Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook Twitter email

Nenhum banner para exibir

Anunciar Empresa
PELO 5º DIA CONSECUTIVO BRASIL REGISTRA MAIS DE MIL ÓBITOS POR COVID-19 – Mais de 650 mil casos antes do pico a ser registrado nesta quinzena.

PELO 5º DIA CONSECUTIVO BRASIL REGISTRA MAIS DE MIL ÓBITOS POR COVID-19 – Mais de 650 mil casos antes do pico a ser registrado nesta quinzena.

ULTRAPASSAMOS A ITÁLIA E NOS TORNAMOS O 3º PAÍS EM VITIMAS DA PANDEMIA. VEJA A SEGUIR O BALANÇO DA SEMANA.   CIENTISTAS
CIDADES COMEÇAM A REATIVAR O TRANSPORTE COLETIVO URBANO EM SC – Ônibus intermunicipal ainda sem previsão de retorno.

CIDADES COMEÇAM A REATIVAR O TRANSPORTE COLETIVO URBANO EM SC – Ônibus intermunicipal ainda sem previsão de retorno.

PREFEITOS DEFINEM CONDIÇÕES PARA OPERAÇÕES E OS CUIDADOS PARA EMPRESAS RETOMAREM OS SERVIÇOS COM MENOS RISCOS DE CONTAMINAÇÃO. Principais cuidados: 50% da
INVERNO CHEGA PESADO NO SUL E NO CENTRO DO PAÍS – Mínima foi em Urupema, na Serra Catarinense. Geou também na Gaúcha.

INVERNO CHEGA PESADO NO SUL E NO CENTRO DO PAÍS – Mínima foi em Urupema, na Serra Catarinense. Geou também na Gaúcha.

SOL E CÉU CLAROS, MAS COM MUITO VENTO, APÓS A GEADA, TROUXERAM UMA SENSAÇÃO ATÉRMICA NEGATIVA EM 10 MUNICÍPIOS DAS
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A DO CONHECIMENTO: Atropelaram a Educação e a resistência a novas culturas

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A DO CONHECIMENTO: Atropelaram a Educação e a resistência a novas culturas

HÁ 20 ANOS QUE A NOSSA EDUCAÇÃO ESTÁ ENSINANDO CONTEÚDOS E FORMANDO GENTE PARA TAREFAS DO SÉCULO PASSADO. A ORGANIZAÇÃO E
CAMINHO NATURAL DA  EDUCAÇÃO PODERÁ SER A PRIVATIZAÇÃO – Aquisição de vagas pode aliviar o peso crescente na estrutura e nas contas públicas.

CAMINHO NATURAL DA EDUCAÇÃO PODERÁ SER A PRIVATIZAÇÃO – Aquisição de vagas pode aliviar o peso crescente na estrutura e nas contas públicas.

NAS MÃOS DE PROFISSIONAIS O SETOR SE TORNARIA MAIS PRODUTIVO E SEM INTERFERÊNCIA IDEOLÓGICA, PARTIDÁRIA E DE CONTEÚDOS EXÓTICOS. O Ensino
ESTIAGEM PODE COMPROMETER ABASTECIMENTO NO SUL DE SC – Mais 15 dias sem chuva forte justificará decreto de emergência.

ESTIAGEM PODE COMPROMETER ABASTECIMENTO NO SUL DE SC – Mais 15 dias sem chuva forte justificará decreto de emergência.

BARRAGEM QUE ABASTECE CRICIÚMA E REGIÃO ESTÁ COM 10% DE SUA CAPACIDADE DE ESTOCAGEM. CIDADES, INDÚSTRIAS E AGRICULTURA PODEM TER
CAMPO NÃO PARA E JÁ COLHEU 90% DA SUPERSAFRA DE GRÃOS – Área já está quase toda coberta de milho e é preparado solo para nova safra.

CAMPO NÃO PARA E JÁ COLHEU 90% DA SUPERSAFRA DE GRÃOS – Área já está quase toda coberta de milho e é preparado solo para nova safra.

