSÃO DE PONTE EM FLORIANÓPOLIS/SC – “Se for corrigido o que já foi gasto em reformas, o montante passará de R$ 1 bilhão”.

DEPUTADO SUGERE IMPLOSÃO DE PONTE EM FLORIANÓPOLIS/SC – “Se for corrigido o que já foi gasto em reformas, o montante passará de R$ 1 bilhão”.

ESTÁ EM ANDAMENTO A CPI DA PONTE HERCÍLIO LUZ, QUE  INVESTIGA SUSPEITA DE MAU USO DO DINHEIRO PÚBLICO EM CONTRATOS
NEM FOI CONCLUÍDA A REFORMA DA PONTE HERCÍLIO LUZ E AS OUTRAS JÁ ESTÃO LARGANDO PEDAÇOS – Está na hora de parar de gastar com pontes em Florianópolis.

NEM FOI CONCLUÍDA A REFORMA DA PONTE HERCÍLIO LUZ E AS OUTRAS JÁ ESTÃO LARGANDO PEDAÇOS – Está na hora de parar de gastar com pontes em Florianópolis.

QUE TAL COMEÇAR A SE PENSAR EM MUDAR A CAPITAL PARA O CENTRO DO ESTADO? Nem foi concluída a reforma da
PEC DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO SENADO – Tendência é qualquer inclusão ocorrer por PEC Paralela.

PEC DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO SENADO – Tendência é qualquer inclusão ocorrer por PEC Paralela.

COMEÇAM AUDIÊNCIAS PÚBLICAS E VOTAÇÕES SÃO PREVISTAS PARA 5 DE SETEMBRO E 10 DE OUTUBRO. Já é certa a edição na Casa
SISTEMA FOREVER ÁGUIAS BRASIL DE CRICIÚMA – Treinamento foca nova revolução em produtos para a pele.

SISTEMA FOREVER ÁGUIAS BRASIL DE CRICIÚMA – Treinamento foca nova revolução em produtos para a pele.

SÃO MODERNOS RECURSOS PARA VOCÊ MANTER SUA PELE SEMPRE JOVEM,  SAUDÁVEL, BEM ACESSÍVEIS E SUSTENTÁVEIS. Os produtos Forever são concebidos a
DISCUSSÃO SOBRE PONTES REACENDE IDEIA DA MUDANÇA DA CAPITAL – Qual a solução ideal? Gastar dinheiro com pontes, privatizá-las, ou a mudança da administração para o interior?

DISCUSSÃO SOBRE PONTES REACENDE IDEIA DA MUDANÇA DA CAPITAL – Qual a solução ideal? Gastar dinheiro com pontes, privatizá-las, ou a mudança da administração para o interior?

A ideia da mudança da estrutura administrativa da capital para o interior chegou até a constar das disposições transitórias  da
QUANTO VALEM A SOBERANIA DO BRASIL E A DA AMAZÔNIA? – Não serão algumas doações em dólares que irão comprar nossa autodeterminação ambiental.

QUANTO VALEM A SOBERANIA DO BRASIL E A DA AMAZÔNIA? – Não serão algumas doações em dólares que irão comprar nossa autodeterminação ambiental.

CLARO QUE VAMOS PRESERVARA A AMAZÔNIA E QUE PRECISAMOS DE RECURSOS, MAS, NOSSA DIGNIDADE E SOBERANIA NÃO TEM PREÇO. Isso é
ESPAÇO MUNICIPAL – A PÁGINA DA MINHA TERRA: AMPÉRE, A CIDADE DO EMPREGO

ESPAÇO MUNICIPAL – A PÁGINA DA MINHA TERRA: AMPÉRE, A CIDADE DO EMPREGO

Tem inicio hoje a série “ESPAÇO MUNICIPAL”. Objetivo é mostrar as potencialidades e os fatos marcantes dos municípios de nossa

EXEMPLO DE AMOR AO BRASIL – Enquanto uns queimam nossa bandeira, ainda bem que alguns a cultuam


2 - Cópia
Esta postagem foi publicada em 12 de junho de 2018 Notícias, Notícias em Destaques Slide Topo, Política.

ENQUANTO RADICAIS QUEIMAM A NOSSA BANDEIRA A MAIORIA A ADORA

queimando bandeira

 

Enquanto uns queimam nossa bandeira em praça pública e causam prejuízos estimulando greves e espalhando boatos, há aqueles que lutam para sobreviver. Esse geralmente são os que mais amam o Brasil. Estes tem nossa bandeira como um símbolo inseparável.

2

HÁ AQUELES QUE CULTUAM NOSSA BANDEIRA MESMO LUTANDO PELA SOBREVIVÊNCIA .

Este é um exemplo de amor ao Brasil: a bandeira é um simbolo em sua vida e em sua jornada de trabalho.

Veja o caso do catador de papel Robison Antunes Campos, um cidadão humilde que enfrenta o desafio de viver com dignidade. É mais um do Brasil que ninguém vê mas faz a Nação caminhar com as próprias pernas, desvinculada das crises: Econômica, política e moral.

