Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook Twitter email

Nenhum banner para exibir

Anunciar Empresa
UM DESAFIO DA ENGENHARIA À NATUREZA – A construção da estrada da Serra do Rio do Rastro uma das maravilhas feitas pelo homem.

UM DESAFIO DA ENGENHARIA À NATUREZA – A construção da estrada da Serra do Rio do Rastro uma das maravilhas feitas pelo homem.

NOS TEMPOS DAS TROPEADAS O SERRANO LEVAVA CHARQUE E COURO PELA TRILHA DE CHÃO BATIDO E TRAZIA SAL, AÇÚCAR, FARINHA
AS BEM HUMORADAS DO FUTEBOL: SELEÇÃO “EMPATITE” SÓ GOLEIA DE 1 A 1 – E nosso craque Neymar só participa da largada.

AS BEM HUMORADAS DO FUTEBOL: SELEÇÃO “EMPATITE” SÓ GOLEIA DE 1 A 1 – E nosso craque Neymar só participa da largada.

PARECE O COPERSUCAR DO ÉMERSON FITTIPALDI: QUASE SÓ PARTICIPAVA DA LARGADA E SÓ ESTEVE EM DOIS PÓDIOS EM CINCO ANOS. Seleção
APOSTA AQUI DO PORTAL: FLAMENGO SERÁ CAMPEÃO NA 34ª RODADA – Que tal por o time do Jesus no lugar da seleção do Tite nas Eliminatórias?

APOSTA AQUI DO PORTAL: FLAMENGO SERÁ CAMPEÃO NA 34ª RODADA – Que tal por o time do Jesus no lugar da seleção do Tite nas Eliminatórias?

MÍDIA ESPORTIVA APOSTA QUE VIRA CAMPEÃO  NA 35ª RODADA. MAS, A CONTINUAR ESSE ANDOR DO JESUS SERÁ ANTES... Quem sabe colocamos
VEJA PARTE DA HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO DA ESTRADA CORVO BRANCO/sc – “Estamos tingindo de preto as asas brancas do corvo”.

VEJA PARTE DA HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO DA ESTRADA CORVO BRANCO/sc – “Estamos tingindo de preto as asas brancas do corvo”.

ESSA CONSTRUÇÃO FOI MAIS UM DOS DESAFIOS DA ENGENHARIA À NATUREZA. ELA PASSA POR UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO DE GRÃO PARÁ.
FÓRUM PARLAMENTAR/SC FOI À ANTT DISCUTIR CONCESSÃO DA 101 – Amin e FECAM integraram essa comitiva.

FÓRUM PARLAMENTAR/SC FOI À ANTT DISCUTIR CONCESSÃO DA 101 – Amin e FECAM integraram essa comitiva.

O senador Esperidião Amin participou da reunião do Fórum Parlamentar Catarinense com a Diretoria da ANTT, em Brasília. Objetivo foi
UM SONHO DA SERRA DO RIO DO RASTRO – UM TELEFÉRICO LIGANDO SIDERÓPOLIS AO MIRANTE DE BOM JARDIM..

UM SONHO DA SERRA DO RIO DO RASTRO – UM TELEFÉRICO LIGANDO SIDERÓPOLIS AO MIRANTE DE BOM JARDIM..

PENSADO NO GOVERNO CATARINENSE PASSADO, O PROJETO INTERESSOU A INVESTIDORES EXTERNOS. MAS AGORA ESTÁ FORA DA PAUTA DO TURISMO DE
OBRAS DAS RODOVIAS CATARINENSES TEM AS DIGITAIS E AMIN – BR 282 e Esterada da Serra do Rio do Rastro foram seus desafios.

OBRAS DAS RODOVIAS CATARINENSES TEM AS DIGITAIS E AMIN – BR 282 e Esterada da Serra do Rio do Rastro foram seus desafios.

GOVERNADOR POR DUAS VEZES, O ATUAL SENADOR ESPERIDIÃO AMIN SEMPRE FOI UM APAIXONADO POR RODOVIAS. DESDE OS TEMPOS DE SECRETÁRIO
A MULHER NA POLÍTICA – A força da bancada do batom continua em alta em Santa Catarina.

A MULHER NA POLÍTICA – A força da bancada do batom continua em alta em Santa Catarina.

URUPEMA - NA SERRA CATARINENSE - DEVE SER O MUNICÍPIO COM A MAIOR BANCADA FEMININA. São quatro as vereadoras que estão

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS – O Brasil que nós aqui do Portal não queremos


bandeira-do-brasil-180m-x-090cm-em-helanca-copa-2018-D_NQ_NP_885021-MLB20692156739_042016-F
Esta postagem foi publicada em 17 de abril de 2018 Notícias, Notícias em Destaques Slide Topo.

O Brasil que nós aqui do Portal não queremos vamos dizer lá pelo meio deste artigo.

Já o Brasil e o presidente que nós daqui do Portal queremos deve ser o mesmo dos sonhos de muitos brasileiros.

Antes de mais nada queremos deixar bem claro que não temos procuração para defender o atual Governo Federal;  não temos qualquer contrato de prestação de serviço com algum setor dele; não temos identidade ideológica com nenhum dos partidos que o apoiam; tampouco somos filiados a qualquer partido político.