DADOS IMPORTANTES REVELAM QUE DEPOIS DA PANDEMIA PROVAVELMENTE O MUNDO PRECISARÁ MUITO DE ALIMENTOS E O BRASILEIRO PRECISARÁ COMER E RECUPERAR SUA
FIQUE EM CASA, EVITE IR BUSCAR O VÍRUS E CONTAMINAR QUEM VOCÊ AMA – Parar a Terra, no bom sentido, é preciso!

FIQUE EM CASA, EVITE IR BUSCAR O VÍRUS E CONTAMINAR QUEM VOCÊ AMA – Parar a Terra, no bom sentido, é preciso!

RAUL SEIXAS E SÍLVIO BRITO JÁ PREVIAM ISSO HÁ MAIS DE 30 ANOS: O DIA EM QUE A TERRA PAROU

AMPÉRE/PR, A CIDADE DO EMPREGO E DA PROSPERIDADE ECONÔMICA.


Ampere
Esta postagem foi publicada em 15 de dezembro de 2019 Notícias, Notícias em Destaques Slide Topo.

LAGES/SC PODERIA SE INSPIRAR EM AMPÉRE/PR QUE SAIU DE UMA DEPRESSÃO ECONÔMICA COM PARCERIAS E POLÍTICAS DE GOVERNO E DE EDUCAÇÃO OLHANDO PELO PARA BRISA, NÃO PELO RETROVISOR.

Após o projeto industrial, (acima) e

antes do projeto industrial (abaixo)

FOTO AMPERE FOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPEREFOTO AMPERE

Atualmente, crescimento em progressão geométrica e com prioridade à prata da casa.

aadaa2cf-b3e6-4edb-ab8f-8609f3ef4005

Prefeito Zuca Disnei Lukini cria incubadora de empresas em novo distrito

industrial. abaixo recebe Célia Bortolotto, ex-diretora de colégio Caetano

Munhoz da Rocha.

cfeb7a19-e245-43a6-a67c-9157c1942fc0

MOVELMAR, uma empresa categoria 3.0 que se encaminha para 4.0

Já é a sétima no Brasil. Gerente Comercial Alcir Marafon nos abriu a

indústria, numa exceção.

SAM_8932

Lay out quase todo informatizado e automatizado, acima.

SAM_8933

Máquina informatizada (acima) que busca placas no estoque, corta a peça

que aí vai à furadeira e ao acabamento.

SAM_8934

Braço que busca a placa no estoque, acima.

SAM_8937

Pedido já embalado na expedição, acima.

A empresa produz soluções na medida certa das necessidades do clientes.

……………

AMPÉRE É UM ELDORADO DE PROSPERIDADE NA ERA MODERNA

A Serra Catarinense é considerada a última fronteira do desenvolvimento do Estado. Lages, a capital da região, após os anos 60, virou o refúgio dos excluídos pelo fim do ciclo da madeira nativa e a consequente desativação de mais de 15o serrarias.

A cidade cresceu repentinamente devido ao inchamento decorrente da expulsão das famílias das cidades e vilas em que trabalhavam na exploração rudimentar da madeira. Com o fim do pinheiro araucária nativo e do trabalho, restou só os tocos das árvores, os tocos dos dedos do serrador e uma depressão econômica sem precedentes.

Hoje a região vem se reerguendo com a indústria do papel e da madeira a partir dos reflorestamentos de pinus, além da indústria da bebida, o turismo e o agronegócio, com o início de um celeiro de grãos. Mas o que falta é alavancar a pequena empresa com a criação de algo que facilite a sobrevivência dos pequenos negócios nos primeiros 5 anos de vida.

Sugiro que Lages vá a Ampére ver o esplendor da indústria e da energia de um povo. É uma cidade com pouco mais de 15 mil habitantes, mas que quase dobra esse número ao se adicionar os trabalhadores vindos das cidades vizinhas para trabalhar nas mais de 60 indústrias que já exportam a diversos países.

Nos anos 70, Ampére viveu situação parecida com a de Lages. O Município entrou em depressão econômica. Era preciso achar uma saída. Alguma coisa que criasse oportunidade de renda à população. Era Prefeito na época, Flávio Penso, um jovem professor de Ensino Fundamental e Médio. Visionário como sempre, encontrou uma saída espetacular: construir o barracão e apoiar o empreendedor na busca da sobrevivência. Resultado: Ampére virou a cidade do emprego, da renda e de um povo feliz!

