Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook Twitter email

Nenhum banner para exibir

Anunciar Empresa
DEPUTADO OBTÉM COMPROMISSO DO GOVERNADOR PARA CONCLUSÃO DE OBRAS – Hospital em Lages e Serra do Corvo Branco serão concluídos com recursos próprios.

DEPUTADO OBTÉM COMPROMISSO DO GOVERNADOR PARA CONCLUSÃO DE OBRAS – Hospital em Lages e Serra do Corvo Branco serão concluídos com recursos próprios.

DEMAIS OBRAS DEPENDERÃO DE FINANCIAMENTOS A SEREM BUSCADOS NO ANO QUE VEM, MAS EQUIPAMENTOS DO HOSPITAL TERÃO LICITAÇÃO ANA QUE VEM. Último
PÚBLICO TAMBÉM FOI ATRAÇÃO NA 2ª NOITE DO FESTIVAL “UMA CANÇÃO PARA CRICIÚMA”/SC – O espetáculo faz parte das comemorações dos 140 anos da cidade.

PÚBLICO TAMBÉM FOI ATRAÇÃO NA 2ª NOITE DO FESTIVAL “UMA CANÇÃO PARA CRICIÚMA”/SC – O espetáculo faz parte das comemorações dos 140 anos da cidade.

Nesta sexta, 15, acontece a 3ª etapa, completando as 36 composições participantes do festival. Sábado será a grande noite. Serão
NOVA FRENTE PARLAMENTAR VAI CONTRIBUIR COM O MODELO PRODUTIVO CATARINENSE – A Frente do Agronegócio, Turismo Rural e Tradicionalismo é ideia inteligente.

NOVA FRENTE PARLAMENTAR VAI CONTRIBUIR COM O MODELO PRODUTIVO CATARINENSE – A Frente do Agronegócio, Turismo Rural e Tradicionalismo é ideia inteligente.

SANTA CATARINA É MODELO AO BRASIL EM AGROINDÚSTRIAS, COOPERATIVISMO E EQUILÍBRIO SÓCIO ECONÔMICO. O sucesso do setor produtivo catarinense é consequência
NOVO PARTIDO DE BOLSONARO ESTÁ EM ALTA EM SC – Meta é de 1.000 novos membros/dia e diretórios municipais já.

NOVO PARTIDO DE BOLSONARO ESTÁ EM ALTA EM SC – Meta é de 1.000 novos membros/dia e diretórios municipais já.

"ALIANÇA PELO BRASIL" VIRA O FATO POLÍTICO DA SEMANA E BOMBA NAS REDES SOCIAIS E MÍDIA IMPRESSA DO INTERIOR. Veja o
LANÇADA NOVA FRENTE PARLAMENTAR – A do Agronegócio, Turismo Rural e Cultura Tradicionalista.

LANÇADA NOVA FRENTE PARLAMENTAR – A do Agronegócio, Turismo Rural e Cultura Tradicionalista.

Foi nesta quarta, 13, na ALESC, reunindo representantes destes importantes setores do bem sucedido modelo produtivo catarinense. Na mesa dos trabalhos
OPINIÃO – MINISTRO PAULO GUEDES TEM RAZÃO – A Lei de Responsabilidade Fiscal é inócua sem a cultura da responsabilidade nos gastos.

OPINIÃO – MINISTRO PAULO GUEDES TEM RAZÃO – A Lei de Responsabilidade Fiscal é inócua sem a cultura da responsabilidade nos gastos.

PARA NÓS AQUI DO PORTAL O PODER PÚBLICO JÁ NASCEU COBRADOR DE IMPOSTOS E EXPLORADOR DAS RIQUEZAS NATURAIS E DAS
MUNICÍPIOS SÃO UM FARDO A MAIS PARA O CIDADÃO – Mas só enxugando a folha da Prefeitura e da Câmara já não é preciso incorporação.

MUNICÍPIOS SÃO UM FARDO A MAIS PARA O CIDADÃO – Mas só enxugando a folha da Prefeitura e da Câmara já não é preciso incorporação.

BASTA SUBSTITUIR O LEGISLATIVO POR UM CONSELHO SEM SALÁRIO QUE REDUZ O QUADRO E MELHORA O RESULTADO. OPINIÃO Quando as câmaras de
BEM HUMORADAS DO FUTEBOL NO PORTAL – Técnicos param em pé enquanto os jogadores querem. Dos que derrubaram o chefe só as raposas velhas perderam.

BEM HUMORADAS DO FUTEBOL NO PORTAL – Técnicos param em pé enquanto os jogadores querem. Dos que derrubaram o chefe só as raposas velhas perderam.

TÉCNICO DE FUTEBOL ATÉ PARECE MINISTRO DA EDUCAÇÃO: SE O APARELHAMENTO IDEOLÓGICO, OS MANISFESTANTES E OS GREVISTAS RESOLVEREM, DERRUBAM. Como é

CAUSOS DO SUL – Turista diz que não come língua parque sai da boca do animal. Solução do garçom boi de botas: “mando frigi uns ovo pra ti agora mesmo”.


piadas-de-gaucho
Esta postagem foi publicada em 14 de setembro de 2019 Administração, Notícias, Notícias em Destaques Slide Topo.