Portanto. esta é uma análise dentro do espírito jornalístico, acreditando que esteja revestida da extrema verdade e que não irá, jamais, ferir a lei ou atingir a imagem de quem quer que seja. Não é opinião pessoal, é a análise pura e simples dos fatos. O que nos Interessa é manter a credibilidade frente ao leitor de eronportal.com.br .

Para fundamentar o que vamos dizer logo adiante, precisamos falar dos números da atual administração federal. Senão vejamos: o Governo Temer pegou o País com um rombo de R$ 171 bilhões. Uma Previdência com um déficit progressivo. Uma dívida pública de mais de 3,3 trilhões, com um deficit de 14% ao ano. E na corrupção estouram escândalos quase toda dia.

Quer dizer: sem querer jogar confete ou ser um defensor gratuito, o fato é que a inflação e os juros caem, o PIB cresce, a arrecadação só aumenta, o emprego começa a aparecer, já foi aprovado o teto de gastos e encaminhadas as privatizações. Só não foi feita a reforma da Previdência por detalhes ou por acidentes de percurso.

No combate à violência, foi ágil, acertou em cheio ao intervir no Rio de Janeiro e ao criar o Ministério da Segurança. Fatos novos dão sensação de bem estar e esperança. Não havia mais como aceitar a morte de um policial e dois o três bandidos por dia só no Rio de Janeiro.

Agora mesmo houve a reforma ministerial devido às desincompatibilizações e o País não parou. Cremos que o maior ganho do atual governo, até hoje, foi que a economia se desvinculou das crises política, moral e econômica. Até nem parece que é preciso existir governos.

REFLEXÃO DO QUADRO PRÉ-TEMER

Do Governo FHC até o de Dilma, foram quase 13 anos de queima de gorduras, desperdício em aventuras e de falsa prosperidade. Implantaram a fantasia do “tudo de graça”; iludiram os os pobres com a falsa potência emergente; e capricharam nas obras mal feitas e superfaturadas. Sem falar na cultura da corrupção que já era sistêmica na estrutura pública.

Na Educação, houve avanços. Mas fizeram modificações nos métodos, conteúdos e na filosofia. Criaram escocas técnicas federais e estimulara a criação de universidades e o acesso fácil a esses bancos, o que foi positivo. Mas faltou valorização no recheio. Aí veio a evasão escolar.

Na Saúde houve coisas boas. O mais médicos e os medicamentos gratuitos, por exemplo. Mas não definiram a fonte dos recurso para o atendimento, exames, programas de remédios gratuitos e assistência médica. Uma das consequências foi o rombo e a falência dos programas.

Voltando ao ensino, lá foi onde houve o maior desastre. Apesar dos investimentos em paredes e em filosofias, a qualidade é lá embaixo. Até o tal de avanço progressivo faz passar alunos que não sabem nada. Mas isso vem desde a Constituição/88. Há um excesso de direitos de alunos e pais. Ninguém pode reprovar e a autoridade foi para o espaço. Resultado: a violência campeia nas escolas, contra diretores, professores  e contra quem ousar interferir. Daqui um pouco vamos ver as consequências disso. Uma delas deverá ser uma geração de analfabetos crescendo por aí.

Na habitação fizeram muito com o “Minha Casa, Minha Vida”. Mas, também ficou a desejar na qualidade. Na infra estrutura nem se fala. O PAC fracassou ou não se fala mais nele por questão de política de governo ou porque o dinheiro acabou.

A logística é péssima e o Custo Brasil é o maior do mundo no gênero. Nas obras, é chover no molhado dizer que a propina e o superfaturamento custaram quase um terço dos gastos e deram talvez um pouco mais de um terço de resultados. Tanto que se o Brasil crescer mais de 3% este ano teremos problemas de logística.

Na Economia, mais um desastre se comprovou. O atual governo está conseguindo fazer a travessia, mas o que acontecerá no ano que vem ninguém sabe. O próximo presidente vai ter de fazer coisas de saudosos ilustres se remexerem no túmulo. De a esquerda ficar perplexa e a direita irritada, acusado-o de plágio…

ALGUMAS LOUCURAS: Seguraram o reajuste da energia, quebraram a Eeletrobrás e colocaram as estatais do setor em dificuldade. Seguraram o reajuste dos combustíveis e criaram um brutal prejuízo na Petrobrás. Mal acostumaram a pobreza a esperar pela pão e circo e que agora está cada vez mais revoltada. Foi o estimulo à acomodação e para não dizer, à vadiagem. Esses foram alguns resultados dos governos populistas que prometem o milagre da vida fácil, onde não é preciso nem trabalhar.

Esses governos duram atá a acabar o dinheiro alheio. Depois tentam socializar o prejuízo. São os governos paternalistas, de uma economia irresponsável e irreal, que premia a incompetência, a inoperância, a má-qualidade em tudo e o vício da dilapidação do patrimônio Público.

Esse é o Brasil que nós aqui do eronportal.com.br não queremos.

 

 

 

 

 

 

 

 


100 Visualizações

Nenhum banner para exibir

Coluna Eron J. Silva



-