A Trajetória da Economia – Inicialmente a economia de Ampére foi assentada em três pilares: a agricultura, a suinocultura e a madeira. Os primeiros povoadores que se radicaram por lá eram caboclos que plantavam milho e feijão para a subsistência e para o trato de suínos e cavalos de montaria. Produzir gado bovino ainda não era tradição alguma. No começo, as tropas de porcos eram comuns pelas picadas do Sudoeste.

A base do campo era na pequena propriedade, onde estava a maioria da população. Porém, na década de 70, veio a febre das lavouras da soja. A Caderneta de Poupança era moda. As pessoas vendiam a propriedade e iam para cidade, na ilusão de viver com os juros. Não percebiam que a maioria do rendimento da aplicação era a reposição da inflação. Resultado: acabaram descapitalizados e foram inchar a periferia da cidade.

O processo foi assim: os proprietários de grandes projetos de plantação da soja inicialmente alugavam terras, em seguida foram adquirindo as propriedades e expulsado os colonos para a cidade. Fatalmente a depressão econômica tomou conta do município, mais grave ainda na área urbana. Contudo, os projetos de produção de grãos em grande escala não podem ser condenados. Afinal, a soja deve ser um dos quatro pilares da Economia local.

Era prefeito na época o professor de História Flávio Penso. Foi aí que surgiu a ideia de transformar Ampére numa Cidade Industrial. O primeiro passo foi fazer um bingo com dois carros como prêmio. A renda foi revertida à construção dos primeiros barracões, cedidos sob o regime de comodato.

Duas empresas já existentes iniciaram esse projeto que fornecia o barracão, a Copel – Cia Estadual de Energia – instalava a fonte de força e o BADEP – Banco de Desenvolvimento – disponibilizava financiamentos para máquinas e giro. Uma das novas indústrias foi a hoje poderosa Krindges, uma das líderes mundiais em confecções. Estava inventado, portanto, o Projeto Industrial de Ampére, que hoje conta com mais de 130 indústrias entre pequenas,  mídias e de porte, algumas delas produzindo para o mercado externo.

Nas vezes que fui rever Ampére, vi uma cidade pujante, que respira tecnologia e modernidade, que durante a semana quase dobra a população, passando de pouco mais de 15 mil para mais de 25 mil, com os trabalhadores vindos de quase todos os municípios vizinhos. Nos finais de semana esse pessoal se produz e lota os bares, restaurantes, praças e ruas centrais. Ampére: a Cidade da Revolução Industrial Contemporânea.

………..

A EDUCAÇÃO FOI UM DOS PILARES DO SUCESSO INDUSTRIAL DE AMPÉRE

Prefeitos visionários levaram a Ampére as irmãs religiosas Beneditina da Divina Providência para comandar a Educação. Implantaram um sistema educacional que hoje é modelo. Um ensino com 6.7 de Ideb, superior ao de Curitiba, cidade modelo no mundo em urbanismo, qualidade de vida e desenvolvimento humano. Em Ampére o maior patrimônio das pessoas é o que elas são. Uma característica no ambiente de trabalho: todos trabalham felizes.

1cbcc5ca-1948-444a-b82f-2ccb6a05e27e

Célia Bortolotto, ex-irmã e primeira diretora, visita o colégio que

implantou.

05a008ab-c4b8-42d0-8373-b6b078ffe78b

Célia Bortolotto, é recebida na Secretaria da Educação pela

secretária Rosane Vasileski em reunião de planejamento de ensino e conteúdos.

040fbaf5-77da-40e4-8675-ac0e1120730b

Visita a salas de aula pré-escolar. Nessa escola criança do pré já canta o

Hino Nacional com os demais.

e2be0225-0d8c-4cb8-98f6-c8fac546f4a1

Célia visita à escola de ensino médio Cecília Meireles, onde estudou e

trabalhou, acompanhada pelo diretor, Paulo Ferraz de Castro.

 


426 Visualizações

Nenhum banner para exibir

Coluna Eron J. Silva



-