1

Veja, também, o caso de alguém que tinha uma vida resolvida, mas teve uma desilusão conjugal e foi viver na rua. Este também da um exemplo de amor a sua cidade e ao País: varre a praça para que as pessoas de fora a encontrem ainda mais bonita. Não quis aparecer nem citar o nome. Tem vergonha por ter fracassado. Mas está conformado com a vida que leva. Também vem fazendo, todos os dias, sua parte por um mundo melhor.

morador de rua

E quem não pediu para nascer e dorme na rua, agarrado no saco de latinhas? Esse deve ter lá seus motivos para viver apensas na quincha da rua. Porém muitos tem culpa disso. E não é apenas sua família que o trouxe a este mundo. O sistema que exclui e que socializa os custos que financiam os bem sucedidos também  é responsável por isso. Portanto, cuidar de gente como esta aí da foto não é só do poder público, também é responsabilidade nossa.

Portanto, se você estiver no seu carrão, mesmo que ainda seja de um banco, se alguém atravessar na faixa de pedestre deve ter a sua prioridade. Está lutando pela vida e um dia irá ter a oportunidade de estudar como você teve.

………….

ANEXO

Ninguém pediu para nascer, mas viver é desafio para os fortes

Muita gente não é valente o suficiente para enfrentar a batalha diária da vida. Muitos até tiram a própria vida, coisa divina e que é a essência de tudo.

Ninguém amanhece dormindo na rua porque quer, como numa das fotos acima. Pode até ter escolhido esse fim para sua vida. Mas a culpa não é só dele. Ninguém nasce, neste mundo, porque quer. Alguém foi o autor desse projeto de vida. Portanto, se alguém acabou sem eira e nem beira, é por que existe uma porção de culpados.

Ainda bem que este ser humano da foto, dormindo acima encontrou uma eira e até uma beira para descansar de sua longa jornada diária em busca da sobrevivência. Méritos para ele por optar em continuar vivendo. Muitos não são valentes o suficiente e tiram a própria vida, que é de Deus.

Se apenas restou ao cidadão ai a quincha da rua para encostar a fronte e dormir, pode ter certeza que não foi só culpa sua. Pode ter sido culpa do berço [sua família] que por sua vez pode ter sido vítima do sistema cruel que exclui e abandona.

Se a você restou uma vida tranqüila, abastada e feliz por sua luta pessoal bem sucedida, lembre-se de que todos têm sonhos e projetos na vida. Mas, se você que teve uma boa escola fundamental, depois uma grande Universidade como a sua oportunidade bem aproveitada, parabéns! Você venceu!

Mas pode ter certeza que se a vida nos dá grandes oportunidades, o sistema tira de algum lugar ou de alguém os recursos para o financiamento disso.

Quem fica com o prejuízo talvez fique sem condições para encaminhar seus entes queridos. E pode ter sido uma das razões para que essa criatura aí da foto acabasse na rua.

Cuidar deles é responsabilidade do poder público. Mas, você também pode ajudar. Talvez apenas de forma educativa ou conscientizando. Talvez observando melhor em sua volta. Percebendo que existem semelhantes.

Quando você estiver dirigindo seu carro confortável de uns R$ 60 mil e alguém estiver atravessando a faixa de segurança, enxergue esse alguém. Ele deve estar na luta por uma vida melhor, uma vida como a sua.

Se você está bem situado porque venceu na vida, tenha apenas essa sensibilidade que já estará valendo a pena, estará fazendo a sua parte por um mundo melhor.

Dessa forma você estará ajudando o pessoal do setor social público a também adquirir sensibilidade humana e não encarar sua missão diária de cuidar de gente apenas como um simples emprego para talvez também vencer na vida.

No meu caso, creio que Deus me deu quase tudo o que eu quis. Talvez até mais do que mereço: oportunidade de estudar, saúde e alguma inteligência. Mas, principalmente, me deu a capacidade de perceber em meu entorno. Deu-me a habilidade para em 20 minutos escrever este comentário. Foi logo após eu capturar a foto, em plena Rua Presidente Nereu Ramos. O assunto ainda estava quentinho, talvez tão “quentinho” como a calçada que restou ao personagem dessa foto repousar.

Cenas como essa eu sempre digo que são os ciscos que ficam presos nas malhas da cidade grande. Se eles são normais e compreensíveis em concentrações humanas {cidades} temos o dever e compromisso humanitário de cidadão consciente de ajudar a cuidar deles. Cada um a sua maneira, eu procuro conscientizar e sempre fazer algo material.

Muitas vezes o Jornalismo é o último recurso que resta ao cidadão. Após terem se esgotadas todas as instâncias convencionais, ele procura o jornalista para tentar reparar uma injustiça. Nem que seja amanhecendo dormindo na rua para que os jornalistas os enxerguem.

Já disse Érico Veríssimo em sua oba Olhai os Lírios do Campo. “De que adianta construirmos arranha céus, se daqui um pouco não teremos seres humanos para colocarmos dentro deles?” Quase um século e meio depois, começamos a ver a realidade dessa profecia.

Eron J Silva – Eron Portal


109 Visualizações

Nenhum banner para exibir

Coluna Eron J. Silva



-