 

A SEGUIR, OS CAUSOS PRA VOCÊ DAR GAITADAS DE RISOS. COMO A  DO CARA QUE DESCOBRIU QUE O DIABO EXISTE E QUE DEVE SER CASADO. SAIBA PORQUE, LÁ EM BAIXO.

As proezas do Boi de Botas e o cara que descobriu que o diabo existe e que deve ser casado.

……………………….

CAPA DA GAITA

 

Antigamente {até mesmo hoje} no interior do Sul as mulheres faziam a roupa de baixo com tecido de algodão, aquele das sacas de açúcar, sal ou farinha. Algumas até conservavam a marca Mossoró.

Num baile da região da Serra Catarinense, a moça mais dançadeira da redondeza usava a roupa de baixo presa na cintura com um cordão, arrematado com um tope, no lado.

As marcas vinham uma atrás da outra, como punhaladas de canhoto. Era só chote, vanerão e rancheira de arrombar.

A gura se entreverou na dança e parecia um pião: rodava para os dois lados.

Numa daquelas, desprendeu-se a peça da cintura e escorregou perna abaixo. Mas ela não se apertou: com o bico da bota, jogou a calcinha para o gaiteiro, e gritou: Olha a capa da gaita, Tio Nelo!

………………………………………………………………

O BOI DE BOTAS

ORIGEM DESSA EXPRESSÃO

Boi de Botas é a designação do serrano de Santa Catarina – especialmente de Lages – pela valentia demonstrada na Revolução Farroupilha.

As tropas de David Canabarro passaram pela Serra Catarinense, onde reconheceram a proclamação da República Juliana de Lages. Desceram a Laguna, onde já estavam Giuseppi Garibaldi e Anita Garibaldi para comandar as tropas em novas batalhes planejadas.

A certa altura, atolou na lama um canhão puxado por bois. Um pelotão de lanceiros lageanos resolveu a parada: desatolaram a arma demonstrando enorme força e bravura.

Assim exclamou o comandante farrapo: “- Esses lageanos forcejam feito bois de botas!”

Estava criando o designativo do peão de estância serrano, que geralmente é mais grosso que dedo destroncado.

…..

AS PROEZAS DO BOI DE BOTAS

Veja aqui os causos mais engraçados do Brasil. Isto acontece no Sul e as histórias são todas verídicas. Você vai dar gaitadas de risos!

……

UM BOI DE BOTAS NOS ESTADOS UNIDOS

Um conhecido Boi de Botas de Lages recebeu a visita de um amigo que recém chegara dos Estados Unidos. Vestia uma camiseta com a inscrição no peito: “Universidade de Boston”.

O Boi de Botas não deixou por menos: mandou logo estampar uma igual, mas com a inscrição: “Universidade de Merdon”.

Tiramos de uma charge do livro de Barbosa Lessa, folclorista e estudioso da cultura do Rio Grande do Sul. Foi reeditada nos causos do jornalista Eron J Silva em seus tempos de Jornal a Notícia/Joinville-SC.

……………

AS MELHORES HISTÓRIAS FOLCLÓRICAS E REAIS DA REGIÃO DA SERRA CATARINENSE.

PESCARIA NO PANTANAL

Uma turma de um dos estados do Brasil {parece-me que bem de perto da SC} todo ano vai pescar no Pantanal do Mato Grosso.

Dizem que o grupo reúne empresários, profissionais liberais e até alguns políticos.

Só que a única coisa que parece que não fazem no Pantanal é pescar. Seria só um pretexto. O negócio, mesmo, é fazer folia e se divertir.

Também dizem que no meio da viagem há até um estabelecimento especializado em fornecer peixe, arranjar caixa de isopor para conservá-lo, tudo com muito sigilo.

Desconfiadas, as esposas desses amigos começaram a se movimentar e pressionar para participar da próxima pescaria. Uma ligava para a outra sugerindo a ideia.

Os “pescadores” se reuniram para debater o assunto. Chegaram à conclusão de que não daria nada. Elas iriam perceber que não passava de pescaria mesmo. Uns sugeriram para esquecer o repelente de mosquito, que nunca mais iriam querer pescar.

E lá se foram para a pescaria.

Acontece que o final da viagem é por água. Uma Chalana, espécie de balsa, um verdadeiro hotel flutuante, leva o pessoal por cerca de 300 quilômetros Pantanal acima.

Não contavam com um detalhe: por azar, nessa viagem, o balseiro era o mesmo da pescaria anterior.

Já na chegada, com as esposas entreveradas na turma, ouviram do balseiro:

– Nossa! Não dava pra arrumarem umas mulheres um pouco melhores? As gatas da pescaria anterior davam de 10 a zero nessas aí!

……….

O COMPADRE E A COMADRE

Tomar um chimarrão ou ir pra cama?

Um compadre foi visitar o outro, mas, deu com os burros n’água. O compadre viajou e só voltaria muito tarde.

A comadre sugeriu que esperasse, enquanto colocariam a conversa em dia.

Ficaram aguardando e nada do compadre…

Quando viu que o homem não vinha mais e já passava da meia noite, disse:

Comadre, agora ficou tarde, nem dá mais para eu ir embora. Temos duas saídas:

tomar um baita dum chimarrão, ou ir para a cama, dormir.

Ela…

Compadre do céu, não é que me pegou sem erva!…

………………………………..

OS COMPADRES BÊBADOS.

UM DELES DESCOBRIU QUE O DIABO EXISTE.

Dois compadres, bêbados, iam para casa, medindo a rua, cambaleando de um lado para outro.

De repente um deles disse:

– Compadre de Deus, nem te conto! Não é que descobri que o Diabo existe mesmo. Agora tenho certeza disso!

O outro bêbado:

– Como descobriu?

Resposta:

– Eu vi um. E por sinal deve ser casado, porque tem Chifres.

……………..

FASES DA IDADE DA VIDA DO HOMEM E DA MULHER DO SUL.

As características das fases da idade do homem:

As fases da idade do homem e seus hábitos alimentares relacionados aos dos animais.

Veja em qual fase de idade você se encaixa
Dos 18 aos 21 anos – Idade do Urubu: não escolhe muito;

Dos 22 aos 25 anos – Idade da Engorda: só quer encher a barriga, não é muito seletivo;

Dos 26 aos 35 anos – Idade do Suíno: muito relaxado, come e vira o cocho. É Homem DVD: logo após virar o cocho, Deita, Vira e Dorme;

Dos 36 aos 45 – Idade da Águia: precisa se reciclar e se reinventar. Como não sabe muito bem o que quer, vive se isolando e se separando, tentando escolher outro prato;

Dos 46 aos 55 – Idade do Papagaio: fala muito e não come quase nada. Só faz muita algazarra.

Dos 56 aos 70 – A Idade do Lobo Mau: corre o dia inteiro atrás do Chapeuzinho Vermelho e à noite vai pegar a Vovozinha!

Dos 70 anos em diante – A idade  do condor: com dor aqui…com dor ali…

FASES DA IDADE DA MULHER

As fases da idade da mulher, relacionadas aos Continentes.

Veja em qual delas a princesa aí se encaixa:

Dos 18 aos 21 anos – É a Oceania: já sabe muita coisa, mas ainda precisa aprender muito;

Dos 22 aos 30 anos – É a África: fogosa, ansiosa, e um pouco inconsequente;

Dos 31 aos 36 anos – É a América: altamente técnica, competente e poderosa;

Dos 37 aos 45 – É a América Latina: sempre explorada, sofrida, machucada e sempre em crise de relacionamento e existencial;

Dos 46 aos 55 anos – É a Ásia: misteriosa, místicas, religiosa e já começa a pensar nas pantufas e no edredom;

Dos 56 em diante – É a Europa: metida a boa, mas bombardeada e desiludida. E ainda é obrigada a cuidar dos refugiados e se protegendo dos extremistas do Estado Islâmico!

……

BOI DE BOTAS RECEBENDO HOMENAGEM

Um Boi de Botas de um município da região foi homenageado na Câmara de Vereadores com o Título de Cidadão. Na sessão solene o vereador autor do projeto, também legítimo Boi de Botas, da mesma localidade do novo cidadão, foi fazer o discurso e pagou o maior mico até hoje.

Exibindo o Diploma, disse: – “- que o homenageado, meu cabo eleitoral, compadre e vizinho, leve este Diploma como um prêmio por ter tido a coragem de vir morar neste município”.

Percebendo a gafe, emendou: “- porque quando ele chegou aqui isto era um sertão. Ali onde está a igreja matriz era um pinhal (floresta de araucárias). Peguei muitos veados por ali”.

Aí um personagem folclórico da platéia – daqueles que sempre existem em toda cidade que se preze – acrescentou: “- e ainda pega, de vez em quando!”

……….

O BOI DE BOTAS INAUGURANDO O CAVALÓDROMO

Um Boi de Botas de um município da região reivindicou ao seu vereador a construção de um Cavalódromo. Tratava-se de um local com estrutura, segurança e trato para os animais do pessoal que vem do sítio. O vereador entrou com um projeto e a Câmara aprovou por unanimidade.

O prefeito realizou a obra em tempo recorde. Na inauguração, fez um discurso mais ou menos assim:

“Uma sarva de parma pro vivente que corto as maderas; uma sarva de parma pro carpintero da obra; uma sarva de parma  pro gamelero que  fez o cocho de madera de cedro; uma sarva de parma pro encanadô que instalô a tornera”.

De salva em salva, chegou ao fim do discurso. Não tendo mais assunto, deu uns três ou quatro passos até a torneira, tomou três goles d’água e disse: “Pronto, está inaugurado!”.

Esse mesmo prefeito já havia inaugurado um banheiro carrapaticida para o gado. Ao chegar ao local, deu uma bronca no chefe e gabinete:

“Não te disse pra me trazê um “carção” pra mim inaugurá esse diacho de banheiro?”

 


395 Visualizações

Nenhum banner para exibir

Coluna Eron J. Silva



-